='cap-left'/>

Bronwyn Scott - Os Desafios de uma Dama



Os Desafios de uma Dama – Bronwyn Scott, publicado na coleção Harlequin Históricos edição 122, é o primeiro livro da trilogia ‘Lordes Irreverentes’.  Eu adoro livros que se passam no período regencial e Os Desafios de uma Dama me agradou bastante, tem todas as características que associamos a 'romances' situados neste período, desde a posição das mulheres nobres aos casamentos arranjados, passando pelos escândalos e apostas no clube White’s e até o decrépito Vauxhall Gardens. Um histórico realmente bom como eu não lia há um tempinho, e um mocinho tudibom =D.

Os personagens são cativantes: Por um lado temos Alixe Burke, que aos 26 anos já passou um bocado da época de se casar para os padrões da época. Ela é filha de um conde, e mesmo sendo da nobreza e tendo todos os recursos ao seu alcance, faz de tudo para passar por ‘invisível’ a qualquer pretendente em potencial. Amante de história, vive entre livros e serviços à comunidade local; Por outro lado temos Merrick St Magnus, ‘o’ especialista em chocar a sociedade com boatos sobre seus escândalos, muitos dos quais são mais que verdadeiros...  “Merrick Magnus era uma criatura selvagem, e coisas selvagens nasciam para ser livres.” – Página 158

Vindo de uma ‘família que não sabe amar’, Merrick jamais faria sofrer uma mulher, como o próprio pai fez com sua mãe. E as rusgas no relacionamento familiar são tão intensas que ele nem mesmo usufrui da pensão à qual tem direito, vivendo de jogo em jogo, de cama em cama, de aposta em aposta.

E foi assim, por causa de uma aposta, que Merrick se envolveu com Alixe: Logo no  primeiro encontro bem constrangedor, Alixe pegou Merrick nadando com os amigos, nu em pelo, e foi provocada impiedosamente por ele. Nesta ocasião, ela deixou-se passar por uma aldeã, mas aproveitou muito bem a oportunidade de ver a anatomia de Merrick em seu ‘traje de Adão’... Depois disso ela fica rindo à toa e não tira o lindão da cabeça (e eu também, rs), mas só até saber que  Merrick era convidado para as festividades de campo de sua família, e que ele não só a reconheceu, como também a fazia recordar do episódio em qualquer oportunidade que surgisse. Como Alixe se recusava a ir a Londres, seus pais trouxeram a sociedade à sua propriedade, e com ela mais uma última tentativa de fazer com que ela encontre um pretendente à altura para a filha de um conde... mas Alixe é muito realista sobre sua situação, sabe que a maioria dos homens somente consegue vê-la como um abastado dote de noiva a ser reclamado, não como a mulher de personalidade que ela, de fato, é. É um destes pretendentes sem escrúpulos induz Merrick a apostar que roubaria um beijo de uma das convidadas da festa, na biblioteca, antes da meia noite de determinado dia... e quem estava lá? Essas coisas nunca dão certo... #Adoro!  Flagrado pelo conde em pessoa depois de uma situação armada pelo ‘vilão’ que se apresentava em pele de carneiro enquanto nosso mocinho anti herói era desacreditado, Merrick recebe então a missão de tornar Alixe a sensação da temporada para arrumar um marido, ou ele mesmo se casaria com ela caso falhasse. Claro que o conde estava contando com o êxito, pois quem em sã consciência gostaria de ter um libertino como marido de sua única filha?
“(...) Um homem como ele era uma maldição para uma garota como ela. Mulheres não queriam resistir a St Magnus, e Alixe não era arrogante o bastante para pensar que seria diferente no caso dela. Ele nunca seria mais do que problema para qualquer garota. Que Deus ajudasse as tolas que se apaixonassem por ele.” – Página 36

Uma particularidade que me agradou muito em “Os Desafios de uma Dama” é que os personagens são muito bem construídos psicologicamente, com dramas bem complexos. Enquanto a maioria dos livros históricos que leio mostram mocinhos igualmente libertinos, pouco se fala sobre a motivação deles para tais atitudes. Não é uma reclamação, eu adoro libertinos e adoro libertinos regenerados, mas a autora conseguir mostrar quanto Merrick se sentia sozinho em sua vida devassa. Segundo filho de uma marquês e sem perspectivas de assumir os negócios da família por não ser o herdeiro, o que ‘sobra’ para ele e seus dois amigos Ashe e Riordan (que, suponho, serão os próximos ‘Lordes Irreverentes’ da trilogia ) é tornarem-se os melhores amantes de Londres. Merrick, ao menos, conseguiu. Mas à que preço? Ele se vendia por pouco, e quando se apaixona verdadeiramente por sua criação (de uma forma gradativa que, com certeza, convence), sabe que tem muito pouco a oferecer e um passado realente ‘desafiador’ para qualquer mulher superar.
Mas vale a pena, eu me derreti com Merrick, leiam só que declaração mais fofa: “(...)quando eu olho para Alixe, não posso imaginá-la sendo de ninguém, exceto minha.” – Página 192. Owwimm

Não somente a caracterização dos personagens é ótima, como também os diálogos são deliciosos, super divertidos e coerentes, dando à leitura um ritmo bem gostoso. Gostei muito do livro e me senti ‘desafiada’ a acompanhar a trilogia. Recomendo “Os Desafios de uma dama” para quem gosta de romances históricos e procura um passatempo agradável.
http://1.bp.blogspot.com/_6Sua73Nf8Cw/TGqKiU9LEpI/AAAAAAAAAJ4/JuYUjdazC1s/s1600/assinatura1.png

Comentários
10 Comentários

10 comentários:

  1. Adorei esse livro e foi um que fiquei querendo ler quando vi o lançamentos. Quem dera pudesse, adoro histórias assim e esse parece valer apena *-*

    ResponderExcluir
  2. Esse livro me parece ser ótimo! Pretendo vir a ler ele.

    http://forever--and-ever.blogspot.com.br/
    http://diaryfifteenyears.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Já vi que vou amar esse livro. Amo livros que se passam nesse periodo, ver as diferenças entre essa época e a nossa, sempre me fascina. Com certeza quero ler. É uma história um pouco batida, mas eu amo histórias assim.
    Ótima resenha.
    Bjs

    ResponderExcluir
  4. Ainda não tive o prazer de ler esse livro e ele parece-me ser muito bom. Gostei muito da resenha.

    ResponderExcluir
  5. Amo romances historicos, são muito romanticos e criativos, e quando é da editora Harlequin, é muito bom ler, é a primeira vez que vejo o primeiro livro dessa trilogia "Lordes Irreverentes" e estou curiosa para ler, aiii, ainda bem que esse negocio de casamentos arranjados, não existe no Brasil, rsrsrs.
    :)

    ResponderExcluir
  6. Viviane dos Anjos10 de maio de 2013 21:56

    Eu adoro livros de romances Históricos e pela resenha esse parece ser um livro apaixonante bem no estilo de outras escritoras nessa mesma linha como a Judith McNaught ou a Candace Camp.Já está na minha listinha de "LIVROS QUE PRECISO URGENTEMENTE ADQUIRIR"!!!!!!!!!!!!:)

    ResponderExcluir
  7. Sou fascinada por esse tipo de romance, na minha estante tem alguns que comprei e ainda preciso ler da Patricia Cabot, adorei sua resenha parabéns!!!
    http://coracaodetinta.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Ah eu querp ler!!!amo historias antigas e repletas de surpresas!!!adorei a resenha!preciso ler esse livro

    ResponderExcluir
  9. Hum, pelo jeito é mais um livrinho com um libertino gostosão para esquentar minhas noites! Esse vem para casa, rs.
    Bjkas,
    Monique Martins
    @moniquemar

    ResponderExcluir
  10. Cada dia me convenço mais que tenho que ler esse livro, acho que irei começar a minha leitura nessa madrugada. Maravilhosa a resenha.

    ResponderExcluir