='cap-left'/>

Emily Giffin - Laços Inseparáveis

Laços Inseparáveis
Emily Giffin

Marian Caldwell engravidou aos 18 anos do namorado Conrad Knight, o cara selvagem da escola. Mesmo vindo de uma família estruturada e bem instruída que a apoiaria no que decidisse e ainda que apaixonada (e igualmente correspondida), Marian nunca revela ao namorado sobre a gravidez, descarta a possibilidade do aborto e resolve entregar o bebê para a adoção. Contando apenas com o apoio da mãe, ela nunca contou esse fato de seu passado a ninguém e procurou tirar o máximo de proveito das oportunidades que a vida lhe ofereceu, e certamente um filho atrapalharia. Essa é a verdade nua e crua, algo que não é claramente dito no livro, mas que se faz entendível ao leitor. Por esse motivo, confesso que, a princípio, desgostei da personagem por conta de seu egoísmo. Mas Marian consegue o que sempre buscou (e talvez não necessariamente o que precisava): agora ela tem 36 anos e é uma produtora de TV com um seriado bastante popular entre os jovens em andamento, vive na alta sociedade de Upper West Side num mundo aparentemente perfeito entre amigas, restaurantes finos, roupas de grife e um namorado rico e poderoso com quem tem planos de se casar e ter filhos. Marian procura não pensar sobre o passado até que ele bate à sua porta...
“Fico paralisada esperando as palavras que eu imaginava e temia, com as quais ficava apavorada e sonhava nos últimos 18 anos. Então, quando parecia que meu coração iria explodir, eu finalmente a ouço dizer: – Acho que você é minha mãe.” Página 27.
Narrado alternadamente por mãe e filha em primeira pessoa, Laços Inseparáveis (Editora Novo Conceito/2012 – 445 páginas) consegue aproximar bastante o leitor dos personagens e isso me permitiu gostar muito de Kirby Rose, uma jovem equilibrada que procurava se encontrar no mundo e descobrir sua identidade para seguir em frente. Kirby é uma personagem fascinante que em várias passagens me levou às lágrimas com suas reflexões, pois a instituição família e o relacionamento ‘mãe e filha’ como os concebemos são vivências que  Kirby tem com a família e mãe adotivas, por quem é muito amada; no entanto, ela sempre se questionou ‘de onde veio’ e porque foi abandonada. Então, o que se estabelece entre Kirby e Marian é um conhecimento que pouco a pouco vai se aprofundando:

“(...) Nunca me senti tão desesperada por informações como agora, nem mesmo no começo de um relacionamento, quando você está ansiosa, até desesperada, para saber tudo sobre alguém. Na verdade, me ocorre que olhar para o rosto dela, esperar que fale, parece um pouco como se apaixonar. Existe intriga e afeto, com um ingrediente narcisista e carente.” (Página 68)
Logo ambas estão juntas na missão de encontrar Conrad Knight e revelar a ele toda a verdade. Esse é um ponto alto e fofo do livro, a grande empatia pai-filha e a força da genética. Irresistivelmente duvidoso ao início da narrativa, por ser um artista sem perspectivas (é o que passa as descrições sob a ótica de Marian), Conrad se mostra um homem íntegro e também bem sucedido devido ao seu talento, além de disposto a conhecer a filha... ele ainda deixa escapar um ar de nostalgia com relação a Marian e é praticamente impossível não se apaixonar por ele. O livro finaliza com muitas pontas soltas com relação ao casal, e um gostinho de quero mais, o que nos faz desejar uma sequência focada nos dois, claro.

Finalizando, acredito que quem curte a autora não se decepcionará com este livro.
Laços Inseparáveis possui uma temática “diferente” se comparado a ‘O noivo da minha melhor amiga’, ‘Laços de Ternura’, ‘Questões do coração’ e ‘Ame o que é seu’, desta vez Emily Giffin não falou sobre traição, mas também não deixou de lado sua característica de mergulhar nos relacionamentos humanos. A autora sempre faz isso, cria situações que a maioria das pessoas desaprovaria, praticamente desafiando-as a desgostar de seu livro, mas ao mesmo tempo conseguindo mantê-las cativas da leitura... Gostei muito de Laços Inseparáveis, mais um para chamar de ‘preferido’! A narrativa de Emily Giffin sempre é envolvente e desta vez não poderia ser diferente. Recomendo muito para quem procura uma leitura mais profunda e gosta de dramas.


Mais informações em:  

http://1.bp.blogspot.com/_6Sua73Nf8Cw/TGqKiU9LEpI/AAAAAAAAAJ4/JuYUjdazC1s/s1600/assinatura1.pngSite Novo Conceito
Site Oficial Emily Giffin





Comentários
18 Comentários

18 comentários:

  1. Caramba eu sempre vejo este livro, mas nunca tenho vontade de ler, mas depois desse resenha...
    Muito curiosa para ler! *-*
    Foge bastante daquele drama comum mãe e filha, e daqueles romances clichês! *-*

    ResponderExcluir
  2. Emocionante. Eu não sabia quando ia ler este livro, mas acho que será em breve, gostei muito do enredo. Vou preparar os lencinhos e lê-lo logo.
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Também achei a capa sem graça, mas quando li a resenha da Nina do Blog Pronto.Falei, me emocionei e adorei, a adoção é uma coisa presente na minha vida também mas porque tenho dois irmãos adotivos, que amo muito, e penso e um dia mesmo tendo um filho meu, adotar uma criança, pois tudo que vivenciei com meus irmãos, os conflitos emocionais que vivemos, eu sei como é importante pra quem é adotado e gratificante pra quem adota.. Acho que vou devorar o livro assim puder ler.

    ResponderExcluir
  4. eu gosto do jeito unico que emily escreve, é tão lindo e emocionante algo que nesse livro não vai falatr! quero muito ler e parabens pela resenha

    ResponderExcluir
  5. Todos falando dessa autora: QUERO LOGO UM LIVRO DELA HIHI.
    Um beijo.
    http://livrodagarota.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Olá.
    Boa resenha. Ainda não li nada dessa autora, mas tenho um livro dela aqui em casa que preciso tomar vergonha na cara e ler UASHAUHSA A capa é estranha, mas parece ser bem interessante esse. Gostei.

    Beijos, Vanessa.
    This Adorable Thing

    ResponderExcluir
  7. Eu li o livro não faz muito tempo e me encantei com a história, não a ponto dele se tornar o meu livro preferido mas acredito que a história tenha me chamado a atenção, por ser diferente, a autora Emily escreve muito!

    ResponderExcluir
  8. Eu quero muito ler esse livro!!
    Desde que fiquei sabendo do lançamento dele aqui no Brasil, quero ler, mas até agora não consegui! =[

    ResponderExcluir
  9. Já li inúmeras resenhas e comentários sobre esse livro, mas ainda não tibe oportunidade de ler. Todos elogiam muito o livro, o que me deixou bem curiosa sobre ele. Gostei muito da resenha.

    ResponderExcluir
  10. Nossa,adorei a resenha, li recentemente Presentes da Vida,Questões do Coração e O Noivo da Minha Melhor Amiga (assisti o filme também).
    Nossa esse parece estar mais emocionante o encontro das duas famílias.
    Amor, segredos e principalmente de escolhas,parece estar emocionante!
    Gostei da resenha,na expectativa para ler Laços Inseparáveis, e descobrir como vai ser o relacionamento entre mãe e filha para recuperarem o tempo perdido.

    ResponderExcluir
  11. Acabei de ler o livro. Realmente adorei o jeito como Emily escreve. Mas, realmente, o final deixou a desejar. O livro terminou deixando muita coisa por dizer. Será que terá uma continuação? Espero que sim!

    ResponderExcluir
  12. Acabei de ler o livro. Realmente adorei o jeito como Emily escreve. Mas, realmente, o final deixou a desejar. O livro terminou deixando muita coisa por dizer. Será que terá uma continuação? Espero que sim!

    ResponderExcluir
  13. Adorei o livro. A Emily escreve de um jeito incrível, a leitura flui. Mas, fiquei meio decepcionada com o final, queria mais. Realmente acho que merece uma continuação. Será que vai ter?

    ResponderExcluir
  14. Pelo que diz a resenha esse livro me parece muito emocionante e mexe muito com o emocional das pessoas.
    Espero ganha-lo se Deus assim permitir,pois e uma estória muito envolvente.
    Katia Ladislau

    ResponderExcluir
  15. Pelo pouco que eu li da resenha achei o livro muito emocionante e acabamos por se envolver cada ver mais na leitura.A Autora e muito boa mesmo.E quero saber como termina pois fiquei muito curiosa.
    Katia Ladislau

    ResponderExcluir
  16. Não conhecia o livro nem a autora e pra ser sincera não é um livro que aborde uma temática que me faça querer ler logo de cara, entretanto, sua resenha me deixou com aquele "q" de curiosidade. Parece ser interessante.

    Prometo que vou procurar ler este livro que envolve esse assunto que meche tanto com as nossas emoções. Espero que corresponda as minhas expectativas. :)

    ResponderExcluir
  17. Já li várias resenhas e acabo sempre me apaixonando ainda mais pelo livro!
    A autora escreve de uma maneira maravilhosa e caticante!
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  18. Amei ler esse livro!!! realmente recomendo!!!!!! s2

    ResponderExcluir