='cap-left'/>

Carmen Reid - Uma cama para três


Bella é uma executiva de sucesso, com seus 28 anos já tem um Mercedes, só usa roupas de grife e tem uma beleza contagiante. Divide seu tempo corrido entre o trabalho, saídas em pubs com os amigos e seu marido Don. Ele já está beirando os 40 anos, mas com charme e galanteador, ambos se conheceram em uma festa e foi amor a primeira vista. Três meses depois estavam morando juntos e preparando o casamento. Um ano após se casarem Bella está com uma vontade estranha para as executivas londrinas, quer ter um filho. Com dinheiro, conforto, um belo emprego, carro e roupas poderiam fazer Bella não querer mais nada. Só que sua cabeça e corpo não param de dizer que precisa ter um filho, isto a leva a um plano estratégico que convença o marido de que um bebê seria o melhor investimento de suas vidas. Mas... o plano falha e a gravidez acontece.


O livro é extremamente viciante, acrediten! Em outras vezes posso até ter dado uma “aumentada”, mas esse REALMENTE é. Eu não consegui parar de ler, mesmo no começo quando achei que estava chato, não consegui largar.

Passei tanta raiva com a Bella que eu quis ir para dentro do livro e espancá-la, pois ela não teve nenhum cuidado em relação à criança que estava esperando... Ela é uma criatura fútil e mimada, que queria um brinquedinho ao invés do filho. E o engraçado é que a autora cita diversas vezes que ela fica bêbada enquanto grávida e fuma que nem uma condenada, como se fosse a coisa mais normal do mundo!! (AFFFF)

O marido é um babacão, os amigos piores ainda. Só se salva o sócio da empresa onde a Bella trabalha, e esse ainda com ressalvas, mesmo sabendo que ela era casada o cara caia em cima. Tudo bem, ela deu liberdade, mas qual é? Gente casada é casada. 

Vocês devem estar se perguntando como isso é viciante? Nem eu sei, essa escritora deve escrever MUITO BEM, ter alguma magia no meio que vicia. Sério.

E depois de viciada, as coisas começam a melhorar. Quando o pequeno Markie nasce depois de um parto HILÁRIO, o instinto maternal aparece. E nesse momento, aquele chavão que o “filho transforma a pessoa da água pro vinho” demonstra ser verdadeiro. É lindo o relacionamento que ela cria com o menino, deu vontade de ser mãe. (Ooops, nem tanto Lari!)

Carmem Reid conseguiu captar bem todas as inseguranças de uma mãe que precisa trabalhar, ela trouxe à tona todas as facetas de medo, receio e culpa; pois apesar do filho ser essencial, há de se ter satisfação profissional: apesar do enorme desejo de super proteção, a mãe deve ter vida alheia. Só que a Bella pena em aprender isso, num momento era viciada em trabalho, em outro não conseguia largar o Markie, virou quase compulsão. E nesse tempo em que ela precisou se reencontrar, quase perde o marido! Tudo bem que, ao meu ver, ela merecia perder mesmo.

Não sendo contraditória, eu RECOMENDO a história, mas somente àquelas que sabem se controlar e não a jogam na parede. E eu só não fiz isso porque estava com notebook (risos).

Um chick lit como tantos outros, impregnados de bom humor!



Comentários
19 Comentários

19 comentários:

  1. Simplesmente amei! Quero ler agoraaaaaaaaaaaaaaa!!! rsrs

    Adorei a resenha, querida.
    Às vezes tenho medo de ler as resenhas daqui porque sei que sempre vou querer o livro para mim. *_*
    Viciada em livros na área. kkkk

    Amo seu blog.

    Beijo.

    Bianca

    ResponderExcluir
  2. Hum, sei não, não sou muito de livros assim. Vou pensar bem antes de comprar esse livro. Pela resenha deu pra perceber que não é meu estilo, só se ela escrever MUITO, MUITO bem pra conseguir me prender. Beijinhos!

    ResponderExcluir
  3. KKKK já aconteceu isso comigo
    Eu até larguei esse livro em questão, mas qdo voltei a ler não consegui parar ^^
    beijos

    ResponderExcluir
  4. para ser interessante

    ResponderExcluir
  5. Oi Lari!
    Achei a história interessante. Essa mistura de de irresponsabilidade, imaturidade e humor deve ser realmente viciante.
    Adorei a dica
    bjs

    ResponderExcluir
  6. Ahhh, a minha irmã já leu esse livro, e falou que era bom e bem engraçado. Já tá na minha listinha (listinha infinita, né...) Mas assim que der tempo eu leio esse Chick lit :D
    Ótima resenha, btw. (:
    Beijooo :*
    Thayná, blog Bookaholic Girls.

    ResponderExcluir
  7. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  8. Terminei de ler o livro anteontem e confesso que senti tudo isso que você tão bem descreveu...no início do livro achei que não iria gostar e até pensei em largar, mas depois viciei e não consegui parar de ler até saber qual seria o desfecho da história. Viciante, apesar de torturante e te fazer passar raiva em muitos momentos. kkkk

    ResponderExcluir
  9. Bom lembra Melancia, mas personagens irritantes podem ser legais também.

    Bjusss

    ResponderExcluir
  10. Lari,

    Não acredito que você leu esse livro!

    Acredita, que estava lendo ele em ebook e parei...

    Mas, depois dessa resenha entusiasmada, vou voltar a leitura!!! :)

    Já passei pela mesma situação que você com algum livro que tive vontade de jogar pela janela, mas só não fiz isso, para não danificar o probrezinho!!! (risos).

    Tem personagens que tiram a gente do sério, né?

    Beijos.

    ResponderExcluir
  11. Um dia vou criar coragem e ler, rsrs

    ResponderExcluir
  12. Nossa amei a resenha. Fiquei mais curiosa ainda!

    Beijos ;*

    ResponderExcluir
  13. Own... eu quero tanto ler esse livro!
    Ainda mais depois da empolgante resenha da Lari.

    Afinal, ela sempre faz isso comigo!
    Desse jeito minha mesada vai ser gasta toda em livros... de novo!!

    Me lembrou o livro Melância!
    Mas nesse a personagem passa quase um mês sem dar a mínima p/ filha
    que tinha acabado de nascer. Tbm pudera... ser abandonada pelo marido no dia do nascimento da bebê...
    Enfim, essa é outra história!



    Bjinho!
    Fernanda

    ResponderExcluir
  14. Eitaaa, adorei a resenha, só li dela o A terra tremeu, q é maravilhoso tb.

    bjss

    ResponderExcluir
  15. Li esse livro no ano passado,antes de virar essa febre
    e tenho q lhe dizer
    q amei a sua resenha
    o livro é viciante...tem horas q ficamos com raiva da bella
    por ela ser tao bitch,mas no final nos encantamos com ela
    bjs

    ResponderExcluir
  16. Lariii

    Adorei a resenha,eu quero ler este chick-Lit,me parece ser muito bom,quero,quero......

    Beijos;**

    ResponderExcluir
  17. Acho que todo mundo que fez a leitura desse livro se sentiu assim com a Bela. Ela é muito sem noção! Mas ao contrario de outras mocinhas chicklitianas, fiquei muito feliz com o fato dela evoluir como pessoa.
    Sem contar que a narrativa é perfeita e a Carmen é uma das autoras mais queridas!

    ResponderExcluir
  18. Ixi, ja fugi! Corrí pras montanhas! kkkkkkkkkk.

    ResponderExcluir
  19. Lari, adorei a resenha, mas o jeito que vc colocou me deu medo. Pelo que vc descreveu a minha vontade seria a mesma que a sua em relação a jogar o livro contra a parede, e olha que já fiz isso algumas vezes no sentido literal HAHAHA...

    bjs!

    Mah Cash

    ResponderExcluir