='cap-left'/>

E. L. James - Cinquenta Tons de Cinza

A resenha de hoje é do livro mais comentado do momento: “Cinquenta Tons de Cinza”, da autora E. L. James. Confesso que não sou muito fã do estilo - que já conheço faz um bom tempo -, porém fiquei apaixonada a primeira leitura por este livro, e minha paixão aumentou com o lançamento próximo do filme.

“Cinquenta Tons de Cinza”, como todos já devem saber, conta a história de Anastasia Steele e de Christian Grey. De um lado, temos uma jovem de 20 e poucos anos que está praticamente formada na faculdade, virgem e desastrada; do outro temos um jovem empresário de 27 anos, milionário, sexy e com muitos segredos.

Os dois se conhecem quando Ana resolve fazer um favor a amiga doente – com quem mora -, que tinha uma entrevista marcada com Christian para o jornal da faculdade. Como Kate (a amiga) não pôde ir, a Senhorita Steele vai em seu lugar e se depara com o maravilhoso Senhor Grey. A química rola solta no primeiro encontro, porém os dois tentam se manter distante, principalmente Christian que deixa claro que não é o cara certo para Anastasia. Claro que os dois não conseguem ficar afastados um do outro e acabam se envolvendo romanticamente.

O Senhor Grey é o sonho de Ana, mas ela acaba descobrindo que a relação deles não será um namoro como a da maioria dos outros casais. Christian é praticante de BDSM e não gosta nenhum pouco de sexo “baunilha”. Ele é sincero com Ana e expõe desde o começo do relacionamento que eles não terão um relacionamento fofinho.

Apaixonada Anastasia Steele embarca numa relação de dominação com Christian. Será que ela conseguirá lidar com a predileção do “namorado” a dominação ou o relacionamento deles está fadado ao fracasso?

Li várias opiniões positivas e negativas sobre o livro desde seu lançamento anos atrás. Não sou adepta a leitura de romances com sadomasoquismo, conheço vários no estilo e alguns já foram lidos por amigas que gostaram muito, porém amei “Cinquenta Tons de Cinza”. Sabe quando não se dá nada para o livro e acaba se surpreendendo? Foi o que aconteceu comigo na primeira vez que li. Estava esperando um romance bem fraquinho, mas acabei curtindo a história criada pela E. L. James. Já reli várias vezes e de novo li quando recebi o livro com a nova capa.

Christian Grey é tudo de bom e mais um pouco! É lindo, sexy, cheio da grana, sexy, lindo e muito sexy lindo (risos). Anastasia fica caidinha pelo cara a primeira vista e com razão. Anastasia não é uma personagem ruim, só acho que a autora fez com que a personagem fosse inocente demais. Nada contra ela ser virgem, porém que garota em seus 23 anos nunca deu um beijo direito? Me poupe!

O livro é todo centrado no relacionamento do casal, o Christian pegou bem leve com a Anastasia, então não esperem grandes cenas de sadomasoquismo, foi até leve demais. “Cinquenta Tons de Cinza” não é o melhor livro que já li, porém gostei da história e recomendo a leitura.

Como comentei com uma amiga, o melhor de o livro ter feito enorme sucesso foi que abriu as portas para a publicação de outros no estilo. Hoje temos vários livros não só de estilo parecido como também romances NA.

Estou muito ansiosa para assistir o filme. Irei no fim de semana e espero que não me desaponte. Super Recomendo! 

Trilogia Cinquenta tons de cinza, de E L James
1 - Cinquenta tons de cinza;
2 - Cinquenta tons mais Escuros
3 - Cinquenta tons de Liberdade.

Saiba mais em:
Comentários
1 Comentários

Um comentário:

  1. Eu amei esse livro. Foi minha primeira experiência no mundo de Mestre e Submissa. Gostei do que li nele. Gray é muito forte, dominador e extremamente sexy. Que mulher não sucumbiria ao seu charme? Não vejo a hora de assistir o filme. Quero saber se é tão bom como dizem. Rsrsrs
    Beijos.

    ResponderExcluir