='cap-left'/>

Sophie Kinsella - Samantha Sweet, executiva do lar




Ri horrores com esse livro e adorei a leitura: #FATO. 

Samantha é uma jovem advogada viciada em trabalho e uma empregada exemplar que logo se tornará sócia de um famoso escritório em Londres.
 ...Quando digo viciada, é abrangendo a totalidade da palavra: “extremamente viciada”, chegando ao cúmulo de contar o tempo para a transa, para comer... enfim, qualquer atividade dentro e fora do ambiente de trabalho!

Até que certo dia, por uma infelicidade do destino (será?), ela se esquece de "protocolar" um contrato e um prejuízo de 50.000 milhões de Libras rola... uma vez que, notoriamente, prazo é tudo para um advogado, ela aparentemente deu uma mancada das grandes.

Nem preciso dizer que ela foi demitida (batata!) e acabou protagonista de um grande escândalo. Genteeee, 50 milhões de Libras!!!

Terrível? Não... (?!)Depois explico. (^_^)

Continuando...  A Samantha sai do escritório, totalmente inconformada e pega um trem a esmo. Vai parar na casa de um casal muito hilário que a acolhe pensando que ela é a empregada.

Não dá outra! Ela fica e vira empregada. Assim, ela pode ter a oportunidade de sumir e esquecer tudo que lhe aconteceu... afinal, ninguém ali conhece a identidade de Samantha.

Pergunta: Mas, o que ocorre quando uma advogada “da cidade grande” vira empregada doméstica, sem ao menos saber fazer coisas simples e rotineiras como uma "omelete", lavar e passar roupas?
Resposta: Cenas hilárias, super engraçadas e de uma criatividade enorme, demonstradas em tentativas sofridas dela em realizar o serviço doméstico.
E isso ocorre até que o Nathaniel aparece, um jardineiro super fofo que a ajuda. Romance na área.

Gradativamente, Samantha vai percebendo quão valorosos são os pequenos prazeres da vida; e o quanto um momento de descanso pode renovar a alma. Ela enxerga que seus sonhos, a princípio, eram ilusórios... E aos poucos, a renomada advogada passa a gostar da vida doméstica.

Livro? Ficção Pura?
Discordo.
Por mais que concorde que haveria um meio termo entre largar tudo e abraçar a vida “do lar”, é nítido que atualmente há uma grande inversão de valores.  
Eu explico:
O quesito felicidade vem logo abaixo do quesito dinheiro, em ordem de importância.
Eu creio que sim, dinheiro é necessário, mas não acima de qualquer coisa, acima de nossa juventude e tempo.

No final, depois de uma (nova) reviravolta “do destino”, ela tem que optar: a vida de empregada ou a vida de advogada? Prestígio ou sossego?

Confesso que esse livro mexeu comigo. Pode ser devido ao fato de ser uma estudante de Direito, ou por ver o que a falta de tempo faz com o relacionamento de minha família.
Eu só sei que amei. Ri horrores, mas também me peguei pensando sobre as escolhas da Samantha e as minhas escolhas futuras.


Putz, comentei até demais! Mas, bem, dizem que quando gostamos nos estendemos...
Resumindo, eu MEGAAA RECOMENDO.


Sinopse: Samantha Sweet é uma jovem e dinâmica advogada corporativa, dividida entre contas e clientes, sem tempo para nada além da carreira. Relacionamentos? Só com seu blueberry, última geração. Em Samantha Sweet, Executiva do Lar, Sophie Kinsella faz uma divertida crítica à pressa - e às pressões - da vida moderna. Samantha Sweet está prestes a se tornar sócia da firma de advocacia onde trabalha. Isso se ela não tivesse cometido a maior mancada de sua trajetória profissional. Um erro tão absurdamente grave, que custará à empresa milhões de libras. Completamente baratinada pelo furo, ela surta. Pega o primeiro trem para fora da cidade e vai parar na entrevista de emprego mais equivocada de sua vida. Sua natureza competitiva logo é ativada e ela decide que será contratada, sem se preocupar com o cargo.


Assim, nossa heroína ganha um novo plano de carreira: como empregada doméstica de uma socialite deslumbrada. Sem nem ao menos saber como ligar o ferro de passar. Ou para que diabos serve metade dos aparelhos de uma cozinha. Mas talvez ela não seja tão incapaz como doméstica quanto imagina. Talvez, com alguma ajuda, ela possa até fingir. Será que seus patrões descobrirão que sua empregada é de fato uma advogada de alto nível? Será que a antiga vida de Samantha irá alcançá-la? E, mesmo que isso aconteça... será que ela vai a querer de volta? 


Samantha Sweet, Executiva do Lar é a história de uma mulher que precisa diminuir o ritmo. Encontrar-se. Apaixonar-se.




Comentários
25 Comentários

25 comentários:

  1. Nossa, nunca li nada da Sophie, mas já ouvi comentários maravilhosos sobre ela e voce esta reforçando ainda mais agora.
    Vai pra minha longa listinha e vou tentar fazer com que ele fure a fila, rsrsrss.

    Sua resenha ficou ótima e me deixou com uma super vontade de começar agora mesmo a ler.

    Bjs.

    ResponderExcluir
  2. Nossa eu adoro Sophie Kinsella! Já li todos os livros dela, e são muito muito divertidos no clássico estilo Chick-Lit.
    Se você ainda nao leu "O Segredo de Emma Corrigan" vale a pena conferir! É demaisss muito engraçado e o meu preferido.

    Beijosss!

    ResponderExcluir
  3. Lari,

    Melhor resenha sua ever!! Adorei! Eu adoro os livros da Kinsella e este ainda não li, me falaram que não era tão bom quanto becky e o segredo de emma corringan mas depois da resenha vou correndo comprar o meu rsrs

    bjooo

    ResponderExcluir
  4. Oi Lari, bom dia! Também gostei muito deste livro e ri á beça.Todas nós precisamos diminuir o ritmo, embora ,isso nem sempre seja possível.
    Não chega ser uma inversão de valores, acho , e sim ,uma evolução da especíe, estamos, acredito eu, no centro da mudança, e vamos aprender a valorizar cada momento e cada pequeno prazer que a vida nos oferece, Talvés o segredo esteja no equílibrio.

    ResponderExcluir
  5. Menina, eu li esse livro, mas não sei... não gostei... É um lance pessoal meu, acho. Eu tenho problemas com o gênero chick-lit, embora tenha amado O Segredo de Emma Corrigan da mesma autora.

    Não sei o que acontece comigo, mas eu acabo abandonando a leitura de vários livros super bem falados no gênero, esse foi um. Mas estou sempre tentando. rsrsr
    O livro da Emma, eu gostei muito!

    bjos

    ResponderExcluir
  6. Oi Lari, bom dia! Também li este livro e gostei muito, ri á beça.Todas nós precisamos diminir o ritmo, independente da profissão ou do momento da vida, assumimos multi-funções e nos esquecemos de valorizar as pequenas coisas, os raros momentos, os prazeres do inusitado e não programado, faz parte da evolução da nossa espécie, mas vamos conseguir encontrar o equilíbrio, acho que um caminho é escrever, comentar, partilhar nossos sentimentos.Que bom, que você leu este livro e me deu oportunidade de concordar com você. Beijos. Deca

    ResponderExcluir
  7. eu te entendo Tonks, rsrsrs.

    Da Sophie só li os livros da Bloom e gostei bastante, mas tinha horas que Becky me dava uma raiva tremenda, rsrsr.

    Esse eu não li, mas parece ser bem divertido, vou arriscar ler depois. ^^

    ResponderExcluir
  8. Amo os livros da Sophie e estava doida pra ler esse. Bom saber que é legal.
    Valeu pela dica!!

    ResponderExcluir
  9. Nanda, assim tu me deixa vermelha!

    ResponderExcluir
  10. Lari!
    Nunca li Kinsella! Mas lendo tua resenha, com certeza este estará no carrinho da Edi aqui, nas compras do próximo mês!
    Tua resenha está hilária, então o livro deve ser dos bons.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  11. Eu tenho um livro da Kinsella, mas nunca li. Dizem que ela é tão boa e engraçada, e sempre ouço críticas boas dela. Tenho que ler! XD

    xxx
    Ana

    ResponderExcluir
  12. Laari, gostou meeeesmo desse!
    Que resenha mara amore. Cara, eu preciso de um salario melhor. kkkkk
    Caso contrario, como vou comprar esses livros que vocês indicam?
    Essa resenha me deixou com minhas lombrias leitoras assanhadas kkk
    bjos
    Isaa

    ResponderExcluir
  13. Eu gosto muito dos livros da Sophie. To louca pra ler esse tbm!

    òtima resenha!!! =)

    Beijios

    ResponderExcluir
  14. Noossa, eu gosto tanto desse livro, e concordo com tudo que disse. Conheço gente que não gostou do final, mas eu optaria sim por uma felicidade dessas, meu bem estar sempre em primeiro lugar.

    Ótima resenha, e vc estava empolgada hein? hehe

    Bjs

    ResponderExcluir
  15. Eu adoro a Sophie Kinsella, mas esse livro dela é o que eu menos gosto :( Mas ainda assim, é bem divertido. Agora, eu AMO O Segredo de Emma Corrigan HAHA
    :*

    ResponderExcluir
  16. Hj mesmo eu twittei dizendo que queria um livro e são tantos que desejo que não sabia qual comprar. Pronto! Já sei qual :)
    Obrigada pela ajuda, hehehe

    @tathys

    ResponderExcluir
  17. Lari;

    Varias pessoas já tinham achado esse romance bacana, vc só aumentou a lista... Vcs me levarão a falência....rs

    Bjos =)

    ResponderExcluir
  18. Lari, acredito que assim como eu ri horrores com Becky Bloom, o mesmo ocorreu com Samanta. Esse livro é fofo! Mas me surpreende bastante, você não ter comentado do fofo do Nathaniel, que é mega lindo.

    Ótima resenha, percebe-se a emoção em suas palavras, natural em quem realmente amou a história.

    Mil bjs!!!

    ResponderExcluir
  19. Só li o Delírios de Consumo, dessa autora e já ri muito! Ainda quero terminar de ler a série da Becky Bloom, mas fiquei super empolgada com esse livro! Vou dar uma olhada se acho ele por aqui!
    Beijos
    Camila

    ResponderExcluir
  20. Todo mundo fala muito bem desse livro! Se for tão engraçado quanto os da Becky Bloom, deve ser bom mesmo.
    Tenho um pocket dele em inglês, mas ainda não li.

    Acho que o dinheiro é um dos instrumentos que temos para alcançar a felicidade. De que adianta ele sozinho lá no banco, se não o utilizamos para obter o prazer e fazer o bem a quem nos cerca? (Palavra de uma hiperativa, que gosta de trabalhar e quer ser rica, mas que é super mão aberta e não pensa duas vezes antes de gastar.)

    Beijos

    ResponderExcluir
  21. Também adorei esse livro!!
    Muito engraçado :D

    Ótima resenha!

    ResponderExcluir
  22. Concordo plenamente, quem de nós nunca se viu no dilema: sucesso ou tranquilidade? Adoro a narrativa da Sophie Kinsella e embora ainda não tenha lido este livro ainda, depois da sua resenha, subiu pro topo da minha pilha de leitura! Bjs.

    ResponderExcluir
  23. Primeiro livro que eu li dela! Agora tenho todos os livros que ela escreveu numa estante UHSHUASHUHUSHUSA XD
    E são todos perfeitos, mas acho que o melhor é Se Lembra de mim?

    ResponderExcluir
  24. Oi Lari!
    Então, adorei a sua resenha, e como a lista dos livros que eu li esse ano se resume apenas a vampiros e anjos, resolvi dar uma folga e ler um livro mais normal, por assim dizer. E não me arrependo! Ainda estou na metade, mas estou gostando muito e rindo demais!
    Beijos
    Thayná, blog Bookaholic Girls.

    ResponderExcluir
  25. Deixo a dica, inclusive, para quem está a fim de aperfeiçoar o inglês, idioma em que a versão original foi escrita. É fácil de ler, traz expressões e gírias do cotidiano e ainda vai fazer você morrer de rir!

    ResponderExcluir