='cap-left'/>

Harlan Coben - Refúgio

Hoje teremos a participação de mais um leitor em nossa coluna "Leitores Convidados”, com a resenha de Refúgio do Harlan Coben (Editora Arqueiro/2012).  A resenha deste livro foi feita pela Alessandra, uma amiga minha de faculdade, que em uma aula chata de Direito Processual do Trabalho iniciou a leitura e não pode mais parar. 'Bendita as aulas chatas! (risos)

Muito obrigada, Alê. É um prazer tê-la aqui no Leituras & Devaneios. Aguardamos outras participações, hein?


REFÚGIO – Uma história de Mickey Bolitar

- Você tem perguntas... Mas ainda não está
 preparado para as respostas... Pág. 86.

Um mistério, um por que e um grande motivo para desvendá-lo. Basicamente, são esses os três ingredientes que são apresentados ao leitor no cativante “Refúgio – uma história de Mickey Bolitar”.

No início somos levados ao encontro de um garoto que recém chegou ao Ensino Médio, solitário, meio tristonho e com algumas mágoas em seu coração e também pudera! Afinal, ele assistiu do banco do carona, seu pai sendo retirado morto do carro, após um grave acidente, por um bombeiro loiro de olhos verdes, que sempre permeia a lembrança do garoto e, sua mãe Kitty, depois dessa tragédia, passou a ser usuária de drogas, tendo de ser internada numa clínica de reabilitação.

Com todas essas preocupações em sua mente, o menino atravessa a rua ao ir para sua nova escola e visualiza a casa de uma velha senhora conhecida como Dona Morcega; uma espécie de figura mística – quase como um fantasma – que é conhecida pelas crianças da região com grande pavor. Pois, ninguém nunca a viu naquela casa abandonada. Neste dia, Mickey ao se deparar com a casa da senhora visualiza uma mulher muito idosa com vestes brancas que lhe aponta o dedo e o chama: - Mickey, seu pai não está morto! Essas palavras ficaram gravadas na mente dele. Afinal, ele mesmo, com seus próprios olhos, viu seu pai ser retirado morto daquele carro, por aquele bombeiro loiro de olhos verdes...

Diante de toda essa crise existencial, Mickey vai morar com seu tio Myron, com quem mantém um relacionamento superficial e distante. Nesta nova escola, ele conhece Ashley, uma menina linda, misteriosa, doce e, tal qual o nosso protagonista, também sozinha. Os perfis semelhantes concedem a ambos a oportunidade de se aproximarem e, diante disso, acabam apaixonados.

Tudo começava a ir bem com Mickey, com seu coração preenchido com a presença de Ashley, quando, misteriosamente, a garota some das aulas, não volta a aparecer na escola e nem lhe conta nada a respeito de se mudar ou outra coisa qualquer. A partir daí, surge outro mistério.

E para desvendá-lo, ele contará com a ajuda de seus novos amigos de escola: Ema, uma garota meio emo e excêntrica que logo passa a ser a melhor amiga de Mickey e, ainda, o menino frágil, inteligente, tagarela – quase como o burro no filme do Shrek – a quem Mickey dá o apelido de Colherada. Juntos: Mickey, Ema e Colherada assumem a responsabilidade de desvendar o mistério do desaparecimento da doce Ashley e a história oculta que circunda Dona Morcega.

E por onde começariam? Mickey ainda estava muito intrigado com o que ouviu de Dona Morcega e tinha que extrair mais informações daquele local. Então, disposto a revelar o mistério, ele vai até a casa, chama, bate na porta, mas sem sucesso, decide então arrombar a porta, com a cobertura de Ema e lá, ele visualiza uma casa meio abandonada, cheia de poeira e coisas velhas, mas uma foto chama a atenção do garoto, algumas pessoas juntas, todas elas vestindo uma camisa com o símbolo de uma borboleta. O que seria aquilo? Não dá tempo de descobrir, Ema lhe envia uma mensagem pelo celular: - Carro chegando. Sai daí. O garoto foge e agora tem mais uma pista em mente.

No entanto, a lembrança de Ashley sempre o acompanha e ele precisa descobrir o que de fato acontecera a garota. Disposto a não mais ter os fatos ocultos de si, ele parte com foco nesse propósito.

Ao longo da trama, Mickey fica sabendo por seu tio que seu pai, já havia visto Dona Morcega e pra sua maior surpresa, ainda teria entrado na casa e passado algumas horas lá dentro. Depois desse encontro, o pai de Mickey nunca mais foi o mesmo, conforme narrou o tio Myron.

Logo, os mistérios da história de Dona Morcega e sua velha casa abandonada, vão sendo revelados. Será que ela estaria envolvida na morte do pai de Mickey e no desaparecimento de Ashley? Ou apenas em um desses casos? E porque motivo num dado momento, da janela da casa, ela balbucia as seguintes palavras para Mickey: “- Salve Ashley!” Mas, salvá-la de quem? E aquele homem loiro de lhos verdes, resgatando seu pai dos destroços do veículo, ainda perturba os sonhos de Mickey. Por quê? E as borboletas, o que elas representavam?

Está preparado para as respostas? Então, recomendo que leia REFÚGIO – Uma história de Mickey Bolitar.

Série Mickey Bolitar:
1 - Shelter - Refúgio;
2 - Seconds Away * ainda não lançado no Brasil.


Que tal participar e ter suas resenhas publicadas no Leituras & Devaneios?

Adoraríamos saber o que vocês andam lendo... Inscrevam-se AQUI!

Comentários
11 Comentários

11 comentários:

  1. Adoro os livros do Harlan Coben! Já li vários! A série do Mickey Bolitar eu ainda não conhecia.

    http://meuslivrosesonhos.blogspot.com.br/2013/03/blog-post.html
    *Ficarei feliz com uma visita sua!

    ResponderExcluir
  2. HAHA
    Espero que o professor da aula não acesse seu blog :x

    Eu adoro livros de suspense, confesso que são os meus favoritos.
    Infelizmente ainda não li nada do autor.

    Fiquei curiosa sobre o que realmente aconteceu com o pai dele e o 'olhos verdes'

    Bom feriado pra vc
    Nana - Obsession Valley

    ResponderExcluir
  3. Infelizmente ainda não conheço esta série.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  4. Eu virei fã de Harlan Coben depois que li Confie Em Mim. Vou colocar esse livro na minha listinha de livros que quero ler.

    Ah, tô seguindo você. Um beijo!
    http://geekdebatom.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. MEU DEUS AMEI *.*

    Muito mistério adoooooooooooooro.........fiquei com muita vontade ler e desvendar esses mistérios... adorei a capa!!!
    Vou ler assim que der com toda a certeza =D
    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Amo os livros do Harlan Coben (apesar de que o primeiro que eu li nunca é superado :D), parabéns pela ótima resenha.

    Agora, faz tanto tempo que eu não vinha no blog que eu não vi ele mudar para esse layout superfofo *---* Amei!
    Beijos,K.
    Girl Spoiled

    ResponderExcluir
  7. Amei a resenha, gosto muito dos livros do Harlan Coben, apesar de só ter um dele, que ainda não li, só conheço poucos livros dele, com certeza esse vai estar na minha estante, to começando a fazer uma coleção dele.
    :)

    ResponderExcluir
  8. Infelizmente, acho que a resenha falou muito do que acontece no livro, detalhes. Mas me interessei, gostei de um livro do Harlan Coben que já li e leria todos dele!

    Luciana

    ResponderExcluir
  9. Os livros do Harlan Coben são ótimos. ainda não li esse mas espero fazer isso em breve, principalmente agora que li sua resenha, que está maravilhosa.

    ResponderExcluir
  10. Muito bom esse livro dele, como todos dele são pra mim. Aiiiiii maldito final! Quando ficou bom acaba! Maldade, maldade, maldaaadeee! (é, fiquei assim mesmo....)

    ResponderExcluir
  11. Sou suspeita pra falar de Harlan,pq simplesmente amo os livros dele...esse ainda não li e adorei a resenha,pq contou algumas partes e me fez querer ler logo

    bjs

    ResponderExcluir