='cap-left'/>

Ann Brashares - Nosso último verão




Após três anos de ausência, Paul finalmente estava voltando para a pequena ilha em que passou grande parte dos verões de sua vida e iria logo reencontrar-se com as duas irmãs, Riley e Alice. 

Vizinhos praianos, Riley e Paul sempre foram melhores amigos, até que a pequena Alice nasceu e Riley resolveu “emprestar” sua irmã para ele também.  Longos anos foram passando, os três jovem adultos mantendo a bela relação. Mas tudo iria mudar naquele longo verão...

“Não havia nada de novo em amar Alice. Sempre a amara, mesmo
 quando era mau com ela. Ele sempre se lembrava disso, 
e isso também lhe tinha sido dito. Ele a amara antes mesmo que
 ela sequer percebesse. Não era essa a forma 
mais fácil de amar uma pessoa? (...)

Aos 4 anos, quando seu pai morreu, ele soube que não 
teria irmãos ou irmãs da maneira tradicional,
e Riley compreendeu a mesma coisa.
- Tudo bem – Riley lhe disse. – Podemos dividir Alice.
Riley era sua igual, sua rival, seu reverso e sua melhor amiga.
 De algumas maneiras, achava difícil distinguir-se dela. (...)” (P. 27)

Paul e Riley, quando menores, haviam formado quase que um pacto, o qual estabelecia que entre eles só haveria honestidade, nada mais que isso. De tal forma que, durante todos os anos que foram passando, Paul sabia que, por mais que vivesse a maior parte de sua vida longe da ilha, o que era de real em sua vida acontecia no verão. 

Já o relacionamento das irmãs, apesar de ser forte e impregnado de amor, estava aos poucos se transformando. Alice sabia que estava amadurecendo, sabia que não seria mais a mesma, que logo muitas coisas passariam a ter mais importância em sua vida, que estava mais preparada a enfrentar seus problemas como adulta. Contudo, sabia também que Riley estava estagnada e, fiel a seu coração, continuando a ser o que era.

Ainda que Paul sempre tivesse sido mau com ela, vivesse pegando no pé e fazendo brincadeiras duvidosas, Alice sempre fora perdidamente apaixonada por ele. No reencontro, depois de anos separados, Paul e Alice logo notam que uma forte atração estava fulminando ambos. Mas, e a amizade? E o forte laço que mantinha os três unidos?

“Mas como ele poderia? E se ele arruinasse tudo? E se 
ele destruísse a melhor coisa que tinha? Era para isso 
que ele vivia. Preferiria protegê-la, para o resto da ida como o curador de um objeto inestimável, do que considerar perdê-la” (P. 104)

O primeiro beijo dos dois foi doce demais, anos se amando e se desejando, até que, enfim, puderam selar o lindo sentimento existente. Lindos encontros começam a suceder, Alice e Paul não conseguem mais deixar de ser amar. 

E Riley?  Um trágico acontecimento mudará completamente a vida dos três amigos, muito sofrimento e grandes descobertas sobre suas vidas irão acontecer. O amor será grande para suportar?

Primeiramente, deixem eu gritar: QUE ROMANCE FOFO. Pronto, posso continuar sem surtos. (risos)

Depois de ler de forma alucinada a série A irmandade das Calças Viajantes (logo haverá resenha dos quatro livros da série), ao descobrir que esta autora possuía mais um livro aqui publicado, corri feito alucinada para ler mais esta obra dela. Precisava ler, precisava me conectar mais uma vez a sua narrativa tão bem elaborada e impregnada de emoções.

Não me decepcionei, eu AMEI o livro com paixão!  Ora, tem todas as características que muito me apetecem, um enredo simples, narrado de forma poética e recheado de reflexões e belos pensamentos.

A primeira surpresa que tive, confesso, foi o fato de ser quase um livro de memórias e, consequentemente, com um ritmo muito lento. Vários e vários trechos, intervalados com o presente no livro, narram o passado do trio na pequena ilha. 

No entanto, este fato não pode ser encarado por mim como negativo, já disse inúmeras vezes que adoro livros mais reflexivos e norteados pelo sentimentalismo, de tal modo que me apaixonei por Nosso Último Verão, talvez, principalmente por isto. Mas temo que justamente o que me agradou seja o motivo que faça muitas pessoas desgostarem dele...

Os personagens são outro ponto que muito me agradou. Posso estar sendo controversa, pois em que pese estar esperando que fossem um pouco mais amadurecidos, condizentes com as prováveis situações que já teriam vivido, muitas vezes senti que pareciam ser mais novos que o descrito no livro. No entanto, as memórias que a autora dispôs ao longo da trama, fez com que suas atitudes fossem totalmente críveis.

Só temo em dizer que, mesmo o livro tendo desandado para o choro, não verti uma lágrima sequer.  Nos momentos mais cruciais, nos ápices das emoções, creio que a Ann Brashares deveria ter intensificado as emoções, dado uma atenção maior a todos os sentimentos que culminaram as páginas finais. 

Peço que leiam os livros da Ann Brashares. Nosso último verão é um romance formidável, extremamente cativante.


                                                   
Comentários
18 Comentários

18 comentários:

  1. Ei Lari!

    Eu também adorei este livro!
    Só fiz o caminho inverso. O li primeiro e depois li os livros da Irmandade.

    Eu quero mais Ann agora!!!

    Bjins

    ResponderExcluir
  2. Sou suspeita pra falar, porque amo os livros da Ann (até quando não concordo com o destino dos personagens).
    Eu tive vontade de bater na Alice e no Paul, mas também gostei muito deles. E me identifiquei com a Riley de uma forma assustadora.

    Amo histórias de amizade, só de ver sua resenha me dá vontade de pegar o livro e ler tudo de novo.

    Não é o meu favorito dela (ainda não li 3 Willows e My Name is Memory, mas, até o momento, Para Sempre de Azul ocupa esta posição), mas gosto muito, mesmo.

    Bjos

    ResponderExcluir
  3. Adoro quando eu me apaixono por um livro tão perdidamente. Ainda não li nenhum livro da autora, apenas assisti aos filmes da calça viajante - que não gostei muito - mas, se tiver uma oportunidade vou com certeza lê-los, pois depois de tantos elogios fiquei curiosa.

    Beijos

    Amigas entre Livros

    ResponderExcluir
  4. O livro parece muito bom! Gosto de romances assim... Porém, não sou fan de livros que façam chorar, ou que, sendo um pouco contraditória, não consiga nos fazer derramar lagrimas na hora certa. Rs.
    Mas gostei do livrou e acho que vou ler.

    Amei a resenha, viu?
    Bjão!
    --
    vicioempaginas.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Este livro é lindo mesmo!
    Eu tampouco chorei, louco né?
    Ainda não li A irmandade das Calças Viajantes, mas vou ler ;)
    Bjs,
    @PatriciaADavis

    ResponderExcluir
  6. Nunca li nada dessa autora e confesso que tinha até um preconceito por causa do título da série da irmandade... sei lá porque, mas sempre torci o nariz...
    Todavia agora fiquei bem curiosa, adoro esses livros fofos...
    Vou por na listinha...rss
    beijos.
    Dé...

    ResponderExcluir
  7. Ei Lari,

    Não conhecia o livro e estou louca para ler. O.O
    Da irmandade eu só li o primeiro, preciso também dos outros rsrs.

    bjos

    ResponderExcluir
  8. Oi Lari, não conheço os livros da Ann Brashares, mas fiquei realmente com muita vontade de ler Nosso Último Verão, parece ser bem o meu estilo, rs!
    E a resenha ficou ótima! ;)

    ResponderExcluir
  9. Lari, me encantei com esse livro desde que o vi perdido em uma prateleira de livraria, mas ainda não pude ler :( As resenhas que tenho lido dele estão me deixando ainda mais curiosa para ler o mais rápido possível. Adorei!
    Beijos

    ResponderExcluir
  10. Oi Lari!

    Nossa, gostei da sua resenha! Vou procurar aqui para ler, rsrsrs

    Bjs

    ResponderExcluir
  11. Oi Lari
    não conhecia o livro, mas ele pulou na lista de prioridades depois da sua resenha.
    Eu adoro romance, e com certeza irei achar este fofo.
    bjos

    Jack do @Mybooklit

    ResponderExcluir
  12. Lari-do-céu! Como que eu tenho os livros da Irmandade e ainda não tenho esse? Eu nunca nem tinha lido a sinopse e, depois da Fernanda me falar que achava que esse era o último da Irmandade (de alguma forma, o Para Sempre de Azul), eu meio que tinha me esquecido dele! =O TENHO QUE COMPRÁ-LO! *-*
    Eu pretendo ler a série logo logo, quando eu conseguir ter tempo.. =) Era pra eles terem sido os primeiros desse ano, mas aí acabei me enrolando com um da Nora que tinha começado ano passado e... Quando eu vi, já tinha lido um monte e não sabia se era a hora certa pra ler... =(

    Adorei a sua resenha! \o/
    Beeijo! ;3

    ResponderExcluir
  13. Nossa! Pela resenha e pela sinopse o livro deve ser bem comovente e tocante. Adorei!

    ResponderExcluir
  14. Boa tarde, Lari.

    Eu gostei da sua resenha, me parece uma história emocionante.

    Beijos e até a próxima visita ;)
    Lu - Blog Apaixonada por Romances

    ResponderExcluir
  15. Que resenha sensacional! sabe por que? Ela me fez querer ler esse o mais rápido possível! A sinopse já era super cativante e através da sua resenha pude imaginar como será esse livro! adorei! parabéns!

    ResponderExcluir
  16. Eu vi esse livro na livraria estou louca para comprar.

    Bom Domingo.

    Mariana - http://worldoftorivega.com

    ResponderExcluir
  17. Oie Lari =)

    Ah!!!! Essa sua resenha foi tãoooooooooooo d+ que eu que nem conhecia o livro já fiquei com vontade de ler!!!

    Adoro romances fofos *-* e esse parece ser daqueles que você suspira enquanto lê!!

    ótima resenha querida!!!

    bjus;**

    anereis.

    mydearlibrary | bookreviews • music • culture
    @mydearlibrary

    ResponderExcluir
  18. Não conhecia esse livro, mas fiquei bem curiosa Lari. Adorei tua resenha, como sempre.


    Karlinha
    Coffie and Movies
    www.coffieandmovies.com.br

    ResponderExcluir