='cap-left'/>

Lilian Reis - Eu, meu pai e meus outros amores

“Eu, meu pai e meus outros amores” foi escrito pela autora Lilian Reis que é, aliás, minha conterrânea. Recebi o livro da Lilian ano passado e, devido a ser fim de semestre, só consegui lê-lo nas férias.

Temos aqui a personagem Jade, uma garota linda de 17 anos, rica, com amigos, uma mãe maravilhosa e um padrasto, Thomas, ótimo... enfim, coisas que tornam a vida dela praticamente perfeita. Porém tudo desmorona quando Jade perde sua mãe e padrasto em um acidente de carro, sendo ela a única sobrevivente. Não só perde duas das pessoas que mais ama, como também tem que se mudar do Rio de Janeiro para o interior de Minas, onde irá viver com alguém que não deseja: seu pai.

A história de Jade e o pai é bastante complicada. Bernardo (pai) e a esposa se separam quando a filha era ainda pequena; ele queria viver na fazenda enquanto a ex almejava a agitação da cidade. Os desejos diferentes resultaram na separação e, consequentemente, na distanciação dele com Jade.

Com o passar dos anos, Jade foi vendo cada vez menos o pai que tanto amava. Ele casou novamente e refez a vida, enquanto Jade o afastou da sua. Porém o destino, mesmo que de forma cruel, resolve novamente aproximar pai e filha.
Jade vai morar na fazenda do pai, onde tem que lidar com Isolda - a esposa dele - e seus dois filhos, Fred (o mais velho) e Du (o mais novo), com uma nova cidade totalmente diferente do Rio, uma nova escola... uma nova vida.

Com o passar dos dias, Jade vai se adaptando. Ela e Du acabam se tornando muito próximos, afinal ele é maravilhoso, divertido e tem praticamente a mesma idade dela (ele tem 18). Com Fred (20 anos) as coisas não são boas, pois além de ser bem calado parece não gostar de Jade, pelo menos é isso que ela imagina. Na verdade, Fred se sente cada vez mais apaixonado pela garota, mas não consegue deixar a timidez de lado e demonstrar seus sentimentos. Já Isolda acaba demostrando ser uma mulher maravilhosa.

Foi dada uma nova oportunidade Jade e ela tem a chance de se reaproximar do pai, que demonstra amá-la bastante. Ela tenta relutar, mas com a convivência, o amor que ela tanto sentia pelo pai vem novamente à tona.

O destino reserva ainda grandes surpresas para a Jovem e algumas podem não ser tão boas.

“Eu, meu pai e meus outros amores” não é muito centrado no romance, é mais voltado para o relacionamento de pai e filha. O tema é interessante, no entanto Jade e Bernardo não conseguiram me fazer torcer para que se reconciliassem porque eles me emocionaram, e sim porque quero que pais e filhos se deem bem, já que isso seria a coisa certa.

É um livro bom, contudo, infelizmente, os personagens não me conquistaram. Acho que muitas coisas aconteceram rápido demais, como a volta do relacionamento de pai e filha. Meus pais nunca se separaram, então não sei como é a sensação de ter um pai vivendo em outro estado e quase não vê-lo. Porém nada justifica o Bernardo não correr atrás da filha, enquanto a mãe dela ainda estava viva, e tentar manter uma aproximação maior com Jade.

Quando Jade vai morar na fazenda também não senti que o pai tentou muito manter um lanço com ela. Bernardo passava mais tempo viajando do que tentando conversar com a filha, saber sobre a sua vida, etc... Isolda ficou mais próxima à enteada do que o próprio pai.

Jade é legal, mas às vezes meio chatinha. Algumas de suas atitudes não me agradaram, contudo ela até que madura pela idade; Du é um fofo, mas só. Não senti uma conexão com o personagem, acho que prefiro mesmo são os bad boys e ele é bonzinho demais; Já Fred é gato, inteligente, etc..., entretanto não me conquistou também. As brigas e os desentendimentos iniciais dele e Jade pareciam coisas de crianças, pois eram por coisas bobas e muitas vezes não tinha sentido nenhum.

O final me surpreendeu, não esperava o rumo que a história ia tomar. Confesso que esperava algo diferente, mas não vou comentar muito para não soltar spoiler.

Há uma continuação do livro centrado (pelo que li na sinopse) em Du e sua amada. Confesso que sei quem é a tal e não gostei. O pouco que conheci da personagem não me fez gostar dela.

A história tem um bom enredo, infelizmente os personagens não me chamaram muito atenção. Recomendo para quem quer ler romance que tem como cenário o interior-lindo-de-Minas-Gerais, também para quem gosta de livros que não se centram apenas em romance.

p,s: a capa é bem fofa.

 Mais informações:

 

Comentários
3 Comentários

3 comentários:

  1. Eita, quando os personagens não cativam é difícil! Uma pena.

    ResponderExcluir
  2. Acho que eu poderia me relacionar com a personagem, eu sei como é ter um pai morando em outro estado e quase nada envolvido na minha vida, mas não acho que seja o tipo de leitura que eu estou procurando no momento.
    A capa realmente é muito fofa! E eu ainda acho muito diferente quando um livro é ambientado no Brasil hehe
    Beijos!

    ResponderExcluir
  3. Já li algumas resenhas e comentários sobre o livro e vi que as opiniões são bem diferentes. Existem aqueles que gostaram e os que não gostaram e isso, para mim, serve de incentivo para a leitura. Sempre gosto de saber o porque de tantas opinões diferentes. Gostei muito da resenha.

    ResponderExcluir