='cap-left'/>

Tati Bernardi - A mulher que não prestava

“Onde está você, pelo amor de Deus? Onde está você? Não vê que estou cansada de pertencer a todos e não ser de ninguém? Não vê minha devolução me enfraquece cada vez mais em me entregar? Não vê que na loucura de te encontrar não meço as entregas? E que elas nunca são entregas porque eles nunca são você. Porque comecei esta história tão bem e mais uma vez esqueci de ser a mulher moderna que eu tanto gostaria de ser para lembrar a mulher romântica que espera por você a cada esquina, a cada decote, a cada riso nervoso que solto em forma de grito à espera de seu sorriso.” Página 98



A Mulher que não Prestava
Tati Bernardi

Sinopse da Contracapa: Os contos reunidos neste livro tratam do cotidiano de uma mesma personagem: a mulher que não prestava. Geralmente essa mulher é domesticada e não mostra a cara. Mas a da Tati é ousada, sincera, neurótica e indecente. Neste livro você vai encontrar contos românticos, ácidos, mal-humorados e divertidos, e poderá se identificar com essa mulher que não mede as palavras para dizer o que sente. Essas são as múltiplas faces da mulher moderna, que busca equilibrar a vontade de engolir o mundo com a espera do príncipe encantado.

Desde que recebi o livro “A mulher que não prestava” pela Editora Panda Books gostei logo da ilustração da capa, tão instigante... Eu não conhecia a autora paulistana Tati Bernardi e seu estilo ímpar. Li o livro todo num daqueles domingos preguiçosos, depois reli tudo vagarosamente, conto a conto, sempre que aparecia uma folguinha nas semanas seguintes.
Só posso dizer que o (mal) humor dos contos me conquistou, me fazer refletir...
Uma das lições que a leitura me proporcionou foi que por vezes é preciso “esquecer o romantismo e celebrar a vida mundana” (pág 119), porque esse livro constitui um verdadeiro manual de sobrevivência feminina na selva social/amorosa.
Os contos aqui reunidos são carregados de um humor rabugento, que todos trazemos interiormente... Em essência, são hilários desabados, críticas, recordações comparativas, passagens do cotidiano eternizados através de uma visão um tanto... neurótica, como diz a sinopse.
"Todos os dias recebo e-mails de pessoas que lêem meus textos e se identificam, e se emocionam e me agradecem. É como se elas dissessem: que bom que você virou um símbolo de loucura, assim eu posso ser normal." Tati Bernardi - Página 17
Aqui fica a dica de leitura: A Mulher que não prestava – Tati Bernardi => Um espelho refletor das múltiplas personalidades e desejos reprimidos – por vezes indesejados – inerentes à humanidade. Com uma linguagem informalmente inteligente e sagaz, nos transporta para uma viagem sem volta rumo a momentos vividos, ou presenciados, desejados ou repugnados. Risos e reflexão, um passeio pela vida com um olhar sarcástico, leviano ... mas acima de tudo sem vergonha da consciência de que nem tudo pode ser cor de rosa, sempre.



Comentários
21 Comentários

21 comentários:

  1. olá!!!Não conhecia o livro..valeu pela dica.
    beijos

    ResponderExcluir
  2. Ei Sabrina,

    Adorei a frase da autora no final rsrsrs, eu gostei muito, achei diferente e a resenha está ótima :)

    Eu tenho uma certa resistência com livros de contos, mas quem sabe não tento este, gostei ^^

    bjoo

    ResponderExcluir
  3. Achei bem interessante!
    Mais um livro para dar uma olhada!
    :)

    ResponderExcluir
  4. Confesso que eu não sou muito fã de contos, mas adorei a sinopse do livro. Fiquei bem interessada. A personagem parece ser super pra frentex..uhuhsuahsuah Gostei!

    ResponderExcluir
  5. O tipo de livro que eu gosto, de leitura fácil!
    Adorei o texto inicial!
    beijão!

    ResponderExcluir
  6. Eu queroooo SAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA

    ResponderExcluir
  7. Fernanda Giannella31 de agosto de 2010 12:15

    Não conhecia o livro, parece ser muito interessante :D Brigada pela dica, vou pesquisar mais sobre ele!

    ResponderExcluir
  8. Não conhecia o livro mas valeu a dica...
    Pelo andar da carruagem minha lista de desejos num vai sair esse ano...

    ResponderExcluir
  9. Putz, gostei do título, pq na sociedade, a mulher muitas vezes é rotulada assim, mas conheço algumas que realmente não prestam, umas por serem muito carente, outras pois não pretam mesmo, mas deve ser legal esses contos, mostrando as neuras das mulheres muitas vezes mau amadas..rs
    Bjos

    ResponderExcluir
  10. Acabando com todos os meus precinceitos em relação a livros...
    E contos estão começando a fazer parte do meu dia a dia...
    GOstei bastnte da dica!

    ResponderExcluir
  11. Feliz dia do Bolg!
    Eu indiquei o Seu lá no meu!
    Da uma olhada!

    ResponderExcluir
  12. Muito boa a sua resenha adorei,,vou colocar este livro na minha lista apesar de naum c fã de contos ..bjokass

    ResponderExcluir
  13. A resenha esta ótima :) mas esse acho que não combina comigo. Gostei muito da capa.

    ResponderExcluir
  14. Concordo com a Claudia, a resenha ficou excelente, mas não curto livros de contos. rs. Acho que esse eu passo, rsrs. Beijos! =*

    ResponderExcluir
  15. Olá. Quero participar da promoção. ;)

    ResponderExcluir
  16. Interessante!!! O título é bem legal e a capa engraçadinha... O que é essa mulher dentro da lata de lixo... Tb não gosto muito de conto, mas não é um livro q despenso...

    ResponderExcluir
  17. AMEI a citação no início do post. Nunca li nada da Tati, mas tenho muita vontade. Vou colocar esse na minha lista agora!

    Beijos

    ResponderExcluir
  18. Olá, Sabrina.

    Adorei a capa e adoro livros assim, não importa qual gênero literário for, mas que sempre nos instiga a momentos de reflexão, não só de diversão, mas fiquei interessada em lê-lo!

    Beijos.

    ResponderExcluir
  19. Tati diva Bernardi.
    Tenho completa NECESSIDADE de ler esse livro! HAUIHAUIHAUIH
    :*

    ResponderExcluir
  20. Não conhecia o trabalho de Tati...Mas depois que comei a ler me tornei uma pessoa sem medos,obrigada Tati!

    ResponderExcluir
  21. até então não conhecia tati bernardi um amigo muito lindo e com romantismo a flor da pele ,me indicou como valeu a pena conhecer o seu trabalho... tati passei a ser sua fâ bjus.

    ResponderExcluir