='cap-left'/>

Jane Austen - Persuasão

Olá pessoal! Esta é a terceira e ultima resenha do livro Especial Jane Austen: Razão e sensibilidade / Orgulho e Preconceito / Persuasão, da Editora Martin Claret (2010 / 631 páginas).
Confiram a resenha de "Orgulho e Preconceito" e "Razão e Sensibilidade" clicando nos títulos.


Sinopse da contra capa: O fascínio que os escritos de Jane Austen exercem, mais do que se manter, torna-se maior no curso do tempo. A obra desta aclamada escritora tem sido constantemente adaptada para o teatro, cinema e televisão; nos meios acadêmicos, tem gerado abundantes e fecundos estudos de sua dimensão estética, sociológica e histórica; em vários países, inclusive o Brasil, são-lhe dedicados ativos e entusiasmados fã-clubes; e, na web, há um número assombroso de páginas que remetem a Jane Austen.
Esta edição especial reúne Razão e sensibilidade, Orgulho e preconceito e Persuasão – três dos mais apreciados romances desta que é uma das mais lidas e amadas autoras inglesas em todo o mundo.
Leiam o primeiro capítulo AQUI.

Persuasão
Jane Austen

“‘Quase irreconhecível de tão mudada.’ Anne aceitou em silêncio a profunda mortificação. Sem dúvida ele estava certo, e ela não podia vingar-se, pois ele não estava mudado, pelo menos não para pior. Ela já reconhecera aquilo para si mesma e não podia ter outra opinião sobre o assunto, pensasse ele o que fosse a seu respeito. Não: os anos que haviam destruído sua juventude e esplendor só haviam dado a ele uma aparência mais brilhante, máscula e espontânea, sem diminuírem nada o seu fascínio pessoal. Ela vira o mesmo Frederick Wentworth.
[...] Frederick Wentworth valera-se de tais palavras ou de outras parecidas, mas sem imaginar que fossem contadas a ela. Ele a achara terrivelmente mudada, e no primeiro momento em que foi questionado dissera o que sentia. Ele não havia perdoado Anne Elliot. Ela o maltratara, o abandonara e o decepcionara; e, o que era pior, havia demonstrado certa fraqueza de caráter ao fazer aquilo, algo que seu temperamento determinado e confiante não podia tolerar. Ela o abandonara para agradar a outras pessoas. Aquilo fora o efeito de ela deixar-se persuadir excessivamente. Tinha sido fraca e pulsilânime.
Ele a amara ardentemente e nunca amara outra mulher tanto quanto a ela; mas, a não ser por um natural sentimento de curiosidade, não tinha nenhum desejo de encontrá-la. O poder dela sobre ele acabara para sempre.”
Página 506

Persuasão narra a trajetória de Anne Eliott, que oito anos antes havia rompido o compromisso com Frederick Wentworth, seguindo o conselho de sua tutora, pois o noivo não tinha muitas perspectivas. Como filha baronete, Anne deveria encontrar alguém mais adequado a sua posição, ou que tivesse posses.
Agora, seu pai e irmã mais velha, perdulários, já não podiam mais sustentar a posição, então resolvem alugar a casa para com a renda se manterem numa casa mais modesta. O novo inquilino é cunhado de Frederick, e isso o trás de volta ao seu convívio, pois Anne vai passar uns tempos com a irmã mais nova, e ele passa a frequentar a casa dos sogros de sua irmã, cortejando as filhas do casal.
As coisas mudaram e Frederick agora é um partido cobiçado, um oficial da marinha cujas guerras napoleônicas deixaram em ótima situação financeira, e Anne é somente a filha de um baronete falido.

Para mim, é inigualável a perfeição de Orgulho e Preconceito, mas devo confessar que gostei muito de Persuasão, pois sou assumida e apaixonadamente fã do tema reencontros!
Mesmo sendo narrado numa época do ‘amor cortês’, sem a paixão que tão comumente me atrai nos romances históricos, é impossível não nos rendermos ao sentimento de Anne e Frederick. Há muita mágoa a ser superada, muitas justificativas injustificáveis e muitos anos de separação... mas claro que o amor acaba vencendo.

Uma das coisas interessantes deste livro é a mudança no próprio mocinho. Ele levou um fora, literalmente, e tem muita mágoa, pois amou sinceramente a Anne. Quando a reencontra não é descortês, mas não dá sinais de querer retomar o relacionamento. Ele aparentemente está cortejando as cunhadas da irmã de Anne, mas os encontros casuais com Anne o fazem ver que ela tem, sim, todas as características que ele espera numa esposa. A felicidade por estar longe da irmã e pai sufocantes lhe trás de volta o viço da juventude, e Frederick passa a notar mais sua presença, sem contar que um fato trágico em especial o faz ver que talvez ela não seja tão fraca de espírito por ter sido persuadida a romper com ele (não é sinal de sabedoria aceitar conselhos?), e o interesse de outra pessoa por Anne também o faz acordar um pouco... Aliás, não posso deixar de falar sobre a semelhança que há nos enredos de “Razão e Sensibilidade”, “Orgulho e Preconceito” e “Persuasão”, no referente a falsos mocinhos! Nos três livros temos a participação de um personagem masculino interessante. Ele corteja a mocinha, e é aparentemente um cavalheiro, aceito por todos, enquanto o real mocinho sempre tema algo eu deponha falsamente contra ele. Mas, ao fim, o falso mocinho é desmascarado através de revelações de sua falta de caráter.

Eu gostei muito deste livro por que Anne já não ser uma mocinha, como a maioria das protagonistas de Jane Austen, então o amor revelado ao leitor é mais maduro e realista, não há tantos questionamentos como Razão e Sensibilidade, por exemplo, nem os caprichos de Lizzy de Orgulho e Preconceito.
Anne vive um dia de cada vez, ela sabe que fez mal em ter ‘se deixado persuadir’ ao romper com Fredrick, quando, no presente momento vê, com toda a clareza, que deveria ter seguido o coração e batido o pé. Mas eu não a culpo, mas sim ao contexto histórico: aos dezenove anos e totalmente dependente da família, como Anne ousaria desafiá-los se casando com alguém que eles desaprovaram por acharem inferior? O que mais ela poderia fazer?

Finalizando esta resenha, achei o mocinho simplesmente perfeito! Frederick, Frederick, Frederick! Qual leitora não se apaixonaria?

"Não consigo mais ouvir em silêncio. Tenho de falar com você com os meios que estão ao meu alcance. Você trespassa a minha alma. Sou agonia e esperança. Não me diga que é tarde demais, que tais preciosos sentimentos se foram para sempre. Eu volto a me oferecer a você, com um coração ainda mais seu do que quando você quase o partiu, oito anos e meio atrás. [...]"
Página 614/615


Fitzwillian Darcy ou Frederick Wentworth? Oh, dúvida cruel!
http://1.bp.blogspot.com/_6Sua73Nf8Cw/TGqKiU9LEpI/AAAAAAAAAJ4/JuYUjdazC1s/s1600/assinatura1.png

Participe do sorteio, clique na imagem abaixo econcorra a um exemplar "Especial Jane Austen"!

Comentários
23 Comentários

23 comentários:

  1. Oi Sá!

    Adorei conhecer mais sobre os livros da Jane Austen \o/

    Vou procurar aqui para ler!

    BJs!

    ResponderExcluir
  2. Persuasão *-* tão lindinho!!!! É o melhor livro dela com toda certeza. Pelo menos pra mim é. Amo essa história, e foi o livro mais bonito e mais romântico que li dela. Esse tinha uma coisas bem diferentes dos outros, e adorei! Maravilhoso e super recomendado *-*

    ResponderExcluir
  3. O casal desse livro é bem sincero e realista. Me apaixonei também!!

    bjs

    ResponderExcluir
  4. Persuasão parece ser realmente muito lindo!!! ainda não tive a oportunidade de lê-lo....Mas com toda certeza do mundo ele vai entrar para minha lista de livros à ler*-*

    ResponderExcluir
  5. Persuasão parece ser realmente muito lindo!!! ainda não tive a oportunidade de lê-lo....Mas com toda certeza do mundo ele vai entrar para minha lista de livros à ler*-*

    ResponderExcluir
  6. Você acredita que ainda não li nenhum livro da Jane Austen? Com certeza vou incluir na minha lista urgentemente rsrs.

    Beijos
    Luciana
    Apaixonada por Romances

    ResponderExcluir
  7. Nossa, lendo o primeiro capítulo fiquei com mais vontade ainda de ler esse livro! Adoro a autora! Muito bom!!

    ResponderExcluir
  8. Adorei a resenha!!! ^^ o único livro q li da Austen foi o Orgulho e Preconceito.... mas fiquei maluca pra ler este qndo citaram ele no filme a Casa do Lago, com Sandra Bullock.. me deixou curiosa.. pois até então não conhecia esse.. ^^
    de uma coisa é certa.. esse já está na minha lista de compras!! ^^

    Bjos!!

    ResponderExcluir
  9. Victoria Catarina17 de maio de 2012 00:42

    Assisti a esse filme e gostei tanto que devorei o livro logo depois.. A história é brilhante.. eu amo!

    ResponderExcluir
  10. Sá!!!!!

    Não faz isso!
    Eu quero muito ler os livros dela, principalmente Orgulho e Preconceito, já vi o filme e ameiiiiiii para mim Darcy é perfeito!

    Adorei a sua resenha, como é um livro clássico muitas pessoas acham que a leitura é cansativa, mas para mim é o contrário, amo essa forma clássica da Jane! kkkkkk

    Faby - Adoro Romances de Aracaju

    ResponderExcluir
  11. Nossa ! Muito, muito bom esse livro. A-M-E-I !
    Com certeza parou a duvida entre Darcy e Frederick !!
    Estou louca pra ler ! :))

    ResponderExcluir
  12. Oi Sabrina!
    Eu não li nenhum livro da Jane Austen, mas pretendo ler. Parece que Anne é uma ótima personagem, mas madura e consciente. Adorei esse quote da página 614..Pretendo ler pelo menos esses três livros da Jane, os mais conhecidos. E quando tem mocinho fofinho, melhor ainda.

    Beijos :D

    ResponderExcluir
  13. Os livros da Jane Austen relamente causam fascínio por aí. São tantas adaptações para filmes, seriados e outros livros e tal. Adoro Orgulho e preconceito, acho que vou gostar de todos os ouros também. Só´tenho um medinho de não gosta rmuito da formalidade da escrita =/

    ResponderExcluir
  14. Persuasão! *--*
    Adoro o livro!
    E, ah... Frederick! Ele é tão perfeito!

    "Fitzwillian Darcy ou Frederick Wentworth? Oh, dúvida cruel!"
    Realmente, uma dúvida muiito cruel!
    Ambos são perfeitos!! >.<

    ResponderExcluir
  15. Sempre pego este livro na biblioteca, mas por um motivo ou outro não acabo trazendo para casa.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  16. haha Mais um romance dessa autora e que eu fico com ainda mais vontade e anseio de ler, ler e ler... *-*
    Apesar de minhas concepções, admito que com relação aos romances eu preferiria ler aqueles mais voltados para adolescentes, que é meu estado atual xD. Isso porque eu ainda vivo todos aqueles questionamentos que essa faze da vida nos prega, contudo, não é por isso que deixaria de ler um romance mais adulto. Nunca, nunquinha mesmo! Seria até um acréscimo para mim com relação à essa parte da vida mesmo...
    Enfim, gostei da resenha e do livro. Espero poder ler muitos livros dessa autora tão elogiada por você.

    ResponderExcluir
  17. Eu nunca li nenhum livro da jane Austen .-.
    A minha amiga tem Orgulho e preconceito,então eu fiquei de pegar emprestado,mas eu sempre esqueço.parecem realmente muito bons e como eu sou louca por classicos,sinto que eu iria amar *-*

    ResponderExcluir
  18. A resenha ficou ótima!

    Agora quero ler!
    Pois da Jane Austen só li até agora "Orgulho e Preconceito" e "Mansfield Park".

    Bjos meninas, vcs são MARAAAA!!!

    ResponderExcluir
  19. Adooooooooooooooro Jane Auten. Amo todos os livros!

    ResponderExcluir
  20. Perfeita sua resenha, adoro jane Austen, mas não li ainda Persuasão, mas vou ler com certeza...
    E quanto a sua duvida Darcy ou Frederick...para mim ( que não li persuasão ) claro Darcy sempre...rsrsrsrs

    ResponderExcluir
  21. Um dia eu ainda vou ter lido todos os livros da Jane Austen, a mesma promessa que fiz com a Agatha Christie :)

    ResponderExcluir
  22. Eu ainda não li esse livro de Jane Austen, mas parece ser mais um clássico com sua temática típica, as classes sociais e suas diferenças. É sempre muito interessante ver como se organiza uma sociedade queéstá organizada de maneira tão diferente da nossa.

    ResponderExcluir
  23. Acho que é essa escritora que uma amiga minha me recomendou.
    Talvez entre para a minha lista de livros do ano que vem.
    :)

    furtandotextos.blogspot.com

    ResponderExcluir