='cap-left'/>

Daniela Niziotek - Paixão, drogas e rock’n’roll



Paixão, Drogas e Rock’n’roll – livros com um título /trama assim prometem, mas nem sempre cumprem. Ou cumprem além da conta, extravasando em emoção e levando o leitor junto...
Sou sincera ao dizer que a associação música/drogas não se trata de minha temática preferida e, depois de um prólogo que me desanimou um pouco, demorei a voltar a ler. Mas também não abandono a franqueza ao falar que esse livro conseguiu emocionar ao ponto de me levar às lagrimas e que li seguidamente até o fim, pois não parei nem mesmo para fazer um lanche, quando reiniciei a leitura.

“Paixão Drogas e Rock’n’roll” é um livro lindo, de um talento nacional! (Confira todos os talentos Nacionais que passram pelo blog, clicando AQUI). Agradeço ao mkt da autora Daniela Niziotek pelo contato e pela oportunidade de ler seu livro =D

Paixão, drogas e rock’n’roll
Daniela Niziotek

Ele é um prodígio da música.
Brian Blue é líder e vocalista da banda hard rock americana Fears, uma daquelas que marcam gerações. Brian está no topo, onde muitos almejam chegar, mas poucos conseguem alcançar... Junto com o sucesso, a bagagem também é pesada: drogas, bebidas, sexo, trocas de favores, mídia/jogos de aparências.

O que de bom poderia resultar do romance entre um cara calejado como Brian Blue uma garota inocente de 18 anos, mal saída da adolescência?

Recém ingressa no curso de filosofia da USP, Vitória está repleta de planos e desejos. Pela primeira vez na vida vai dividir um apartamento com uma colega de cursinho e ter a independência que nunca teve morando com os conservadores pais. Sua companheira de AP tem um irmão mais velho que trabalhava como garçom nos EUA e foi promovido para assessor do cantor Brian Blue ao livrá-lo de uma situação complicada, culpa de um de seus muitos excessos tão conhecidos por todos os fãs. É numa apresentação da Banda Fears no Brasil, quando vai ao Show a convite do irmão da amiga, que Vitória conhece Brian Blue.

O encontro - como todas as outras cenas que os pois protagonizam ao longo da trama - é intenso: O popstar excêntrico e a garota certinha, os opostos que se atraem...

“— Bom, agente podia ir até o quarto e se divertir um pouco também. O que acha? (...)
— Desculpe, Brian, eu não sou exatamente desse tipo.
— Que tipo? – ele estava confuso e frustrado, disse a frase com mais agressividade do que gostaria.
— Do tipo que transa com um desconhecido – ela tentou não ser muito ofensiva.
— Mas nós passamos o dia todo juntos. Quanto tempo você precisa ter com um cara para transar com ele!? – havia sarcasmo em sua voz.
— Mais do que isso – ela respondeu, sentindo a irritação crescendo dentro dela. “ Quem ele pensava que era?”, pensou.
—Então – ele concluiu calmamente – você precisa conhecer muito bem a pessoa antes de transar com ela? Bom... é uma pena, deve transar muito pouco.
Vicky o fulminou com o olhar, mas ele não se intimidou.”
Página 30

Esse primeiro encontro e suas consequências, e a forte impressão que causaram um no outro fizeram com desejassem reciprocamente se rever, e o envolvimento afetivo foi apenas inevitável.
Mas, como (quase) todo astro, Brian tem um comportamento um tanto selvagem, principalmente depois que a vida lhe dá um golpe – que é como uma cobrança com juros por sua vida desregrada *–, logo quando o futuro tentava-o com uma chance de felicidade ao lado de Vicky. Seu momento intenso se reflete na música que ele compõe, “tocando e cantando canções que não se calavam em seus corações”.

“Paixão, Drogas e rock’n’roll”(Editora Maquinária/ 2010- 192 páginas) foi um livro que eu gostei muito, e certamente relerei.
O fato de Brian ser um astro do Rock típico dos anos 90 já é muito atraente aos olhos do leitor, mas a autora conduziu muito bem os sentimentos do cantor, sua história de vida e como ele administra tudo após conhecer Vicky, sobretudo a dor por não poder viver esse amor. Sim, gostei muito personagem Brian Blue, apesar dele estragar tudo com seus ataques egoístas, sempre querendo poupar Vicky de toda podridão que é o mundo do rock e idealizando–a numa redoma de pureza. Porque eu gostei? Simples, ele é intenso em tudo...

“(...) Eu quero tocar em você livre disso! Eu quero me lambuzar de você, quero me misturar com você! Eu quero fazer um filho em você, quero dar um filho meu a você! Eu quero amar você até a exaustão e depois recomeçar. É assim que eu quero amar, é assim que eu posso amar você, não posso nada menos do que isso. Você não tem a menor ideia do que significa para mim. Você é tudo o que eu tenho, Vicky, tudo. Se algo acontecer com você, não me sobre nada!”
Página 177

O amor de Brian e Vicky não se trata de um Romeu e Julieta moderno,e a imperfeição dos personagens são atrativos a mais “...e viveram felizes para sempre” nem sempre corresponde à realidade que Daniela Niziotek conseguiu transparecer nas páginas de seu livro, por isso digo apenas que a agonia dos amantes é muito bem “dissecada” pela autora e o romance convence.

Finalizo recomendando muito esse livro.
Minha única crítica se refere à uma hipótese levantada ao longo da trama, que poderia ter sido melhor explorada, assim como as informações sobre o mal que aflige Brian. Sem gerar spoiler, quem estiver curioso pode selecionar o trecho entre aspas abaixo.
http://1.bp.blogspot.com/_6Sua73Nf8Cw/TGqKiU9LEpI/AAAAAAAAAJ4/JuYUjdazC1s/s1600/assinatura1.png


" Brian descobre ser soropositivo e decide que eles não podem se tornar íntimos, sob o risco de contaminar Vicky, ainda que ela se dispusesse a transar com camisinha, sem medo, por amor a ele.
*A história se passa no início dos anos 90 e não havia muitas informações concretas sobre o vírus e tratamentos, além de mitos sobre o contágio. Mesmo se não encaixasse NA TRAMA, seria interessante um espaço destinado às informações úteis, com estatísticas e porcentagens de risco de contaminação na relação sexual com preservativos, além de desmitificar outras formas de contágio. Sim, aprendemos isso na escola e nas mídias, mas sempre é bom reforçar.

*A hipótese levantada ao longo da trama é que os exames de Brian sejam forjados por seus empresários, pois ele pretendia deixar a banda para ficar com Vicky, e isso ficou sem explicação – ele tinha ou não tinha o vírus? – ainda que essa resposta não altere em nada o fim, depois do ápice.
"
Comentários
31 Comentários

31 comentários:

  1. Caramba! Não conhecia o livro! Mas sinceramente me convenceu!! Um assunto que smpre é falado, mas acho q nunca tratado assim, mto bom, lerei o livro com certeza!!

    bjooos, ótima resenha!!

    kastmaker.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Nossa, me interessei demais pelo livro depois da resenha. não conhecia ainda e é bom saber que mais autores nacionais vão se revelando aos poucos. Quero muito ler ^^

    @Tibiux

    ResponderExcluir
  3. Adorei a dica. Não conhecia o livro, nem a autora e fiquei super curiosa com a trama.
    Espero matar a curiosidade logo.
    Beijo

    ResponderExcluir
  4. NOssa eu tinha visto esse livro em outro blog, mas não li a resenha, que coisa maravilhosa, da vontade de ler agora,

    Bjs

    ResponderExcluir
  5. Eu já tinha visto o livro mais não tinha lido nenhuma resenha, achei bem interessei e curiosa como sou li o spoiler e acho que aumentou mais ainda minha curiosidade, rs e concordo com vc.

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  6. Adoro livros com esse tipo de trama. Eu ainda não conhecia esse, mas fiquei bastante interessada. Definitivamente entrou para a lista dos que eu quero!
    Ótima resenha, gostei muito mesmo.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  7. A história parece ser bem interessante, mas sinceramente não curto muito quando associam rock com drogas, e confesso que isso me incomodou um pouco, porém não descarto a possibilidade de eu ler esse livro futuramente.

    Beijinhos,

    Ler e Almejar

    ResponderExcluir
  8. Nunca tinha ouvido falar desse livro.Pela resenha,parece ser muito bom.
    Confesso que nunca comprei livros de autores brasileiros,só pego emprestado e mesmo assim beeem raramente.Esse livro me deixou bastante curiosa e provavelmente vai ser a minha primeira compra nacional.
    Abs :*

    ResponderExcluir
  9. Ai gente eu adoro romances assim =D
    Tão cute ^^
    Fiquei com vontade de ler ^^

    ResponderExcluir
  10. Eu queeeeeeeeero esse livro! rs
    Menina, no início da resenha pensei "ah, não vou gostar muito desse", maaaas, logo depois, eis que surge o trechinho do livro. AMEI! Voltei pra sua resenha com outros olhos! hahaha
    Vou procurar por ele! :D

    Beijos, Ju

    ResponderExcluir
  11. nunca tinha lido sobre o livro mas a resenha me prendeu totalmente, adorei conhecer esse livro! com crtz vai pra minha listinha! =]

    --
    hangover at 16

    ResponderExcluir
  12. Parece legal!!!

    http://conversandocomdragoes.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  13. Ei!
    Não conhecia o livro nem a autora.
    Gostei da história, só o drogas que ficou meio pesado =P
    Depois de bubble gum tenho medo de histórias assim...kkk
    bjins

    ResponderExcluir
  14. Gostei da sua resenha, muito bem escrita. A historia do livro, porem, não me agradou muito. Sei lá, drogas, sexo e rock n roll nunca foi muito meu estilo a não ser que seja uma biografia de algum artista e tal, ai eu tenho curiosidade, mas só pq sse trata de um personagem real etc.

    Espero ter conseguido explicar certinho meu ponto de vista (estou meio com sono então pode ser que não rs)

    teh mais

    ResponderExcluir
  15. Eu não sei, mas esse livro ainda não me ganhou ><

    ResponderExcluir
  16. Olá!

    Adoro essas tramas românticas, já quero ler.
    Bjs

    ResponderExcluir
  17. minha amiga tem esse livro, vo pedi emprestado !!
    fiquei com vontade de ler

    ResponderExcluir
  18. Oiii, adorei a resenha! Mas, a trama não me atraiu muito... acho que esse vou deixar passar.
    Bjss!

    ResponderExcluir
  19. Eu não conhecia esse livro, e lendo a resenha gostei muito do enredo, a resenha tá ótima, deixando um gosto de quero mais. Pretendo ler assim que tiver a oportunidade, bjo!

    ResponderExcluir
  20. Que livro interessante, e com uma temática um tanto quanto polêmica, mas eu gostei e gostei do Brian, mesmo com todos os problemas, parece ser aqueles livros que mesmo tendo raiva do personagem, eu acabo me apaixonando por ele no final.

    ResponderExcluir
  21. Esse livro parece ser muito bom,desde que vi a primeira vez me interessei. E diferente dos que estou acostumada a ler por isso vou ler ele com certeza!

    ResponderExcluir
  22. Amei a resenha, nunca tinha ouvido falar desse livro, mas achei muito interessante, quero \o/
    beijos.

    ResponderExcluir
  23. Nossa! esse Brian é intenso! Gostei da "declaração" dele, muito direto.
    Mas a minha curiosidade foi tão grande que acabei lendo o trecho escondido alí no final! rs Nossa, foi quase como um banho de água fria, já li um livro parecido, é triste, eu confesso. Mas eu gostaria muito de ler, pra saber se é realmente verdade ou não.

    ResponderExcluir
  24. Parece ser bom, o livro... ^^

    Bjs!

    ResponderExcluir
  25. Não conhecia esse livro mas parece ser muito bom, adorei a resenha fiquei bem interessada em ler.

    ResponderExcluir
  26. Gostei do livro, não resisti e li o trecho,poxa detesto quando as coisas não ficam 100% esclarecidas, para mim uma história tem de ter começo, meio e fim, tudo muito explicito, nada no ar. No ultimo livro que li aconteceu a mesma coisa, afinal o cara matou ou não a esposa??!!!Fiquei sem saber, pode ser que sim, pode ser que não. Fiquei fula da vida.rsrsr. Bjksss. Bela resenha.

    ResponderExcluir
  27. Nossa, fiquei aguada pra ler!!!!!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  28. Não conhecia o livro, mas agora quero ler...
    Nossa, achei super interessante...

    ResponderExcluir
  29. Muito interessante a resenha! Parabéns! Ansiosa para lê-lo!!

    ResponderExcluir
  30. Adorei a resenha e graças a ela eu me interessei um pouco mais por este livro, pois sinceramente eu não gostei da capa, achei muito superficial,mas espero me surpreender nas páginas desse livro.
    Bjs

    ResponderExcluir
  31. Já li algumas resenhas sobre esse livro, gostei do tema abordado, acho que nunca li nada parecido, mas ele parece ser bem interessante, fiquei super curiosa para lê-lo.

    ResponderExcluir