='cap-left'/>

Elisete Duarte - Talvez Um Dia


Acredito que todos saibam qual é a sensação de ler a sinopse de um livro e ficar com muita, mais muita vontade de ler mesmo. Foi isso que aconteceu comigo se tratando do livro “Talvez um Dia”, da autora Elisete Duarte, lançado no Brasil pela Editora Pandorga.

O livro tem como personagens principais Vanessa e César.
Vanessa é uma jovem de vinte e poucos anos, superinteligente, bonita e doce, que está à procura de um emprego. Seu pai viúvo tem até uma boa condição de vida, não é rico, mas consegue bancá-la, porém a família se sente na obrigação de ser independente e ajudar em casa.

Como não consegue desenvolver um bom currículo para enviar às empresas, Vanessa acaba contatando Júnior, um antigo amigo, que trabalha com a organização do arquivo para deixá-lo mais apresentável. Ele acaba lhe indicando para uma vaga em uma grande empresa, que pertence ao César.

César é descrito como um homem muito bonito e sexy; um jovem empresário rico, por volta - eu acredito -, dos trinta anos que tem meio que um relacionamento com Regina. A mulher é louca por ele e também louca de doida e psicopata, ela acredita que ele é dela e fará de tudo para manter César ao seu lado.

Vanessa e César se conhecem na entrevista de emprego dela para uma vaga na empresa dele. A química entre os dois é forte e ele acaba a contratando. Em pouco tempo – digo em pouquíssimo tempo mesmo – eles já começam um caso de amor onde já rola a tão maravilhosas palavras: “eu te amo”.

Logo César e Vanessa já querem mostrar ao mundo sua felicidade, principalmente sua família. Por isso ele marca um jantar na casa de sua mãe para ela conhecer a sua amada.

Porém, Regina acaba ouvindo sobre o jantar e arma para não deixar Vanessa se aproximar da mulher que ela deseja como sogra. Regina sabe que o caso entre César e Vanessa está sério e o jantar só comprova isso, então, decidida a não deixar esse amor ir para frente, ela contata um antigo “amigo” bandido e o paga para sequestrar Vanessa.

O sequestro dá certo e de quebra os bandidos ainda exigem que Vanessa escreva uma carta ao pai dizendo que ela foi embora e que não queria mais nada com César. Lucas, o pai de Vanessa, não acredita que a filha partiu e crê que algo de ruim aconteceu-lhe, porém César cai na cilada e decide esquecer a amada, mesmo o pai dela pedindo para ajuda-lo a encontrá-la.

Claro que Regina fica a espreita de César para consolá-lo e em pouco tempo ela consegue o seu intuito de fisgar o ricaço. Ele se casa com ela, mesmo ainda amando Vanessa (ela acredita ser uma golpista que só queria o dinheiro dele).

Enquanto isso no cativeiro, Vanessa sofre o pão que o diabo amassou. A única ajuda que encontra é em Fábio, um jovem que se apaixona por ela, mas que não pode ajuda-la a fugir, pois os bandidos são perigosos o bastante para matar sua família e ele.  

O tempo passa e a vida de Vanessa só piora, mas em meio à tristeza da violência ela descobre que um milagre aconteceu em sua vida, um que une ela ainda mais ao seu verdadeiro amor.

“Talvez um Dia” tem um enredo interessante que tinha tudo para ser um livro muito bom, porém a história não me conquistou, muito menos os personagens.

Vanessa até que tem a personalidade de uma mocinha forte que luta pelos seus ideais, porém ela não conseguiu me conquistar. César me conquistou em nada mesmo, achei ele um idiota, bundão e bobo que cai facilmente em qualquer coisa que Regina arma para ele. Nunca conheci nenhum personagem tão idiota como esse cara.

O que me incomodou ainda mais no livro é que o romance se desenvolveu tão rápido que nem tem emoção. Eles se conhecem em um dia e no outro já estão dizendo que se amam, sem mesmo se conhecerem direito. O romance é muito morno e sem sal.

Aliás, apesar do romance the flash, o que menos se tem nesse livro é romance. De 221 páginas de livro, por volta de 140 são de Vanessa trancafiada por causa do sequestro, sofrendo horrores. Enquanto isso, o idiota do seu amado se casou com a víbora e viveu caindo nas armações da esposa.

Não gosto de histórias com violências, mas até leio, porém acho que se é uma história de romance então deveria se centrar mais no casal e não na parte violenta. Não vi aqui uma história de amor que se desenvolve de forma bonita, li apenas como que a vida de quem é sequestrada é terrível (o que eu já fazia ideia).

Acredito que a história poderia ter sido melhor e não precisa do romance ser tipo the flash.
Como sempre digo: “gosto cada um tem um”, então se você sente vontade de ler a história, leia. Eu li por curiosidade e não fui conquistada, mas você pode ser.

p.s: a capa é bonita, não posso negar.

Book Trailer do livro


Mais informações:
Comentários
5 Comentários

5 comentários:

  1. Nossa... a história parecia tão bem, mas realmente duzentas e poucas páginas é muito pouco para desenrolar um enredo como esse. A capa é realmente linda.

    Boa semana
    http://livrosromanticos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Nem tenho palavras a escrever. Fiquei animada e depois foi um balde de gelo encima de mim. Penso como você não ficou, pois acredito que sei como se decepcionou. O que tenho a dizer é: triste quando isso ocorre!

    ResponderExcluir
  3. Nossa, no começo achei o livro clichê demais, mas depois vi que tem umas reviravoltas muito interessantes, gostei! não conhecia o livro, e gostei bastante da resenha :D

    ResponderExcluir
  4. Não conhecia o livro e me interessei pela premissa, concordo com vc qd diz que a proposta era mto boa mas não foi suficientemente bem conduzida. O número de páginas até que não seria o problema, parece que os personagens não foram bem construídos e a trama acaba ficando mais do mesmo.
    Que pena, pq tinha uma boa perspectiva de trama.
    Tb não gosto desses romances relâmpagos, o casal se conhece em um dia e uma semana dp já não pode mais viver um sem o outro rsrs
    Bjss

    ResponderExcluir
  5. Gostei da resenha, não conhecia o livro e pelo que li não me agradou muito, não pela reviravolta que ocorre, dramas e sofrimentos mas pelo tema não me cativar mesmo. Abraço!

    ResponderExcluir