='cap-left'/>

R.K. Lilley - In Flight

“In Flight”, da autora R.K. Lilley, é o primeiro livro da Série Up In The Air. O livro me lembra muito o “50 Tons de Cinza”, pois segue o mesmo estilo, então aqui você encontra um cara bilionário (hoje em dia ser milionário não é bom status nos romances), controlador, possessivo e praticante de BDSM. Mas apesar de ter algumas semelhanças, o livro também tem muitas diferenças que o tornam muito bom.

Bianca - a personagem principal - tem 23 anos e ainda é virgem. Porém não tem esse status por está se guardando para o príncipe encantado e sim porque viveu um trauma que a tornou retraída, não muito comunicativa ou aberta com as pessoas. A única pessoa com quem ela divide sua vida é Stephen, seu melhor amigo, que na verdade está mais para irmão.

Stephen é, aliás, um dos melhores personagens da história. Ele também passou por traumas, mas soube lidar com isso; ele é mais aberto e comunicativo que a amiga. Assim como Bianca, ele não tem ninguém além dela, até porque quando assumiu para a família que é gay, eles o renegaram.

Bianca, assim como Stephen, trabalha como Comissária de Bordo e é através do emprego que ela conhece James Cavendish que é, claro, um deus grego lindo, sexy, sexy, sexy, bilionário dono de hotéis e muito sexy. Por algum motivo (sei!) ele pega voos comerciais, apesar de ser dono de jatinho. Na verdade dá para perceber que ele pega esses voos só para encontrar uma certa comissária.

James demonstra interesse por Bianca e a convida para sair. Ela nega, pois não quer se envolver. Claro que ele não desiste e acaba conseguindo o que tanto queria: levar ela para cama. No entanto, o bilionário não quer apenas uns momentos de prazer, James quer a comissária de bordo só para ele, mas Bianca é turrona.

Temos aqui outro bilionário praticante de BDSM; sim, James gosta do estilo e quer Bianca como sua submissa. No início ela realmente não quer algo “firme” com o cara, mas acaba caindo em sua rede e gostando das práticas de seu senhor. O legal da mocinha do livro é que ela lida muito bem com o BDSM e com a ideia de ser submissa dentro de quatro paredes. Bianca não fica naquele mimimi de gostar do James e ficar com ele mesmo não gostando do que ele faz.

Outra coisa bacana do livro é que James é bem aberto com seus sentimentos. Claro que ele não é aquela melação de homem que fica dizendo eu te amo e bláblá, mas James não tem aquele medo e dificuldade de assumir que quer um relacionamento exclusivo e sério com Bianca. Ela, aliás, é a turrona da história, que fica com o medo até de dizer a frase “eu gosto de você”. O medo dela de querer se envolver é até justificável pelo que aconteceu com ela (não se preocupem que não é nada relacionado a abuso sexual); algo bem trash.

James também tem alguns traumas de adolescência, mas ele até que lida muito bem com isso. Não faz com que o que aconteceu no passado fique impedindo ele - por ter medo - de se relacionar com a Bianca. Ela é a parte do relacionamento que tenta se manter distante. James é até muito sincero sobre o seu passado, não fica escondendo seus podres da amada. Se ela pergunta se ele já dormiu com determinada mulher, James esclarece as coisas com Bianca facilmente.

Gostei muito dos personagens dos livros, principalmente dos secundários, como os outros comissários de bordo e pilotos. Como Bianca e Stephen trabalham na área, a história se passa muitas vezes dentro dos aviões e também com a turma do trabalho reunida. Sempre quis ser comissária de bordo, no entanto não investi na área, mas ainda estou em tempo (risos). Acho que é por essa vontade que gostei bastante da história.

Claro que o livro tem alguns pontos que são não negativos, mas incômodo, como a grande aproximação de Bianca e Stephen. Muitas vezes senti que a autora centrava tanto nessa amizade e na aproximação dos dois que James acabava ficando de lado. Sei que eles são como irmãos e se protegem, mas Bianca sempre corria para os braços do amigo, ao invés de confiar um pouco mais no cara que demonstrava realmente se preocupar e ser capaz de fazer de tudo pelo seu bem-estar.

James tem uma paciência de dar inveja. Não sei se no “mundo real” um cara com tanto dinheiro e com uma aparência maravilhosa teria tanto saco para correr atrás de uma mulher. Mas como o amor é cego, surdo, mudo e burro, então eu não duvido que exista homens assim. Não estou dizendo que Bianca é uma chata, mas ter que lidar com a personalidade dela tem que ser por amor mesmo.

Recomendo a Série, vale muito a pena ler. Já li os outros livros e curti bastante. R.K Lilley também escreveu outros livros com personagens que aparece na Série. Já li um e gostei bastante apesar de ser uma história curta.

Como as editoras estão investindo bastante em livros no estilo, acho que a Série Up In The Air seria uma ótima dica para se publicar. Aliás, essa série dá de 10x0 em muitos outros livros publicados aqui.
Super recomendo!

Série Up In The Air
01 - In Flight
02 - Mile High
03 - Grounded
04 - Mr. Beautiful

Mais informações:

Comentários
2 Comentários

2 comentários:

  1. Ainda não cansei de livros nesse estilo, mas bem que poderiam mudar um pouco, né? kk
    Gostei muito do fato da protagonista ser aberta a esse tipo de costume sexual, porque fica mais real quando ela se entrega. Quando a pessoa não gosta, não é o amor que vai fazer ela se abrir totalmente para um mundo novo e assustador. É tudo no processo lento. Mas,enfim. Adorei a resenha, parabéns ^^

    Abraços, Mallú Ferreira
    semclichesporfavor.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Alguém sabe quando sai o quarto livro?

    ResponderExcluir