='cap-left'/>

Ruth Langan - Anjo - CH 42


Anjo

Clássicos Históricos 42 ( Angel )
Ruth Langan


Desde quando os anjos do Natal usavam guarda-pós e chapéus de abas largas?

Talvez fosse esse o traje que reservavam para Montana, pois Quin McAllister parecia um deles ao surgir naquela região selvagem e na vida de Cassie Montgomery e suas duas filhas. No entanto, ela sabia que a sua felicidade duraria pouco. Apaixonou-se por um homem que jamais renunciaria à liberdade de não se fixar em lugar algum.
Quin McAllister, um jogador, começara a se apaixonar por Cassie muito antes de conhecê-la, graças às cartas do marido dela. Então, perdeu o coração quando a viu com seus próprios olhos! Cassie era a única mulher que o levaria a arriscar todas as suas cartas a fim de conseguir tudo quanto sempre desejara…


Ruth Langan é uma autora ímpar, e tem inúmeros livros que me agradam demais. Gosto especialmente de seus livros medievais, mas dentre os históricos estilo velho-oeste, sem dúvidas Anjo é o meu preferido.Já comentei em alguma outra resenha que eu adoro prólogos? Caso eu tenha, ou não, cometido essa falha, vou reforçar: eu adorooooooooooooo prólogos e epílogos!

Os epílogos são ótimos porque satisfazem um pouco de nossa curiosidade natural de leitor... Não sei quanto a vocês, mas eu sempre me pergunto "... E o que aconteceu depois?"

Em contrapartida, o prólogo tem o poder de nos jogar na história mais suavemente, e também de nos fornecer valiosas informações na compreensão da leitura, de imediato.

O prólogo de Anjo é exatamente assim... ele nos relata início da amizade improvável, mas sincera de pessoas totalmente díspares: O Pregador e O Jogador. Ambos combatentes na guerra, e o Jogador é aquele que consegue através de sua habilidade nas cartas, e ao trabalho perigoso de espião, prover um pouco de conforto aos desafortunados, no crítico período da guerra entre o sul e o norte, tão comentada em muitos livros americanos.

Enquanto O Jogador mantinha-se à margem de tudo, O Pregador falava da família que deixou para trás, de sua doce esposa, a delicada dama sulista Cassie, e suas adoráveis filhas. Aquelas conversas os distraiam dos horrores da guerra, ajudava a passar o tempo e ainda aquecia o coração daqueles dois homens, no frio inclemente. O Pregador era Ethan Montgomery, e O Jogador era Quin MacAllister.


Anos depois Quin vive uma vida de jogador, e ele é muito bom no que faz... Quando recebe uma carta de Ethan, na qual o amigo pedia ajuda, Quin larga tudo e atende ao chamado, mas chegando à humilde cabana encontra a esposa, filhas e sogra do amigo vivendo precariamente.

Cassie insiste que Ethan não tem assunto algum para tratar com Quin e pede que ele vá embora, pois marido estava caçando nas montanhas sem previsão de voltar, e não era de bom tom hospedá-lo.

Quin vai caçar para deixar a familia abastecida, e acaba encontrando Cassie chorando frente ao túmulo de Ethan, na floresta. Cartas na mesa, ele resolve ir embora... quando mais uma vez é surpreendido: a pequena família do amigo estava sendo ameaçada por um vizinho inescrupuloso, que queria as terras, o único bem que elas tinham.

E então, o que acontece...?

O "Anjo" fica, para ajudar aquelas mulheres e crianças! Que lindooooooooooo, tão nobre! ^_^
Com a convivência, a atração que os uniu de cara se torna mais evidente e impossível de ser ignorada, pois cresce a cada dia juntamente com "a paixão da dama pelo jogador", com recíproca totalmente verdadeira.

Os laços que unem Quin àquela mulher forte e corajosa estende-se também para as lindas filhas, como não poderia deixar de ser.

E quando, enfim, o amor acontece, Quin assume a si mesmo que aceitou o convite do amigo para visitá-los apenas porque precisava ver com seus próprios olhos se Cassie era tudo aquilo que o amigo descrevia, porque ele não acreditava que tal perfeição pudesse existir... Mesmo judiada pela vida difícil, a luta por sobreviver naquele ambiente hostil, manter o pequeno patrimômio da família, educar as filhas e cuidar da mãe, Cassie ainda mantinha sua altivez sulista, e um caráter irrefutável. Jovem e sozinha, não resiste aos encantos do jogador.

Quin pode ser um jogador, é verdade, mas honesto e confiável, e sua preocupação e cuidado por aquelas mulheres e crianças era real; vida o levou a isso a ser jogador e no decorrer do livro descobrimos sua linda e triste história.

Mas outro Anjo zelava por elas, e foi esse Anjo que trouxe Quin até ali, que propiciou o encontro de amor daquela família, num destinado ato de amor...

E só descobrimos quem é esse anjo nas últimas palavras do livro!


Recomendooooooooooooooo




Comentários
12 Comentários

12 comentários:

  1. Esse livro faz parte de alguma série, vou tentar caça-lo, mas odeio ler livros de série fora de ordem.
    Bjos

    ResponderExcluir
  2. Faz parte dessa série multi autoras. Com 50 livros: http://www.fantasticfiction.co.uk/series/american-heroes/


    Coisa que nunca teremos a oportunidade de ler todos. :S
    Tem até algumas autoras desconhecidas.

    ResponderExcluir
  3. AH, não sei, não me anima muito ler livros assim, históricos e tals :/
    Bom, tenho certeza que muita gente gosta, eu por isso, não julgo ninguém. Mas uma coisa concordo com você: Eu AMO epílogos. Sério, sempre me pergunto: E depois? O que aconteceu? E o epílogo dá uma idéia. Mas as vezes, odeio o epílogo, normalmente quando o livro tem continuação, porque ele me deixa mais curiosa ainda, e quando vou ver, a continuação vai ser lançada 6 meses depois, se não mais, e me dá muita raiva! :S Mas realmente, todo livro que eu leio, no final dá aquele gostinho de "quero mais" e o epílogo ajuda, de certa maneira :D
    Beijoo :* e ótima resenha! (:
    Thayná, blog Bookaholic Girls.

    ResponderExcluir
  4. Solange você pode lê-lo sem prejuízo pois a estória dele basta por si só.
    Sem pânico!

    Thayná, acho que você não tem lido os livros históricos certos :D
    Ruth Langan é uma boa autora para você ler!

    Esse é um dos melhores livros dela do Velho Oeste.

    ResponderExcluir
  5. Tenho certeza que eu já vi esse no sebo *-*
    “Quin McAllister, um jogador, começara a se apaixonar por Cassie muito antes de conhecê-la, graças às cartas do marido dela.”
    Que lindo Sa. Vou caça-lo *----*

    ResponderExcluir
  6. Oiê!
    Ai caramba.O livro parece antigo, é difícil de achar?
    Fiquei curiosa.
    Bjs

    ResponderExcluir
  7. Adoooooro livros Históricos!
    São meus preferidos!
    Mas a história desse não me atraiu muito:P

    ResponderExcluir
  8. Isa:
    "Quin McAllister, um jogador, começara a se apaixonar por Cassie muito antes de conhecê-la, graças às cartas do marido dela."

    Essa frase está na sinopse, né? Mas não é assim que acontece Nãooooooooooo... é como a resenha: ele começa a se apapixonar por Cassie por causa das conversas durante a guerra, a única carta que o ethan Mandou pro Quin foi pedidndo a juda, e a única que trouxe ele até alí. Cassie nunca soube que o marido tinha manda do carta pro Quin, e eles nunca escondiam nada um do outro... ^_^ (*Aí tem coisa!!!! kk)

    ResponderExcluir
  9. me mande tambem adriana.emilly.evelyn@hotmail.com

    ResponderExcluir
  10. Nossa!!!
    Babei na sua resenha... ficou óbvio o quanto vc gostou do livro, além de vc ter escrito com sensibilidade e emoção! Adorei a trama!!
    Vou procurar este para mim!
    Bjks
    Alê

    ResponderExcluir
  11. Parece ser lindo, esse livro! Gostei :)

    ResponderExcluir
  12. Amo livro historicos,quando li a resenha super interessante.

    ResponderExcluir