='cap-left'/>

Leituras da Lari: Hannah Howell - Armadilha da Paixão - Bestseller 145


                                                                Texas, 1857

Para conquistar um coração...
Antonie Ramirez sabe cavalgar e atirar melhor do que a maioria dos homens. Agora, ela está de volta ao Texas para cumprir o derradeiro desejo de seu pai: encontrar o fazendeiro chamado Royal Bancroft e recompensá-lo por ter salvado a vida deles anos antes.
Royal Bancroft não sabe quem está por trás dos fora-da-lei que estão tentando afastá-lo de sua fazenda, mas ele prefere lutar até a morte do que perder suas terras. No entanto, com a irmã e o irmão sequestrados, Royal sente a derrota mais próxima do que gostaria... Até que uma linda e corajosa jovem de cabelos dourados, com uma incrível habilidade para manejar armas, entra em sua vida...
Antonie usa uma carapaça para proteger seu coração machucado, e do momento em que a conhece, Royal sabe que, se tentar domar aquela mulher, aniquilará sua natureza livre. Em vez disso, ele deixará que ela cavalgue a seu lado, lute com ele por um futuro e finalmente venha para seus braços como uma mulher apaixonada..


Aiii aiii, e eu que pensei que ia adorar esse livro, por que gosto muito de HH e gosto muito quando se passa no Texas, AMO cowboy.


Abaixo, pode ter trechos considerados spoiller, então cuidem...


Mas, na verdade nem gostei e desgostei. É morno. Tem uma situações infundadas como a gravidez de quase 6 meses ainda não descoberta, citado pela Tonks no blog ótimo dela – momento propaganda, como também a situação dos mocinhos.
Tipo, a mocinha com 9 anos passou a viver com um pistoleiro depois que os pais morreram. Ela passou a viver como uma delinqüente. Além disso, foi criada com liberdades... nesse ponto eu até entendi... não vi nada de mal em relação a ela beijar os companheiros de viagem dela, os irmão Degas-, mas ficou um pouco fora de proporção quando  ela beija o irmão do mocinho e ele não faz nada, tipoooo, ah sei lá.


A história parecia ser uma das Highlanders mas só que num terreno mais árido. Tem toda aquela situação, viagem, seqüestro da mocinha, fuga dela... esperava algo mais diferente.
A mocinha tem personalidade, mas ele achei apagado. Sabe, tinha tudo para HH fazer um desenrolar bem legal, ainda mais em relação ao jeito da mocinha, discussões... briguinhas e tals... mas nada...


Gostei e não gostei. Apesar do que falei acima, estamos falando de HH, então tem partes boas, clarooooooo.  E muitas adoraram esse livro, então posso estar sendo do contra.
Comentários
6 Comentários

6 comentários:

  1. De cowboy?? Vou colocar na lista... ou não... acho q vou ler antes, rs.

    Bjs.

    ResponderExcluir
  2. Não sei, mas esse livro tem alguma coisa, que não fui com a cara dele, e agora vc escreve, gostei e não gostei, fiquei confusa..kkk
    Bjos

    ResponderExcluir
  3. Oi, Lari. Concordo com você. Acho que o lance do gostei não gostei é o seguinte: o livro tem seus momentos bons, mas tem seus momentos inconsistentes. Típico de um livro de início de carreira como esse da Hannah, se minha memória não falha é um dos primeiros livro dela.

    Quem for ler deve ir sem expectativas, pelo menos é o que eu acho.

    bjos.

    ResponderExcluir
  4. hehehe, eu aprendi a não criar expectativas, rsrs.
    O meu está aqui, mas ainda não, estou meio preguiçosa para ler esses dias, rsrsrs

    ResponderExcluir
  5. Leia Janet Daily- Caricia do Vento. VC vai amar com certeza!

    ResponderExcluir
  6. Oi, amore.
    Também achei esse livro morno. Pelo começo e por ser HH esperava mais.
    Essa parte da gravidez foi sem noção, principalmente quando ela diz que "sente a barriga mexer"...achou que era o que, verme? O.o
    Ele ficou esquecido mesmo. Como a personalidade dela é muito forte, a dele tinha que ser mais decidida, mas não chega nem perto.
    Gostei mais do Tomás (Será que tem história só dele *_*) que do Royal. -_-

    ResponderExcluir