='cap-left'/>

Amor Cativo - Nicole Jordan


Sinopse: Escócia 1761


Deveria ser um sonho, fruto de seu exagerado desejo de aventura. Katrine Campbell custava a acreditar que havia sido sequestrada por um demônio de cabelos negros que a olhava com desdém e zombaria. Suas ideias românticas sobre os valentes homens das Terras Altas se desvaneceram mas não a determinação de infernizar a vida de seu captor. Ele conhecia a força de seu temperamento explosivo, o poder de reação de uma Campbell.

O jovem senhor do clã Maclean se achava na obrigação de vingar os parentes da perfídia dos Campbell. Durante séculos persistia a hostilidade entre os clãs, e o primeiro diálogo que tivera com sua prisioneira reafirmava sua convicção sobre a astúcia e a falsidade de seus inimigos. A refém era bela e perigosa, capaz de preparar-lhe uma doce e cruel armadilha… e fugir!


Difíceis as pessoas que ainda não ouviram falar de Nicole Jordan e seu livro publicado pela Editora Planeta intitulado Sedução.

Mas poucos sabem que ela tem um livro de banca excepcional, publicado como "livros de banca". E eu li e reli esse livro diversas vezes, imaginem então, como esse livro é bom.

Para começar, com a devida autorização, segue um pequeno comentário da Tonks do Romances in Pink sobre o contexto histórico desse livro:

Em 1745, Charles Edward Stuart promoveu um levante com o objetivo de clamar o trono para seu pai, James Stuart. Inglaterra e Escócia encontravam-se unidas desde 1707 pelo Tratado de União de 1707. Esse levante teve o apoio das clãs escocesas, porém essa revolta não teve êxito, sendo sua batalha final, a batalha de Culloden, uma derrota massacrante dos highlands.

Ele, um  Maclean. Ela, uma Campbelll. Dois clãs escoceses que são adversários declarados, pois, afinal, os Campbell se aliaram aos ingleses e lutaram contra sua própria nação na batalha de Cullonden.

Anos depois dessa fátidica batalha, nosso TDB (devidamente registrado por euzinhaaa), vive ainda controlado por seus inimigos ingleses e com raiva dos Campbell e por ironia do destino - vontade da autora, ele acaba seqüestrando a  Katrine.

O livro é lindo. E por mais que muitas vezes a trata mal, afinal é uma Campbell, uma traidora... não há como não se apaixonar.

Quem não gosta de um escocês? Com a língua afiada, destemido e extremamente ligado ao seu povo? E ainda mais se faz par com uma mocinha espevitada, digna de seus cabelos vermelhos.

E o final é lindo. Uma prova de amor condensada por leves gargalhadas por partes das leitoras.


Ps: Ele me lembra o Gerry, sabe o Gerard Butler? TDB, jocoso e forte, mas determinado.




Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário