='cap-left'/>

Lucília Junqueira de Almeida Prado - A esperança tem muitas faces

Um romance histórico com conflitos armados, horrores da segunda guerra mundial, as mudanças de comportamento da juventude e o momento político que o Brasil passava naquele momento.



A ESPERANÇA TEM MUITAS FACES
Lucília Junqueira de Almeida Prado


Primeiro livro adulto de Lucília Junqueira de Almeida Prado, uma das mais importantes autoras brasileiras de livros infantis e juvenis, A esperança tem muitas faces conta a história de amor de Gian e Lívia. Ele, na Itália, se lembra da amada e vivencia o clima da Segunda Guerra Mundial. Enquanto isso, ela, no Brasil, vive as agitações políticas e sociais que traz o período do Estado Novo e lamenta a partida inesperada de seu amado. Será que eles voltarão a se encontrar?


Um bom livro histórico. O livro se inicia com uma passeata em prol da entrada do Brasil na Segunda Grande Guerra Mundial, e os estudantes com força total se reúnem em várias capitais para reivindicar: "Queremos guerra, queremos guerra!".

Gianfrancesco Della Croce, apesar do nome italiano, é um típico estudante brasileiro da época, e junto com os amigos e a namorada, Lívia, marcam presença no evento histórico em São Paulo.

E aqui começam os problemas... Lívia, é filha de uma família de status da São Paulo da época, e Gian é neto de imigrantes, mas também de família abastada. Tudo perfeito, a não ser pelo ciúme excessivo do namorado, e a ida dele para a Guerra para combater o Eixo na Itália fascista.

Tem destaque o círculo de amigos do casal, vários casais vão se formando ao longo da trama. Afinal, se passam no mínimo quatro anos de história dentre os quais a maioria retratam fatos verídicos que ocorreram na ofensiva contra Hitler e Mussolini.

O começo do livro é enrolado, muitas passagens explicativas demais, ou diálogos sem muita emoção, cenas de ciúmes descabidas demais, entretanto " a coisa fica boa" na segunda parte do livro, quando ele é convocado..os conflitos aqui são "reais", não mera encheção de linguiça.


Como dito acima, ele é bom. Olhando pelo prisma histórico, merece palmas.
No quesito amoroso, alguns fatos desmereceram esse casal.
Balanço? Vale ser lido.

Só o final que foi decepcionante, a autora tomou a saída mais simples para resolver um impasse. Quer saber qual foi? Leia o livro.

Putz, tinha muito ainda a falar, mais considerando que a Sabrina vai continuar, vou me controlar. Rimou. XD





Bom...

A Lari ATÉ QUE PEGOU LEVE, porque para mim o livro foi decepcionante. =(

Ótima pesquisa histórica, mas totalmente morno no restante.

A sinopse nos revela que esse é o primeiro livro "adulto" da autora;

Talvez ela precise rever alguns conceitos, pois tenho ótimas lembranças dos livros "juvenis" dela, enquanto esse adulto...

Resumindo? Ás vezes é melhor não "crescer". \o/


O único momento em que senti um sentimento verdadeiro veio da personagem secundária, a italiana pivô da separação do casalsinho.

Digo casalsinho porque, pra mim, não foi um par romântico. Poderia ter sido, mas em algum momento eles se perderam, talvez antes mesmo de começar.
Poderia ter sido com a italiana também, mas novamente a autora deixou passar uma personagem forte...

Não pode exisitir dois amores?


Tudo bem que os personagens, à princípio, eram jovens e inconsequêntes, mas não senti "amadurecimento" neles, mesmo depois que o Gian volta da guerra.
Quando eles tinham tudo pra "acertar"... é a vez da Lívia ter ciúmes descabidos (ok, não tãaao descabidos), e aumentar ainda mais o período de separação entre eles, além de privar o Gian de vivenciar plenamente uma fase que ele e outras 2 pessoas envolvidas mereciam.

Quanto à resolução do impasse, não acredito que tenha sido a saída mais fácil, apenas o tema não foi bem desenvolvido, e isso me enraiveceu: Não precisava ser tão óbvio.

A esperança pode ter muitas faces, mas o livro não mostrou quais seriam...


Claro que temos que valorizar nossos talentos nacionais, e em breve eu resenharei um livro dessa autora, numa fase mais "teen", e que eu adoroooooooooooooooo... E
ncerro meus comentários por aqui. ^_^

Comentários
21 Comentários

21 comentários:

  1. Ihhhhhhhhhhhh pula esse também!

    ResponderExcluir
  2. Ah, esse eu não vou ler... esperava que fosse melhor...
    Ótima resenha meninas... gostei de ver a opinião das duas...

    beijos,
    Dé...

    ResponderExcluir
  3. Ótima essa idéia de resenha dupla!
    Deu para lermos duas impressões diferentes!
    O problema é que eu fiquei confusa haahhaha

    Bjs

    ResponderExcluir
  4. Meninas,
    Humm, será que arrisco?
    Engraçado que a sinopse promete, né?
    Pena que de acordo com a resenha não cumpra...
    Beijos e bom dia!

    ResponderExcluir
  5. "A Lari até que pegou leve" Meu Deus, o livro deve ser daqueles com letreiros luminosos escrito "Passe longe". Ah, me dá um desespero ser enganada assim! Bjo meninas!

    ResponderExcluir
  6. Meninas,

    Estou fora também, que pena que não gostaram.

    Sa tbm lembro dos livros mas infantis dela e adoro :0

    bjoo

    ResponderExcluir
  7. Meninas,

    Que frustrante!
    Pensei que fosse bom, porque já li um livro dela e adorei!
    Afinal, nem todos nos agradam, não é mesmo?
    Gostei de ver duas opiniões diferentes.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  8. Meninas, eu, desde a 1ª vez q vi esse livro, não simpatizei muito!

    Já disse um milhão de vezes q os Históricos são meus preferidos, mas eu não sou fã de detalhamento de guerra ou conflitos...

    Gosto de romance onde as mocinhas são puras e inocentes (nem sempre) e os mocinhos belos duques, condes, barões, etc. O período histórico fica como pano de fundo! Na verdade, o que eu mais gosto são os vestidos bem detalhados, o formalismo ao falar, comprimentar... A apresentação da dama pra sociedade. Isso sim, pra mim, é um livro histórico.

    Pelo que vcs falaram, esse não tem isso!
    Valeu meninas!

    ResponderExcluir
  9. Eu tive oportunidade de ler e também o achei ruim!

    Mayara

    ResponderExcluir
  10. A sinopse dele é ótima
    E a capa ajuda um pouco
    Dois itens que me levam a ler um livro!
    Mas acho que nao me arriscarei!

    Bjos para vocês

    ResponderExcluir
  11. Po...
    Passarei longe então... Lari + Sabrina dizendo q não é bom??? Totalmente irei escutar...rs

    ResponderExcluir
  12. Ai... Adoro romances históricos, mas fiquei com o pé atrás com esse.
    Perfeita essa resenha em dupla.

    Fico ansiosa para ler meu livro resenhado aqui. *__*

    Beijos, meninas.

    ResponderExcluir
  13. "Ás vezes é melhor não "crescer". Perfeito Sabrina! Você foi bastante feliz ao uasar essa frase.
    Tem alguns autores que arrasam com suas literaturas juvenis e quando escrevem para os adultos acabam pecando "não sei onde". Gostei das dua opiniões. Eu gostaria de lê-lo. Um dia ainda lerei. Porque um livro é digno sim de uma primeira leitura, idependente se ele é bom ou ruim. Aliás, não existem leituras ruins,e sim gostos diferentes.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  14. Tem selinho pra você no meu blog

    http://meusromancesblog.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  15. Outro pra fugir? Ok, to fugindo. Bjins.

    ResponderExcluir
  16. Ihhhh não é bom, então eu passo!


    Bjos

    ResponderExcluir
  17. achei o livro super chato.

    ResponderExcluir
  18. Que pena que a Sa não gostou. Bem, depois da resenha não vou querer ler. Apesar de que o livro que eu mais amo de todos, que nuunquinha vai sair da minha cabeça é um livro da Lucilia. Até fui no skoob pra confirmar porque a mulé tem nome grande UAHSUAS
    Ótima resenha meninas ^^
    Ah, o livro que eu falei que amo dela é No verão, a primavera. Vai que é o mesmo que a Sa disse que adora né, rs
    Beijos

    ResponderExcluir
  19. Poxa q decepção, já vi q não vou gostar desse livro

    ResponderExcluir
  20. Me interessei pelo livro quando falou em Itália. Sou apaixonada pelo país e pelo idioma, rs.
    Mas os comentários da Sabrina me desanimaram um pouco. De qualquer forma, eu não ia ler agora mesmo, é provável que algum dia eu anime.

    Beijos

    ResponderExcluir