='cap-left'/>

Christine Feehan - Desejo Sombrio


 Desejo Sombrio (Universo dos Livros/2012) é o segundo livro da série Os Cárpatos, minha série preferida de romance sobrenatural que já conta com mais de vinte livros publicados no exterior.  Você pode ler sem medo a resenha abaixo, por que não existe nenhum spoiller sobre Príncipe Sombrio, o primeiro livro da série.


Christine Feehan
Desejo Sombrio

“Eu vivo dentro de você, assim como
você vive dentro de mim” p. 85

“Estou tão envolvido pela escuridão quanto você.
Sei apenas que você acabou com meu
sofrimento, que ouviu o meu chamado e
que eu encontrei minha outra metade. Você é a luz que ilumina minha escuridão” p. 83

Eles não eram vampiros, mas os Cárpatos não podiam aparecer na luz do sol,  alimentavam-se de sangue e, após duzentos anos de existência, não sentiam mais nenhuma emoção, viviam em um mundo sem cor A única salvação era encontrar uma companheira, uma mulher que traria à luz para suas vidas, que os livrariam de sua tormentosa existência, que faria com que o amor surgisse e, enfim, encontrassem a felicidade.

Jacques Dubrinsky estava há sete anos preso em um caixão no interior de uma caverna. Fraco, com inúmeros ferimentos, não era capaz de sair de lá ou se comunicar com seus pares. Só podia se comunicar mentalmente com a sua companheira, uma mulher horrível, que mesmo ante aos seus chamados, não vinha lhe socorrer.

Só que ele não sabia que Shea não fazia a mínima ideia da existência dos Cárpatos. Ela achava que aquela voz que soava em sua mente uma aberração. Por isto, sete anos se passaram até que ele tivesse mais força para induzi-la a salvá-lo.

Jacques tinha o intuito de vingança, queria trazer sofrimento à vida daquela mulher? Mas como? Ela era sua companheira, seu amor. Como poderia fazer sofrer aquela que só queria proteger?  Mas quem a salvaria dele? Jacques estava muito perto da loucura, já não podia se controlar, um instinto animalesco estava o tomando...

“ Não posso existir sem você, ruivinha.
 Há escuridão em mim. A fera é forte.
Luto a cada momento para não perder o controle.
  Minha companheira é minha âncora. Somente você pode me salvar.
Somente você pode evitar que eu fique completamente louco.” P. 146

Shea sentia-se profundamente atraída por aquele homem, mas tinha medo e não podia acreditar em tudo que ele havia contado. Vampiros? Cárpatos? Ela era hemofílica e por isto precisava de sangue, isto não tinha nada relacionado ao fato de ser uma companheira, filha de um Cárpato.

A missão de Jacques, logo ao perceber que ela de nada tinha culpa, era fazê-la acreditar no amor de ambos. Um amor verdadeiro, que duraria para toda a eternidade. 

AMO essa série com paixão! Sei que você ao ler sobre o enredo livro pensou: já vi isto em outro lugar. Verdade. Não há como negar que várias e várias autoras já contaram histórias com elementos que encontramos na série Cárpatos.  Por isto é importante esclarecer que Christine Feehan foi a grande precursora, inspirando então todos os sucessos porvir.

Os Cárpatos certamente é minha série sobrenatural preferida. Mas não acredito que seja um unânime, sobretudo porque a narrativa da autora é extremamente descritiva, meticulosa quanto aos sentimentos, com quase nada de ação, e com muitos, mas muitos momentos, afetuosos. Pois, apesar dos homens desta série serem extremamente machistas, com um instinto de proteção arraigado ao extremo, eles penam até convencê-las do seu amor.

“Você pertence a mim Shea, somos duas metades do mesmo
 todo. Você é a luz da minha escuridão. Posso ser estranho ou até mesmo louco,
mas meu coração e minha alma sabem que não existo sem você.” p. 287

Ora, não há como concordar com as mocinhas: um homem lindo de morrer lhe encontra, diz que é um Cárpato, algo muito similar a vampiro, e que sem nem ao menos conhecê-la, sabe que você é a mulher de sua vida e que não possui escapatória.  Dá vontade de fugir, não dá? Não? Concordo! Se fosse comigo aceitaria logo e aproveitaria o máximo possível de meu Cárpato! (risos).

O livro é LINDO! Um livro sobrenatural extremamente romântico, contudo em alguns momentos, sombrio ao extremo.  Preparem-se para não conseguir se desgrudar das páginas e parar de suspirar.

Livro mais que recomendado.           


Mais informações:
Site da Editora - Facebook da Editora




Comentários
8 Comentários

8 comentários:

  1. Ahhh, há algum tempo ouvi falar da série, e fiquei louca para lê-la... o desejo voltou com força total, agora!! Amo livros neste estilo, e os mocinhos parecem ser tudo *¬* hahaha. Com certeza, dessa vez vou pôr na minha lista de próximas compras!

    Amei a resenha!

    ResponderExcluir
  2. Queria ler esses livros, são muito legais. Histórias envolventes e do tipo que amo. Pelo visto é outro livro bom pra caramba!

    ResponderExcluir
  3. Adoro a série Os Cárpatos, os dois que li ganharam 5 estrelas, amei os dois!
    Que venham os Cárpatos!
    Bjs,

    ResponderExcluir
  4. Adoro a série Os Cárpatos, os dois que li ganharam 5 estrelas, amei os dois!
    Que venham os Cárpatos!
    Bjs,

    ResponderExcluir
  5. Sempre quando me perguntam do Príncipe Sombrio (estou com o #2 na estante mas ainda não li) digo que gostei muito da forma como a autora criou o ambiente dos Cárpatos. Estamos acostumados com histórias de vampiros que sempre se repetem nos detalhes, mas aqui a Christine conseguiu trazer novos elementos que eu curti demais. Acho animal a ideia da ligação que eles têm com a natureza, faz todo o sentido! Bom, já os Cárpatos em si, gente... socorro! Haha

    ResponderExcluir
  6. Nossa, sua resenha me tirou o fôlego... adoro o universo vampiresco, e mesmo esse livro não sendo de vampiros, me parece que o universo é bem parecido, as capas desses livros sempre me chamaram a atenção, mas nunca tinha nem lido a sinopse... depois da sua resenha... já sei que o cara é lindo... fiquei com muita vontade de ler!!!
    Agora minha listinha de desejados aumentou!!!
    Beijos
    http://coracaodetinta.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. O livro parece legal msm, mas fiquei com o pé atrás com esse estilo de livro depois da série da Irmandade da adaga negra, todo mundo falava super bem, mas eu não achei lá essas coisas não, o primeiro eu gostei, acho q até o 4 foi mais ou menos depois começou a ficar chatinho, essa série é parecida com a da Irmandade??

    ResponderExcluir
  8. Lari, eu tb adoro essa série. Concordo com vc, a narrativa é cheia de detalhes e com pouca ação, talvez seja por isso que não tenha muitos fãs ainda.

    Beijinhos

    ResponderExcluir