='cap-left'/>

Jane Austen - Razão e Sensibilidade

Olá pessoal! Esta é a segunda de uma série de 3 resenhas de Jane Austen, frutos da minha leitura do livro Especial Jane Austen: Razão e sensibilidade / Orgulho e Preconceito / Persuasão, da Editora Martin Claret (2010 / 631 páginas).
Confiram a resenha de Orgulho e Preconceito e Persuasão, clicando nos títulos.


Razão e Sensibilidade
Jane Austen

Sinopse da contra capa: O fascínio que os escritos de Jane Austen exercem, mais do que se manter, torna-se maior no curso do tempo. A obra desta aclamada escritora tem sido constantemente adaptada para o teatro, cinema e televisão; nos meios acadêmicos, tem gerado abundantes e fecundos estudos de sua dimensão estética, sociológica e histórica; em vários países, inclusive o Brasil, são-lhe dedicados ativos e entusiasmados fã-clubes; e, na web, há um número assombroso de páginas que remetem a Jane Austen.
Esta edição especial reúne Razão e sensibilidade, Orgulho e preconceito e Persuasão – três dos mais apreciados romances desta que é uma das mais lidas e amadas autoras inglesas em todo o mundo.
Leiam o primeiro capítulo AQUI.

Razão e Sensibilidade nos conta os caminhos de duas irmãs, distintas em aparências e personalidades; uma guiada pela lógica, e outra pela emoção.
Elinor é a razão: Após a morte do pai, o meio irmão primogênito, John Dashwood toma posse da herança, mas é dissuadido pela esposa Fanny a cumprir a promessa de ‘cuidar’ das 3 irmãs Elinor, Marianne e Margaret, e da madrasta.
O irmão de Fanny, Edward Ferrars, vai visitá-los, e fica claramente atraído por Elinor, que lhe retribui a atenção... A mãe de Elinor, sra Dashwood, tem esperanças que eles se unam, mas Fanny deixa claro que a mãe dela espera que o irmão se case com uma mulher ‘de classe’. Indignada por estar se sentindo ‘um estorvo’ numa propriedade onde outrora foi a senhora, e decepcionada com as atitudes da mulher do enteado, a sra Dashwood resolve mudar-se e aceita o oferecimento do primo Middleton de um chalé em sua propriedade.
Marianne é a sensibilidade: Com a mudança, as Dashwood passam a socializar com a família e os amigos de Middleton e, assim, conhecem o Coronel Brandon, um homem reservado que fica interessado em Marianne. Mas Marianne não retribui o interesse e o considera velho (aos 35 anos).
Marianne apaixona-se por John Willoughby, um belo rapaz que a salvou quando ela fugia da chuva e machucou o tornozelo. A bela aparência, as maneiras agradáveis e o bom gosto para música e arte fazem de Willoughby o oposto do coronel Brandon. Embora nenhum compromisso tenha sido formalizado, as atitudes de Willoughby para com Marianne levam todos a crerem que ambos estivessem noivos em segredo. Mas ele é mandado pela tia a Londres, a negócios, sem previsão de volta.


Com essas histórias de seus amores, a trama de Razão e Sensibilidade revolve todas as nuances que a antítese de seu título sugere!

Elinor desencoraja a esperança da mãe sobre seu casamento com Edward, por causa dos obstáculos que representam as ambições da sra Ferrars para o filho e pelas atitudes naturalmente reservadas do rapaz, mesmo que intimamente tenha certeza dos sentimentos dele. A razão da situação diz a Elinor que, às vezes, não basta ter sentimentos, quando tudo o mais está contra.
Esta é a mesma situação de Marianne, que acreditou na sinceridade de Willoughby e não escondia seus sentimentos pelo rapaz. Mas ele foi embora, e várias atitudes condenatórias de seu caráter foram sendo descobertas. Mesmo com toda a lógica contra, Marianne acreditava, com toda a sensibilidade característica de sua personalidade, que a afeição superaria qualquer barreira.

Lendo o livro temos a impressão que Jane Austen ficou realmente na dúvida sobre o final. Qual sentimento deveria prevalecer? As emoções superariam a razão? A razão suplantaria qualquer emoção?
A trama de Razão e Sensibilidade é repleta da singeleza que tenho notado nos livros de Jane Austen. Devo dizer o quanto, mais uma vez, fiquei impressionada com o retrato histórico e com as dificuldades que ser mulher representavam naquela época, pois ‘jovens de bem’ não trabalhavam e somente através da união matrimonial poderiam alcançar estabilidade financeira, sem falar que a herança era direito do filho primogênito varão, se ele não estendesse sua piedade para os demais familiares por desejo próprio, nada poderia forçá-lo a isso, a exemplo de John Dashwood .
Eu gostei muito de Razão e Sensibilidade! Não foi uma leitura fácil e nem rápida, e depois que li ainda precisei de uma semana para conseguir resenhar, pois fiquei exaurida (risos). Mas confesso que foi uma leitura muito grata, não só por tudo o que a obra e a autora representam no mundo da literatura, mas também pelos méritos próprios da trama, que me conquistaram. Imagino como deve ter sido difícil para a autora chegar ao momento decisivo e ter que escolher entre a lógica e a razão, sendo que, para uma ou outra escolha haveria ganhos e perdas. O final foi muito interessante, sobretudo pela escolha de Marianne, se comparada à escolha de Elinor... foi mais uma enorme antítese.

Razão e Sensibilidade ganhou várias adaptações para Cinema, TV e teatro. Dentre elas destaca-se a minissérie homônima de 2008, feita pela BBC e o filme Sense and Sensibility, de 1995. O filme, uma comédia romântica que conta com atuações de Emma Thompson como Elinor e Kate Winslet como Marianne, foi premiado com Oscar de 1996 na categoria Melhor Roteiro Adaptado e ainda teve mais 6 indicações. Ainda não tive oportunidade de assistir a nenhuma das duas adaptações, mas está nos meus planos 'imediatos', sobretudo após a leitura do livro!

http://1.bp.blogspot.com/_6Sua73Nf8Cw/TGqKiU9LEpI/AAAAAAAAAJ4/JuYUjdazC1s/s1600/assinatura1.png
Comentários
37 Comentários

37 comentários:

  1. Oiie Sabrina,

    Confesso que este é, dos livros que li da minha querida Jane, o que menos gosto. Não sei exatamente especificar o porquê, porém, as irmãs Dashwood não conseguiram me agradar como as Bennet. Também não gostei da versão cinematográfica que vi, em minha opinião, ficou bastante cansativa. Mas, Austen é sempre Austen. A admiro como a nenhuma outra.

    Beijos

    Amigas entre Livros

    ResponderExcluir
  2. Tenho muita curiosidade de ler este, mas sempre pensei que ficaria exaurida tb kkkkkkk
    Mas acho que vale a pena.
    bjos

    ResponderExcluir
  3. Amo esse livro! Tão lindinho *-* li no começo desse ano todos os livros que consegui da Jane Austen e esse foi um dos que mais gostei. Não consegui foi o filme =/ queria ver também...

    ResponderExcluir
  4. Jane Austen é a minha escritora favorita amo muito ela, muito mesmo.
    Minha mãe me deu um livro muito antigo dela, ai me apaixonei!
    ótima resenha o razão e sensibilidade, gostei bastante parabéns! :)

    ResponderExcluir
  5. Parabéns pela resenha Sabrina! Já li Razão e Sensibilidade e amei! Beijos!

    http://www.newsnessa.com/

    ResponderExcluir
  6. Oi Sabs!!!

    De todos os livros da Jane que li, Razão e Sensibilidade foi o que menos gostei =/ Não achei o livro ruim, longe disso. Apenas o que menos me encantou. Ainda fico com Orgulho e Preconceito e Emma, nessa ordem. hahaha

    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Oi Sabrina, que bom ler sua resenha sobre esse livro. Matei a saudade, eu o li há muito tempo, nem lembrava mais da trama e o nome dos personagens. Mas é muito bom mesmo, não é a toa que é considerado um clássico no estilo. E realmente, não é um livro de fácil leitura, pois ele aplica a linguagem que vem do romantismo e naquele tempo a linguagem era outra.
    Adorei sua resenha, beijos

    ResponderExcluir
  8. Oi Sabrina!
    Preciso ler esse clássico, pois só conheço a autora através dos filmes. Gostei muito da resenha, me deixou curiosa pelo final!
    Beijos... Elis Culceag.
    www.arquivopassional.com

    ResponderExcluir
  9. Oi!
    Eu nunca li JA. Sei que é um crime. É um clássico, preciso ler o quanto antes.

    BjoO
    Pri
    Entre Fatos e Livros

    ResponderExcluir
  10. Tenho uma curiosidade enorme com os livros da Jane Austen, quer dizer, li já Orgulho e Preconceito, mas foi só, nunca mais li nada dela até tenho este livro em casa, mas devido às parcerias ainda não consegui ler...sei que um dia ainda leio com certeza. Nem o filme eu não vi ainda.

    Vanessa - Balaio

    ResponderExcluir
  11. Confesso que mesmo não sendo fã de romance adoro as historias dessa autora. Já li os livros e tbm assisti aos filmes e são simplesmente adoraveis. Totalmente recomendo mesmo sendo um tipo de leitura "dificil" para alguns por causa da linguagem de epoca; Nota 10.

    ResponderExcluir
  12. Jane Austen exerce uma certa influência em minha vida. Seus livros são muito mais que meras palavras para mim. É como um guia. Com Orgulho e preconceito é assim, e com Razão e Sensibilidade não poderia ser diferente. Amo demais as obras, e acho que muito mais gente deveria conhecê-las.

    ResponderExcluir
  13. Eu li esse livro há algum tempo atrás e lembro de ter gostado muito. É impressionante como os títulos de Jane Austen são totalmente adequados às histórias que ela escreve.

    ResponderExcluir
  14. faz muito tempo mesmo que não releio um livro da Jane. Este teu post me faz lembrar de como é gostoso lê-la.

    ResponderExcluir
  15. Nunca li um livro da Jane. Tem muitos elogios e acredito que devem ser ótimos! O Filme acho que já assisti, mas nada supera um bom livro ;D

    ResponderExcluir
  16. Já li o livro e tenho o filme... muito bom! Parabéns pela resenha de mais esse clássico de Jane Austen!

    ResponderExcluir
  17. Estou adorando ler resenhas dessses classicos por aqui! Engraçado que praticamente todos os bons livros tem adaptação para cinema ou TV né? Nunca li este livro, mas o titulo não me é estranho. A autora é realmente um ícone, e os pormenores da trama parecem ser muito interessantes. Parabens pela resenha.

    ResponderExcluir
  18. Eu tenho esse livro há muito e muito tempo, comprei numa dessas promoções malucas que a submarino faz de vez em quando. Ainda não tinha dado uma chance ao livro (estava no meio da fila), mas depois de ler sua resenha, me animei um pouco mais para tirar minhas próprias conclusões. E é bom porque me faz ter saudade de assistir esse filmes baseados em clássicos, um verdadeiro mimo!

    Beijoos.

    ResponderExcluir
  19. Confesso que romance/drama deixou de ser a minha categoria preferida, mas com tudo que estou lendo a respeito e considerando sugestões de amigas, estou cada vez mais curiosa para ler os livros da Jane Austen! Essas estórias prometem!

    ResponderExcluir
  20. Nunca li nada da Jane Austen mas sempre tive vontade. Gosto de romances de época, mas não é uma regra. O que me atraiu neste livro e me deixou curiosa foi justamente esse confronto de sentimentos, de perspectivas. Quero bastante ler!

    bj
    escrevendoloucamente.blogspot.com

    ResponderExcluir
  21. Razão e Sensibilidade é o livro de Jane Austen que menos me chama a atenção. Não sei dizer porquê.
    Pretendo ler um dia, mas não vai ser o primeiro da Jane rs. Acho que começo mesmo com Orgulho e Preconceito.
    Obrigada pela resenha linda.

    Beijos
    Livros e blablablá

    ResponderExcluir
  22. Nunca tive a oportunidade de ler, na verdade nunca tive a curiosidade, mas pela resenha parece um ótimo livro, com certeza vai entrar pra minha lista!

    ResponderExcluir
  23. o filme inspirado nesse livro passa seguido na Tv, mas nunca vi ele inteiro, não sei porque pois a história parece interessante, talvez algum dia eu ainda leia

    ResponderExcluir
  24. Acabei de ler Orgulho e preconceito, e achei muito, muito bom!
    estou louca pra ler os outros livros de Jane Austen ! :D

    ResponderExcluir
  25. Esse assisti só o filme, mas não gostei muito.
    Estou ansiosa pelo livro.

    ResponderExcluir
  26. Ainda não li esse, mas se for tão como o filme tenho que correr rs

    bjs

    ResponderExcluir
  27. Eu não li esse ainda....mas vou ver o filme...Entretanto tenho certeza que o livro deve ser melhor*-*

    ResponderExcluir
  28. Nossa, o filme é muito bom! Estou ansiosa para ler o livro *----*

    ResponderExcluir
  29. Victoria Catarina17 de maio de 2012 00:37

    Oii.. sou fã de carteirinha de Jane Austen e simplesmente amo esse livro!! Jane relamente sabe fazer tudo se encaixar perfeitamente.. ela é.. incrível!!

    ResponderExcluir
  30. Não cheguei a ler, mas como ela escreve EXTREMAMENTE bem e pela resenha, acredito que seja mais um dos grandes dela!
    Adoro os paradoxos, as comparações que nos completam que a Jane cria e nos envolve..

    ResponderExcluir
  31. Muito legal a resenha! Gostaria de ler os livros dessa série, sobretudo este que contrasta a Razão e a Emoção.
    Eu nunca li nenhum livro dessa autora, mas já ouvi falar muito dela, e quase sempre são criticas positivas. A maneira que ela deve levar essa história provavelmente há de ser complicada.
    Achei interessante também o que você disse sobre mostrar um pouco do contexto histórico de antigamente, sobre as dificuldades que as mulheres sofriam na sociedade. Apesar de já ser um tema bem especulado pelo mundo inteiro, ver isso numa narrativa assim deve ser muito bom.
    Assim que puder, vou atrás desse livro.

    ResponderExcluir
  32. Muito boa sua resenha! Reacendeu minha vontade de ler esse livro!
    Confesso que eu já o tinha pego na biblioteca, mas nem passei do 3º capítulo :x
    Eu sei que se eu ler eu vou amar! Mas, ando sem tempo D=
    Nas férias, eu vou ter q ler!

    ResponderExcluir
  33. Muito boa a resenha,me deixou com vontade de ler ª.ª

    ResponderExcluir
  34. Confesso que de "Razão e Sensibilidade", só vi o filme com a Emma Thopson... mas a história é tão linda e delicada... que sofremos juntos com Mariana e seu coração partido!

    A resenha ficou ótima!!!
    Agora quero ler!!!

    ResponderExcluir
  35. Quero muito ler esse livro, mas nunca da certo. Não assisti o filme tb....
    Sua resenha esta ótima Parabéns

    ResponderExcluir
  36. Ainda não li esse livro e me recuso a assistir o filme antes de ler D:

    ResponderExcluir