='cap-left'/>

Leituras da Lu: Jacqueline Diamond - Uma Noiva Original - Julia 1054


Leve-me para o altar!

A terapeuta conjugal Krista Lund não acreditava em previsões... especialmente nas que envolviam seu sexy porém irritante vizinho Connor Fallon e um vestido de noiva com tênis vermelhos! Ora, orgulhava-se de ter um certo bom gosto na hora de escolher suas roupas... e um gosto ainda mais apurado com relação ao sexo oposto. Não se deixaria envolver por um mulherengo como Connor! Mas quando ele a convidou para um final de semana romântico e pediu sua ajuda em um caso, Krista começou a imaginar que se casar com aquele homem atraente e forte não seria uma idéia tão absurda assim...


Quem não gosta de rir e se divertir lendo um livro? Então quem gosta não pode deixar de ler Uma Noiva Original, pois ele é muito, mais muito divertido, hilário, etc.

Krista é um desastre ambulante, de tão distraída que é, acaba sempre se machucando:

Talvez os constantes tombos e arranhões fossem resultado de uma necessidade inconsciente de punir-se. No entanto, pre­feria não explorar esse assunto, porque na última vez em que tentara, havia ficado tão preocupada que empurrara o carrinho contra uma pilha de latas de atum e causara um verdadeiro tumulto no supermercado.

Connor é o típico mocinho, lindo, charmoso, possessivo. Ele é detetive particular e possui um escritório no prédio de Krista e sempre atrasa no aluguel. Tem uma mania de recolher animais abandonados nas ruas, o que sempre acaba causando algum problema para Krista.

Connor Fallon, detetive particular, exalava um magnetismo animal. E atraía muitas mulheres, já que estava sempre acom­panhado por uma diferente cada vez que o via. Quanto aos cães e gatos abandonados, no instante em que entravam em La Habra, Califórnia, pareciam sentir exatamente onde pode­riam encontrar abrigo.

Esse casal causa muitas cenas divertidas. Pois Connor é contratado para se passar por Myford um cliente milionário, então ele busca a ajuda de Krista para se passar pela sua namorada, pois ela é muita parecida com Ellen, ( a namorada de Myford). Os dois vão para Las Vegas onde acontece todo tipo de confusão. O livros também conta com outros personagens - como Ruth, uma vidente que prevê um acontecimento hilário para nosso casal e Bea, uma tia bem moderninha que contribui com muitas cenas engraçadas - que juntamente com nosso casal causam verdadeiras confusões e boas risadas.

Não poderia deixar de citar, a Krista tem uma tara pelo traseiro do Connor, hahaha.

Leiam gente porque vocês vão se divertir bastante. O livro é um Julia fininho, mas satisfaz plenamente.

Recomendadíssimo. =)

Um trechinho bem divertido:


Não saberia dizer o que aconteceu primeiro: o grito ultrajado que veio de baixo, a horrível sensação de ter perdido o apoio dos pés, ou o som profundo da voz de Connor chamando o animal.

— Aqui, gatinho... Mas o que é isto?

O joelho de Krista atingiu o chão de cimento e um líquido quente ensopou sua blusa de seda verde. As palavras que gos­taria de ter dito eram impróprias para uma mulher de vinte e nove anos que ganhava a vida aconselhando as pessoas a tratarem seus relacionamentos de forma madura e equilibrada, e por isso tudo que disse foi:

— Ah, droga!

— Você se machucou? Está sentindo alguma dor?

A eterna mecha de cabelos negros caía sobre a testa de Connor, e seus olhos lembravam chocolate derretido quando ele se ajoelhou para recolher o gato.

A pequena criatura olhou para Krista como se quisesse ata­cá-la, exibindo uma fileira de minúsculos dentes pontiagudos. Depois aninhou-se no peito musculoso de Connor, ajeitando sua camisa de cambraia como se fosse uma almofada e apoiando a cabeça em sua gravata.

— Estou muito bem, obrigada. — O sarcasmo nem foi notado pelo sujeito, mas sentia-se melhor por ter extravasado parte da ira. Infelizmente, a tênue sensação de bem-estar desapa­receu quando, ao se levantar, descobriu que havia desfiado a última meia-calça inteira que encontrara na gaveta.

— O que está havendo aqui? Todos estão bem? — Ruth Roth, esotérica residente, surgiu na porta do edifício. Impo­nente em seus quarenta e poucos anos, ela usava os cabelos claros presos no alto da cabeça, revelando um rosto forte e simpático. — Oh, Krista! Você se machucou outra vez?

— Estou quase me acostumando com isso. Nos últimos dias tenho seguido um padrão constante de comportamento. Ou te­ria sido nas últimas semanas? — Na quarta-feira anterior, esmagara os dedos tentando impedir que a porta do carro ba­tesse com as chaves na ignição.

— Não devia ser tão distraída. — Ruth começou a recolher os objetos que ela derrubara. — Precisa concentrar-se em uma coisa de cada vez.

— Eu tento. — Desviando de uma poça de café, abaixou-se para pegar o chaveiro. — O problema é que acabo esquecendo em que estava concentrada.

— Oh, a propósito, sei que estou um pouco atrasado com o aluguel — Connor interferiu. Ainda não pedira desculpas pelo gato, e não parecia inclinado a dar explicações. — Entregarei o cheque na segunda-feira.

Com uma semana de atraso. Bem, pelo menos ele sempre havia pago, desde que alugara uma das três unidades do piso térreo, há um ano.

Levando o gato, virou-se para voltar ao escritório. Krista não queria olhar, mas não resistia à visão fascinante da porção posterior do corpo másculo e proporcional...



Comentários
3 Comentários

3 comentários:

  1. JÁ TIVE ESSE LIVRO, DEVO TER EMPRESTADO, SEMPRE FAÇO ISSO COM MEUS FININHOS E DANÇO!
    BJ AMIGAS!

    ResponderExcluir
  2. Ixi, amiga vc deveria ter lido, pois é muito bom.=)

    ResponderExcluir
  3. Um formoso menino estava mesmo alí
    Tocou de leve o lado esquerdo do meu peito
    Olhou-me com um luminoso sorriso
    Deixou-me sem fala, sem jeito

    Deixou-me no apagar de uma vela
    Olhei novamente o mar
    A calmaria voltou como por encanto
    Mil criaturas inundaram-me o olhar

    Golfinhos felizes assobiaram
    A cria de uma baleia acenou-me
    Uma andorinha do mar poisou no parapeito da janela
    Uma maravilhosa e antiga história sussurou-me

    As estrelas brilharam no celeste
    A Lua estendeu seu manto de fino lusr nesta cena
    Adormeci na imensidão deste mundo
    No embalo de...Uma Noite Serena...


    Uma noite serena

    Um mágico Natal

    Um terno beijo

    ResponderExcluir