='cap-left'/>

OFICINA ROMÂNTICA

São variadas as dicas de livros que oferecemos no blog.
Mas temos uma  dica em especial: a comunidade do Orkut, OFICINA ROMÂNTICA.


É um espaço onde autoras brasileiras postam suas obras... na verdade vão escrevendo e postando...


Quem quiser conhecer a comunidade é só clicar AQUI. Vale a pena. 


Temos autoras que superam e muito a qualidade das autoras da NC e cia, com uma sensibilidade incrível e há livros para todo quanto é gosto, sobrenatural, mais comédia, com grego TDB e espanhol gostosão. Abaixo vou colocar uns trechos para vocês se deliciarem.


Mas, aviso, se você não for comentar os livros, não entre. As autoras que postam lá precisam para poder avaliar seu trabalho, e também é incentivo. Ou seja, você pode entrar a vontade,  mas se não for  participar efetivamente, lendo e comentando, pode sair. Não queremos quantidade de membros e sim qualidade. 


Ahhh, não foi para assustar =)
Mas  como estou divulgando podem aparecer várias pessoas novas... e achei melhor explicar já... 


Super recomendo. E quem sabe, com esse incentivo, você possa começar a escrever também? E por último, é muito bom prestigiar as AUTORAS BRASILEIRAS.


Segue alguns trechos:


Sob os céus de outubro - Escritora Marcela:


Miguel segurava a nuca de Sophia mergulhando com vontade nos lábios rosados que em harmonia com os seus estalavam tamanho era a sede. Não conseguiam descolar, uma força magnética envolvia-os provocando tontura e um calor prazeroso nas partes baixas. No entanto, um pouco relutantes e assustados se afastaram alguns centímetros com dificuldades, e fitaram-se com ternura.

Uma platéia de curiosos tentava disfarçar as olhadelas para a ceninha de amor. Alguns sorriam encantados, outros condenavam tamanha “promiscuidade”. Para Sophia e Miguel não havia ninguém ali até abrirem os olhos lentamente.

— Vamos sair daqui... – Miguel sussurrou de encontro aos lábios de Sophia — Preciso de mais desses beijos.
— Está todo mundo olhando. – Sophia alertou-o com um sorrisinho nos olhos.
— Por isso mesmo... – Sorriu cúmplice com a testa colada na dela. 



Por falar em lembrança - Autora Jane 


Carolina se entrega sem reservas e, um pouco desajeitada, retribui os estalos, sucções e inspirações apaixonadas. Estreitam-se sôfregos na insaciável empreitada de experimentarem-se.
Na iminência de Carol liberar o primeiro arquejo, as bocas se desgrudam por conta do susto que os assalta; um caminhão basculante que passou liberando uma longa e ruidosa buzina zombeteira.
Ainda abraçando-a, José Vítor libera a respiração represada e murmura, fitando-a profundamente:
— Sentiu isso?
Ela desvia e procura controlar a respiração ofegante.
“Um formigamento pelo corpo? A vontade de sucumbir, de se entregar, de liberar as mãos tensas na jornada explorativa que elas desejam insanamente se aventurar por toda a tua pele?” – Carolina indaga, mas só em pensamento.
— Hein? Eu sei o que você sentiu. Grande a carga de amor, não é? Acha mesmo que estamos confusos? Que aguentaríamos muito tempo sem nos tocar? Não somos adolescentes... Por isso é melhor que a gente se case.
Escondendo o rosto naquele pescoço, os joelhos bambos, e o desejo recém desperto, ela murmura:
— Sim, mas... eu tenho de refletir. Eu preciso... – suspira – tenho de refletir.



Uma noite, um destino - Autora: Miss Sunshine


- Há! Por que você me intimidaria, Leandros? – ele se indignou.
- Muitas mulheres se intimidam comigo. – dessa vez ele se colocou a sua frente, para fita-la diretamente nos olhos.
- Você acha que a sua fama de mulherengo intimida? Ou são suas frases de duplo sentido? Seus olhares sedutores? – ela cruzou os braços, tentando impor uma distância entre eles. Não queria parecer que estava brigando, mas era o que parecia. Leandros, no entanto, apenas continuou fitando-a e sorrindo.
- Meus olhares te seduzem, Christina? – ele sussurrou, assim que se aproximou mais dela.

- É preciso estar morta para ser imune ao seu charme, você sabe bem disso. – ela respondeu, e o sorriso presunçoso dele se ampliou. – Mas isso não significa sucumbir aos seus desejos. – Christina completou.
- E quanto a sucumbir aos seus?
Oh, ela queria sucumbir a eles, com certeza! Seu estômago saltava só de imaginar como seria ir para a cama com Leandros. Mas isso não faria dela mais uma idiota que ficaria vidrada nele.
- Você devia aprender a ser menos pretensioso. – ela devolveu, sussurrando bem perto dele. Assim que disse isso, virou as costas e deixou-o parado no meio do jardim.
Quando ela desapareceu dentro da casa, Leandros riu. Aquela seria uma deliciosa conquista...



Comentários
5 Comentários

5 comentários:

  1. Nossa, o terceiro trecho...arrasou!!!
    Bj

    ResponderExcluir
  2. Mas oia! O grego da Sun é uma delicia! Ex cafa! kkkkkkkkk.

    ResponderExcluir
  3. gente, a comu é muito legal e tem vários livros sendo postado lá.
    Vocês vão adora.**

    ResponderExcluir