='cap-left'/>

P.C. Cast - A Escolha de Elphame

Leitores... Bem vindos a Partholon!
Uma terra distante onde mitos e lendas são reais, onde avistar um centauro não causa qualquer espanto e onde tudo pode acontecer...


Partholon é também onde reina a magia e os desígnios da deusa bem amada Epona. Epona concede a uma mulher especial a graça ser a Deusa Encarnada, A Escolhida, com quem mantém diálogos e delega certas atividades especificas como conduzir cerimônias e agregar mais respeito e amor à sua figura divina.

Apenas para nos situarmos na história, a trama de A Escolha de Elphame se inicia quando a atual Escolhida está em trabalho de parto da filha primogênita com seu consorte xamã centauro (sim, pode causar certa estranheza, mas a autora trata logo de satisfazer nossa curiosidade sobre os “mecanismos” da reprodução alheia (risos): o xamã centauro pode se metamorfosear para que “pudessem se unir, de fato”.
Como está escrito, o primeiro filho da Escolhida será uma menina e por graça de nascimento também será a próxima Deusa Encarnada. E o que acontece? Elphame é realmente tocada pela deusa ao nascer híbrida humana e centauro. Não, ela não tem quatro patas ou rabo, mas a parte inferior de seu corpo possui músculos equinos e é banhada por uma penugem muito suave; como cavalos, ela têm cascos. No mais, sua anatomia é idêntica a de qualquer humana.

Ser tocada de forma tão obvia pela deusa Epona tem certos pontos negativos, pois Elphame sempre foi considerada uma deusa a ser adorada, admirada, respeitada e, exceto pela sua família, nunca teve ninguém próximo a ela. Por isso que, após mais de duas décadas deslocada em sua própria casa e não sentindo qualquer vestígio do poder de Epona, Elphame tem certeza de que nunca será a nova Escolhida, então resolve assumir o castelo de MacCallan, sua herança materna que tem estado abandonada desde que o castelo foi invadido por demônios fomorianos, mais de um século passado. Fomorianos eram demônios loucos, com sede de sangue, que felizmente foram erradicados há muito, muito tempo... será?
Inesperadamente, assim que Elphame chega ao castelo, começa a sentir fortes manifestações de poder, sente que chegou “ao seu lar”. Ela também está ansiosa porque seu irmão sensitivo, o guerreiro Cuchulainn, garante que é ali que seu destino será cumprido e que ela, enfim, encontrará seu consorte. Cuchulainn não lhe disse, entretanto, que ele via seu destino de forma nebulosa, envolto em sombras...

Lochlan representa as sombras. Lochlan também é um híbrido: humano/demônio fomoriano. Ele já conta mais de 100 anos (ainda que sua fisionomia seja jovem), possui presas, asas - que lhe permitem voar - e garras ao invés de pés e dedos. Elphame já entrou no coração de Lochlan através de sonhos antes mesmo que pudesse conhecê-la, porque Elphame é a prometida de Epona para que se cumpra a profecia capaz de liberar seu povo híbrido da maldição demoníaca da loucura dos fomorianos e fazê-los inteiramente humanos... Somente Elphame pode salvá- los, mas teria que ser “com seu sangue de deusa agonizante”. Lochlan tem certeza de que jamais poderia levar a cabo a profecia, então se mantém escondido de todos, pois com certeza só veriam a aparência de demônio fomoriano, não o meio humano. Sempre vigiando Elphame, Lochlan se aproxima como um anjo salvador quando ela se machuca, e assim começa a história de ambos.



A Escolha de Elphame (Editora Harlequin / 2011 – 428 páginas) é o primeiro livro da autora P.C Cast (muito famosa por sua série House of Night) que tenho oportunidade de ler. Gostei muito da forma como a autora conduziu essa trama interessante, e sua visão do universo mítico. Gosto muito de “celtices”, e ficou claro a influência da mitologia celta no livro, como utilização de nomes de deuses para os personagens.

A escolhida “tocada pela deusa”, na verdade não passa de uma jovem mulher carente de amigos, de um lugar para chamar de seu e de um verdadeiro amor. Tirando as alegorias, o que sobre é um enredo até mesmo muito básico da garota deslocada e insegura que floresce no decorrer da trama.

Em minha opinião de leitora, o romance entre Elphame e Lochlan foi muito mal aproveitado. Fofo, mas com pouco destaque. Lochlan demora a aparecer, e depois eles demoram a se encontrar e depois demoram a se reencontrar. E quando se reencontram já está quase na metade do livro, então tudo corre muito rápido, com a ingênua Elphame tomando a iniciativa no “desenrolar” de tudo (fui muito sutil nessa expressão, NE? risos).

Não posso deixar de dizer que boa parte do livro se passa enfocado na restauração do castelo (que é assombrado pelo fantasma do antigo senhor), na amizade que Elphame desenvolve com a curandeira cicatrizada por queimaduras Brenna, e a caçadora centaura Brighid Dhianna. Por vezes tantos detalhes são cansativos.

Mas ainda há um romance secundário que dá um up na trama, entre o irmão de Elphame, Cuchulainn, e a curandeira: Descrito como honrado guerreiro, mas incorrigível mulherengo, foi muito lindo ver o crescimento de um personagem que parece ter ganho espaço na trama praticamente sozinho... Será que foi intencional? Eu gostaria muito de tirar essa dúvida e perguntar à autora se ela se viu obrigada a dar mais “espaço” a ele, enquanto o romance de Elphame e Lochlan demorava a engrenar. Cuchulainn foi um personagem que me cativou demais e eu espero voltar a vê-lo!

A Escolha de Elphame é o primeiro livro da série Partholon, que até o momento é constituída somente por dois volumes. Eu digo apenas que, por terminar como terminou, vou aguardar ardentemente para que logo seja lançado o segundo volume da série (Brighid's Quest), pois há muitos ganchos que poderiam ser muito bem aproveitados...
A sinopse do site da autora não esclarece muita coisa, somente que a caçadora centaura Brighid Dhianna é que será a principal personagem. Também há no site da autora uma série muito interessante não YA, aparentemente relacionada à série Partholon, chamada “Divine”. Se alguém souber de algo a mais, por favor, informe nos comentários, ok?

É isso, pessoal! Finalizo recomendando muito o livro A Escolha de Elphame. Quem gosta de mitos e lendas, seres mágicos e surreais e de guerreiros honrados e teimosos certamente vai gostar do livro, do romance sutil de Elphame e Lochlan e do personagem Cuchulainn =)

Deixo vocês com os títulos e capas das séries Partholon e Divine:


Young Adult Partholon Books Series:
Elphame's Choice, 2004 - A Escolha de Elphame (2011)
Brighid's Quest, 2005



Divine Series
Divine by Mistake, 2006
Divine by Choice, 2006
Divine by Blood, 2007
Divine Beginnings, 2009


Site da Harlequin
Hotsite do livro A Escolha de Elphame
Site da autora P.C. Cast
http://1.bp.blogspot.com/_6Sua73Nf8Cw/TGqKiU9LEpI/AAAAAAAAAJ4/JuYUjdazC1s/s1600/assinatura1.png


Comentários
23 Comentários

23 comentários:

  1. Olá meninas, estou de volta!!! Cheia de saudade e com a corda toda. Adorei a resenha e o o livro parece ser bem diferente. Um personagem desse deve deixar uma marca bem profundo no leitor, kkk. Adoro lendas e personagens que lembro a mitologia antiga.
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Eu não gostei da série House of Night, então logo torci o nariz pra esse livro... assim, gratuitamente mesmo...rss
    Essa é a primeira resenha que leio a respeito e até que fiquei interessada... acho que vou procurar outras opiniões e largar de ser tão preconceituosa...rss
    beijos,
    Dé...

    ResponderExcluir
  3. Eu não tinha muita vontade de ler o livro não,. depois que li sua resenha, pensei melhor...rsrsrs...
    Adoro mitologia Celta tbm. Acho que vou dar uma chance ao livro.
    Bjos!!!
    Andréia
    Sentimento nos Livros

    ResponderExcluir
  4. Acho que vou gostar de ler mais sobre esse livro... Não me amarro em histórias de deuses e tal... Mas gosto de analogia, lendas... mitos. É bem interessante!

    E por ser um romance... então tou dentro! rsrs

    Vou ver como adquiri-lo quando terminar de ler algumas obras literárias...

    Beijiiin

    ResponderExcluir
  5. Oláaa
    eu adoro mitologia, nórdica, celta e grega.
    Mas acho que esse livro apesar de parecer ter um tema que eu geralmente gosto não chamou muito a minha atenção, acho que não leria.

    beijos!

    ResponderExcluir
  6. Olha, só sua resenha mesmo para tirar a cisma que eu tava com a autora. Depois de HON, traumatizei. Achei péssimo.

    Me interessei mesmo por esse livro. Mais um pra lista. =s
    hehhe

    =**
    May
    It Cultura

    ResponderExcluir
  7. Hey (:
    Tenho vontade de ler esse livro, mas eu não gostei muito de House of Night, então to com receio UAHSUHAUS mas acho que vai passar e espero poder ter logo a oportunidade de ler o livro. Adorei a resenha.

    Beijos, Vanessa.
    This Adorable Thing

    ResponderExcluir
  8. Eu li e gostei muito.
    Tô agora esperando pra ler o segundo!

    ResponderExcluir
  9. Oi Sá!
    Estou com esse livro na estande desde o lançamento e ainda não consegui ler. Estou curiosa!
    Bjs

    ResponderExcluir
  10. Gosto muito da P.C.
    Adoro os livros dela (série House of Night). E quero muito ler esses.

    Beijos,
    Amanda Faustino
    http://bookandcupcake.blogspot.com

    ResponderExcluir
  11. Pela resenha parece ser bom, mas acho que fiquei cismada com a autora rs, dai fico como pé atras com outros livros que venham ser lançados dela, mas quem sabe um dia, eu de uma chance, beijos.

    ResponderExcluir
  12. NOssa que diferente esse livro e parece ser um pouco complicado não? Mas sei la eu estou com um pé atrás com o livros dela pois House of Night me decepcionou depois do 4° livro.

    Bjs

    ResponderExcluir
  13. Que linda a sua resenha, estou contente que tenha gostado! Isso quer dizer que fiz bem em comprar o livro! hehhee
    Estou ansiosa para ler! Esperemos que não demore muito para sair o segundo livro! É horrível ficar esperando ;)
    Bjs
    @PatriciaADavis

    ResponderExcluir
  14. Olá, Sabrina!


    Não li nenhum livro da P.C. Cast , parece ser realmente bom e pela sua resenha dá para ter uma ideia melhor!


    Beijos!
    @Appromances

    ResponderExcluir
  15. Ah não sei irei ler esse livro mesmo gostando de celtas, mitologias, magias, etc. É que fiquei meio assim com a série House of Night, começou bem mais virou um bolo de neve com mistura de várias coisas.

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  16. Gostei de saber que o livro é bom, pois a série House of Night é um horror, eu li até o segundo livro, até quero comprar os outros, pois sou muito curiosa e preciso saber o que acontece. Eu adoro essa parte mística, de deuses, mitologia, e parece que a P.C. Cast melhorou muito.

    ResponderExcluir
  17. Nossa, esse é um dos estilos que mais gosto de ler. Personagens míticos, lendas, etc. Vou ler!!!

    @_Dom_Dom

    ResponderExcluir
  18. haha, as séries da PC são totalmente viagem. Normalmente ela cria um mundo totalmente surtado, cheio de magia e seres de todos os tipos. Acho que é isso que me faz gostar dos livros dela. Claro que não li nem metade, mas os que li, gostei bastante.

    beijos
    Conjunto da Obra

    ResponderExcluir
  19. haha, as séries da PC são totalmente viagem. Normalmente ela cria um mundo totalmente surtado, cheio de magia e seres de todos os tipos. Acho que é isso que me faz gostar dos livros dela. Claro que não li nem metade, mas os que li, gostei bastante.

    beijos
    Conjunto da Obra

    ResponderExcluir
  20. Quero muito ler o livro, ele está na lista de desejados desde o seu lançamento, mas confesso que não é nenhuma aquisição prioritária.

    Gostei da resenha, mas desanima mesmo esse lance de tantos detalhes. Essa parte de focar na restauração do castelo, me parece bem chata rs

    Bjs,
    Kel
    www.itcultura.com

    ResponderExcluir
  21. Fiquei sabendo desse livro por uma divulgação no jornal e por ser de seres magicos com mitos e lendas; meu tema favorido, logo me interressei mesmo sem saber muito a seu respeito. Ainda não tinha lido nenhuma resenha sobre a historia e fiquei um pouco decepcionada; mesmo assim ainda ficara na minha lista, so que agora mais pro final ;p

    ResponderExcluir
  22. amei os livros da P.C(HOUSE OF NIGHT)

    Mal posso esperar para ler

    ResponderExcluir
  23. Assim que li pela primeira vez a sinopse desse livro fiquei com vontade de comprar, porque tem mitologia e eu adoro esse tipo de coisa. Mas agora já não sei se eu o leria... Acho que tem outros na frente! rsrs
    Bjs

    ResponderExcluir