='cap-left'/>

Julia Quinn - Uma Noite Como Esta

Sinopse: Anne Wynter pode não ser quem diz que é…
Mas está se saindo muito bem como governanta de três jovenzinhas bem-nascidas. Seu trabalho é bastante desafiador: em uma única semana ela precisa se esconder em um depósito de instrumentos musicais, interpretar uma rainha má em uma peça que pode ser uma tragédia ou, talvez, uma comédia – ninguém sabe ao certo – e cuidar dos ferimentos do irresistível conde de Winstead. Após anos se esquivando de avanços masculinos indesejados, ele é o primeiro homem que a deixa verdadeiramente tentada, e está cada vez mais difícil para ela lembrar que uma governanta não tem o direito de flertar com um nobre.
Daniel Smythe-Smith pode estar em perigo…
Mas isso não impede o jovem conde de se apaixonar. Quando ele vê uma misteriosa mulher no concerto anual na casa de sua família, promete fazer de tudo para conhecê-la melhor, mesmo que isso signifique passar os dias na companhia de uma menina de 10 anos que pensa que é um unicórnio.
O problema é que Daniel tem um inimigo que prometeu matá-lo. Mesmo assim, no momento em que vê Anne ser ameaçada, ele não mede esforços para salvá-la e garantir seu final feliz com ela.

Nome original: A Night Like This
Ano de publicação: 2017
Editora: Arqueiro
Número de Páginas: 272
Nota: 4,5/5

Neste segundo livro temos uma trama com um suspense bem interessante. Ao contrário do livro anterior, em que a trama gerou ao redor dos problemas mais simples – como casamento, tocar no Quarteto Smythe-Smith (que nenhuma pessoa em sã consciência) – em “Uma Noite Como Esta” temos um drama mais profundo que envolve o passado dos personagens, mas que assombram suas vidas no presente.

Daniel Smythe-Smith é um jovem Conde que teve a infelicidade de se envolver em um escândalo que lhe custou não só a reputação como o fez ficar três anos afastado de sua amada família e do querido melhor amigo Marcus. Agora ele, finalmente, tem a chance de recomeçar em casa, pois Hugh Prentice deu a Daniel a chance de recomeçar.

Em “Simplesmente o Paraíso” (Livro 01) ficamos sabendo um pouco sobre o motivo de Daniel ter que fugir da Inglaterra e, é claro, que nesse conhecemos a fundo o que realmente aconteceu entre Daniel e Hugh e que mudou, radicalmente, a vida de ambos. Algo que, aliás, foi bem triste, principalmente por ser algo tão bobo, mas que estragou a vida de dois jovens.

Já Anne Wynter é a governanta de três jovenzinhas extremamente inteligentes e ousadas da família Smythe-Smith. Apesar de cansativa, ela ama sua atual vida - principalmente por não ter que passar a noite em claro evitando avanços indesejáveis de algum patrão – e fará de tudo para manter a paz que encontrou com a família. Contudo, seu mundo sofre um abalo no formato de Daniel Smythe-Smith. Ele é tudo que uma mulher poderia desejar: lindo, rico, divertido e que ama sua família; porém Anne esconde um grande segredo que poderá colocar em risco não só sua vida como a do homem que a cada dia ganha mais seu coração.

Em meio a um romance fofo, somos presenteados não só com personagens principais apaixonantes como também por coadjuvantes ótimos, como é o caso de Harriet, Elizabeth e Frances. As jovens primas de Daniel (e que Anne é governanta) são superdivertidas e levadas, por isso adoraria ler livros sobre elas.

Confesso que gostei mais do romance do segundo livro. Não que o primeiro tenha sido ruim, muito pelo contrário, ele foi ótimo, porém “Uma Noite Como Esta” conseguiu ser melhor, principalmente por Daniel ser tão apaixonante e por ele ter se encantado a primeira vista por Anne e estar disposto a conquista-la.

Anne é uma personagem bem interessante também, principalmente porque eu não gostei da antiga Anne; ela não seria a típica mocinha que torceria. Contudo, a Anne governanta é ótima e torci o tempo todo pelo seu final feliz.

O livro não tem como foco o Quarteto Smythe-Smith, mas temos a presença das garotas e o drama de ter que tocar mesmo sabendo que elas são péssimas. Agora falta os livros da Sarah e Iris e não vejo a hora de ler seus romances, especialmente o da Sarah que é com um personagem que já achei super interessante.
Super recomendo este romance.

Série Quarteto Smythe-Smith
02 - Uma Noite Como Esta
03 - A Soma de Todos os Beijos
04 - Os Mistérios de Sir Richard

Mais informações em:

click to zoom     
Leia Mais

Julia Quinn - Simplesmente o Paraíso

Sinopse: Honoria Smythe-Smith sabe que, para ser uma violinista ruim, ainda precisa melhorar muito…
 Mesmo assim, nunca deixaria de se apresentar no concerto anual das Smythe-Smiths. Ela adora ensaiar com as três primas para manter essa tradição que já dura quase duas décadas entre as jovens solteiras da família. Além disso, de nada adiantaria se lamentar, então Honoria coloca um sorriso no rosto e se exibe no recital mais desafinado da Inglaterra, na esperança de que algum belo cavalheiro na plateia esteja em busca de uma esposa, não de uma musicista.

Marcus Holroyd foi encarregado de uma missão…
Porém não se sente tão confortável com a tarefa. Ao deixar o país, seu melhor amigo, Daniel, o fez prometer que vigiaria sua irmã Honoria, impedindo que a moça se casasse com pretendentes inadequados. O problema é que ninguém lhe parece bom o bastante para ela. Aos olhos de Marcus, um marido para Honoria precisaria conhecê-la bem (de preferência, desde a infância, como ele), saber do que ela gosta (doces de todo tipo) e o que a aflige (como a tristeza pelo exílio de Daniel, que ele também sente). Será que o homem ideal para Honoria é justamente o que sempre esteve ao seu lado afastando todo e qualquer pretendente?

Nome original: Just Like Heaven
Ano de publicação: 2017
Editora: Arqueiro
Número de Páginas: 272
Nota: 4,5/5


“Simplesmente o Paraíso” é o primeiro livro da Série Smythe-Smith da autora Julia Quinn. Lançado no Brasil pela Editora Arqueiro, o livro segue a mesma formula dos demais livros da autora, ou seja: personagens carismáticos, famílias grande, uma pitada de humor e outra de drama e muito romance.

Temos aqui mais uma encantadora história da Julia Quinn com personagens fofos, um romance arrebatador e a participação mais do que especial da família Bridgerton. Mas não é uma história com um grande drama e, confesso, que isso é o melhor da história, pois às vezes só quero um romance tranquilo e com final feliz para ler.

Honoria Smythe-Smith é uma jovem que pertence a uma grande família com uma terrível tradição: todo ano quatro das garotas solteiras mais velhas da família são obrigadas a tocar em um recital. O problema é que elas são péssimas e todos sabem disso. Só as mães da família parecem não se dar conta do óbvio.

As meninas - tirando Daisy, irmã de Iris  - odeiam tocar e sabem que são péssimas. O desejo delas de casarem têm mais a ver com o fato de que mulheres casadas da família não tocam do que o fato de quererem uma família para si. Fiquei com muita dó delas pela vergonha que passam.

O drama de sua história fica por conta do seu irmão Daniel que há três anos se meteu em um duelo. Ele foi jurado de morte pelo pai (um Marquês) do seu adversário e foi obrigado a fugir para preservar a própria vida é a dignidade de sua família. Porém, antes de partir, pediu ao melhor amigo Marcus para cuidar da sua irmã e não a deixar casar com um homem que não valesse à pena.

Marcus toma a missão a sério e observa a vida de Honoria de longe, porém, algumas circunstâncias o obrigam a se aproximar e a se dá conta de que a jovem não é mais aquela amiga menininha que vivia atormentando ele e Daniel. Agora, ela é uma mulher linda que toma cada vez mais seus pensamentos.

Os dois se conhecem há anos, mas o romance só surge recentemente (no livro) quando uma tragédia abateu a vida de Marcus e obrigou Honoria a ajudar o amigo. Os momentos juntos levam a perceber que possuem muito mais em comum do que imaginavam, além disso, adoram ficar próximos um do outro (e não pela obsessão que ambos têm por doces).  

Em meio a esse delicioso romance que surgem entre dois amigos de longa data, conhecemos também as demais debutantes da família Smythe-Smith, suas personalidades e ódio a música.

O livro é bem divertido é romance entre Marcus e Honoria muito fofo. Eles se conhecem há anos, mas o amor surge quando vão se conhecendo novamente. Gostei bastante dos dois. Temos também pequenas participações dos Bridgertons, o que torna a história ainda melhor. Foi muito bom revê-los e matar um pouco da saudade.

Super recomendo o livro.

Série Quarteto Smythe-Smith
01 - Simplesmente o Paraíso
02 - Uma Noite Como Esta
03 - A Soma de Todos os Beijos
04 - Os Mistérios de Sir Richard

Mais informações em:

click to zoom     
Leia Mais

Julia Quinn - E Viveram Felizes Para Sempre

Sinopse: Alguns finais são apenas o começo...
Era uma vez uma família criada por uma autora de romances históricos... Mas não era uma família comum. Oito irmãos e irmãs, seus maridos e esposas, filhos e filhas, sobrinhas e sobrinhos, além de uma irresistível matriarca. Esses são os Bridgertons: mais que uma família, uma força da natureza.
Ao longo de oito romances que foram sucesso de vendas, os leitores riram, choraram e se apaixonaram. Só que eles queriam mais. Então começaram a questionar a autora: O que aconteceu depois? Simon leu as cartas deixadas pelo pai? Francesca e Michael tiveram filhos? O que foi feito dos terríveis enteados de Eloise? Hyacinth finalmente encontrou os diamantes?
A última página de um livro realmente tem que ser o fim da história? Julia Quinn acha que não e, em “E viveram felizes para sempre”, oferece oito epílogos extras, todos sensuais, engraçados e reconfortantes, e responde aos anseios dos leitores trazendo, ainda, um drama inesperado, um final feliz para um personagem muito merecedor e um delicioso conto no qual ficamos conhecendo melhor ninguém menos que a sábia e espirituosa matriarca Violet Bridgerton. Veja como tudo começou e descubra o que veio depois do fim desta série que encantou leitores no mundo inteiro.

Nome original: The Bridgertons: Happily Ever After
Ano de publicação: 2016
Editora: Arqueiro
Número de Páginas: 256
Nota: 5/5

“E Viveram Felizes Para Sempre” da autora Julia Quinn é o último livro da Série Os Bridgertons, lançado no Brasil pela Editora Arqueiro. Confesso que já estou morrendo de saudades dessa família maravilhosa que me conquistou antes mesmo de chegar ao Brasil, por isso torci muito pelo lançamento aqui e sinto-me feliz em saber que a série recebeu o devido valor que merece pela Editora Arqueiro.

Esse livro foi um presente da Julia, pois permitiu a nós, fãs, a matar a saudade dessa família linda e, principalmente, conhecer o grande amor que Violet – a matriarca – viveu com seu amado Edmund. Confesso que essa parte me emocionou bastante, pois sabemos qual é o final desse grande amor, um que, infelizmente, não é feliz.

Cada irmão Bridgerton recebeu um conto, geralmente sobre o que ocorreu em sua vida após o seu “felizes para sempre”. Algumas histórias se passam pouco anos depois, enquanto outras, num futuro longo. Ficamos sabendo se Francesca (O Conde Enfeitiçado) realizou o grande sonho de ser mãe e como Michael sofreu vendo a tristeza da amada. Lemos se Hyacinth (Um Beijo Inesquecível) e sua filha encontram os diamantes que Hyacinth procurou durante anos.

Já na história de Simon ficamos sabendo se ele leu as cartas do seu pai e também sobre uma grande surpresa que ele e Daphne (O Duque e Eu) recebem depois de vinte anos de casados. Enquanto que na de Anthony e Kate (O Visconde que me Amava) lidamo-nos com a competitividade ainda presente na vida do lindo casal.

Admito que a história que mais aguardava – até porque é o meu livro favorito da série – é a de Benedict e Sophie (Um Perfeito Cavalheiro), por isso fiquei um pouco decepcionada com seu conto, pois eles foram deixados de lado para que Posy (irmã adotiva de Sophie) conseguisse finalmente encontrar seu príncipe encantado. Gostei muito da história de Posy, o problema é que queria mais de Benedict e Sophie.

No conto de Eloise (Para Sir Phillip, Com Amor) quem ganha destaque é sua enteada, Amanda, que nos mostra como que foi a relação da madrasta com os enteados e como ela, Amanda, também conseguiu seu final feliz com um jovem que achava que seria improvável, mas que se revelou o seu príncipe.

No conto de Colin e Penélope (Os Segredos de Colin Bridgerton), a história não se passa no futuro, mas sim sobre o momento em que Eloise descobriu o segredo da melhor amiga sobre Penélope ser Lady Whistledown. Foi o conto mais divertido, principalmente porque Colin é um comilão e Hyacinth era uma pequena bem endiabrada.

Então, “E viveram felizes para sempre” é um grande presente que me permitiu matar um pouco da saudade dessa linda família. A série Os Bridgertons é uma das minhas favoritas, principalmente porque cada história é única. Não temos na série livros que parece só mudar o nome dos personagens porque as histórias são as mesmas.

Super recomendo o livro para quem já acompanha a série. E para quem não acompanha digo: LEIA LOGO!

Série Os Bridgerton’s
9) E Viveram Felizes para Sempre

Mais informações em:

click to zoom     
Site Julia Quinn   
Leia Mais

Lisa Kleypas - Escândalos na Primavera

Escândalos na primavera
Sinopse: Daisy Bowman sempre preferiu um bom livro a qualquer baile. Talvez por isso já esteja na terceira temporada de eventos sociais em Londres sem encontrar um marido. Cansado da solteirice da filha, Thomas Bowman lhe dá um ultimato: se não conseguir arranjar logo um pretendente adequado, ela será forçada a se casar com Matthew Swift, seu braço direito na empresa. Bowman sempre preferiu um bom livro a qualquer baile. Talvez por isso já esteja na terceira temporada de eventos sociais em Londres sem encontrar um marido. Cansado da solteirice da filha, Thomas Bowman lhe dá um ultimato: se não conseguir arranjar logo um pretendente adequado, ela será forçada a se casar com Matthew Swift, seu braço direito na empresa.

Daisy está horrorizada com a possibilidade de viver para sempre com alguém tão sério e controlador, tão parecido com seu pai. Mas não admitirá a derrota. Com a ajuda de suas amigas, está decidida a se casar com qualquer um, menos o Sr. Swift. Ela só não contava com o charme inesperado de Matthew nem com a ardente atração que nasce entre os dois. Será que o homem ganancioso de quem se lembrava era apenas fachada e ele na verdade é tão romântico quanto os heróis dos livros que ela lê? Ou, como sua irmã Lillian suspeita, o Sr. Swift é apenas um interesseiro com algum segredo escandaloso muito bem guardado?

Nome original: Scandal in Spring
Ano de publicação: 2017
Editora: Arqueiro
Número de Páginas: 224
Nota: 5/5

“Escândalos na Primavera” é o quarto e último livro da série As Quatro Estações do Amor da autora Lisa Kleypas, lançado no Brasil pela Editora Arqueiro. Daisy, a protagonista da vez, é a última solteira das amigas e também a mais sonhadora. Diferente da sua irmã, Lili que é bastante prática, Daisy adora sonhar acordada com um romance cheio de aventura e emoção, porém isso está distante de acontecer.

Apesar de bonita e com dinheiro, Daisy é vista pelos homens nobres de Londres como uma cabeça de vento. Além disso, ser americana e ter futuro proveniente de comércio não ajuda na sua busca por marido. Então, cansado da Inglaterra e de esperar que a filha caçula arrume um marido, Thomas Bowman exige que Daisy case-se com seu homem de confiança e braço direito nos negócios: Matthew Swift. Contudo, ela ainda ganha a chance de encontrar outro pretendente nobre em dois meses.

Mathew é um homem bonito e misterioso. Sempre foi apaixonado por Daisy, mas nunca demonstrou, pois, seus segredos impedem que ele a corteja. Porém, o seu chefe tem planos diferentes para ele: quer que ele case com Daisy e seja o herdeiro da empresa. Para a sorte de Mathew, a sua amada não vai muito com a cara dele – pelo menos não ia – e não está muito contente com os planos do pai. Eles decidem então se ajudarem a afastar.

Claro que nem tudo sai como eles imaginavam, pois Daisy vai ficando cada vez mais encantada por Mathew, principalmente por perceber que ele não é um homem frio e sem coração como o pai dela. Já Mathew tem que lidar com a difícil tarefa de tentar resistir aos encantos de Daisy que é tudo que ele sempre sonhou, mas aquilo que não pode ter.
__
Neste romance histórico maravilhoso, cheio de aventuras, emoção, mistérios e muito amor, deparamo-nos com um casal lindo que merecia uma história perfeita. Então, realmente a série As Quatro Estações do Amor foi fechada com chave de ouro e, apesar de não ser o meu livro favorito da série (o terceiro é meu top), “Escândalos Na Primavera” é um romance muito fofo que nos faz sonhar com contos de fadas.

Temos aqui personagens maravilhosos que não são perfeitos, porém são suas imperfeições que os tornam únicos e apaixonantes. Daisy mesmo é uma heroína baixinha que faz comentários nada a ver durante determinadas conversas, adora ler e prefere a companhia de livros a de pessoas. Ela é o oposto de Lili, sua irmã, que é a personagem feminina mais chata da série (sorte dela é que Marcus, seu marido, é maravilhoso).

Mathew é maravilhoso e foi ótimo ver que ele se apaixonou primeiro. Ele também é bastante sério, mas adora Daisy exatamente do jeito que ela é. O passado sombrio dele traz um pouco de mistério para a história, mas nada que se destaque tanto. Ao meu ver, Lisa Kleypas explorou pouco o passado dele, deixando toda a resolução do mistério e consequências bem para o final, então foi tudo muito rápido.

Gostei muito da história e super recomendo. Lisa Kleypas conquistou-me bastante com seus romances históricos, então é uma autora que sempre que tiver livros lançados no Brasil (pelo menos os históricos) terá uma fã – eu – para comprar seus livros.

Série As Quatro Estações do Amor:
04 - Escândalos na Primavera

Achei esta imagem na internet. Lembra realmente as mocinhas.

click to zoom
Mais informações em:
   


Leia Mais

Sarah MacLean - Dez Formas de Fazer um Coração se Derreter

Dez Formas De Fazer Um Coração Se Derreter
Sinopse: Isabel Townsend não é exatamente o que se espera da filha de um conde. Apesar de ter a pele delicada e de saber se portar como uma dama quando necessário, a jovem também monta a cavalo, conserta telhados, administra a propriedade e cria o irmão caçula desde que a mãe faleceu – tudo isso sem despertar a menor suspeita de que não há um homem sequer para cuidar de sua família. Para o pai dela, que só queria se divertir e gastar dinheiro em jogatinas, pouco importava o que ela fizesse. Porém, quando ele morre, Isabel se vê sem recursos e precisa defender os direitos do irmão, ameaçados pela chegada iminente de um tutor. Assim, não lhe resta saída senão vender sua coleção de estátuas de mármore, o único bem que herdou.

Para sorte sua, um especialista em antiguidades acaba de chegar ao condado. Inteligente e sensual, lorde Nicholas St. John é um solteiro convicto que deixou Londres para se livrar das jovens que passaram a persegui-lo desde que foi eleito um dos melhores partidos da cidade.

Em poucos dias, fica claro para Nick que Isabel é a mulher mais obstinada e misteriosa – além da mais interessante – que já cruzou seu caminho. Ao mesmo tempo, ao conhecê-lo melhor, a independente Isabel percebe que há homens em que vale a pena confiar. Enquanto eles põem de lado suas antigas convicções, seus corações se abrem para dar uma chance ao amor.

Nome original: Ten Ways to Be Adored When Landing a Lord
Ano de publicação: 2016
Editora: Arqueiro
Número de Páginas: 352
Nota: 5/5 

“Dez Formas de Fazer um Coração se Derreter” é o segundo livro da Série “Os Números do Amor”, lançado no Brasil pela Editora Arqueiro. Gostei bastante do primeiro livro e este conseguiu superar o seu antecessor, pois acredito que os mistérios envolvendo a mocinha trouxe mais emoção à história.

“Dez Formas de Fazer um Coração se Derreter” é um romance ótimo com aventura, paixão, segredos e personagens maravilhosos. A personagem principal, Isabel Townsend, é uma jovem nobre, mas que não teve a oportunidade de viver a glória e encanto do seu título, pois seu país gastou a fortuna toda da família em jogos, chegando até a apostar a própria filha. Com o passar dos anos, e com a morte do pai, Isabel transformou a acabada propriedade da família em um local para ajudar mulheres desamparadas, mas que está fadado ao fim por causa de que elas não têm como se sustentar, por isso ela resolve vender algumas esculturas deixadas pela sua mãe.

Lorde Nicholas St. John é o irmão gêmeo de Gabriel (principal do livro anterior) é um conhecedor de arte, mas que guarda segredos sobre uma outra profissão, como o fato de ser o melhor rastreador. Ele é contratado pelo Duque de Leighton para encontrar sua jovem irmã que desapareceu há alguns meses. Tudo leva a crer que a jovem está na propriedade de Lady Isabel.

Quando conhece ela, Nick fica encantado, mas sabe que Lady Isabel esconde grandes segredos e não descansará até desvendá-los e ter a moça para ele. Enquanto isso, ela fará de tudo para afastá-lo e manter sua vida simples e seus planos resguardados.

O livro é maravilhoso, não tem como não se apaixonar por Nick, um homem charmoso, sexy e extremamente preocupado com a mulher que ama. Gostei bastante do personagem, ainda mais que do seu irmão Gabriel. Ele é bastante misterioso também e demonstra ser parecido com seu irmão no aspecto de querer negar seus sentimentos.

Já Isabel é uma mulher sofrida e bastante corajosa que não deixou seu passado desanimá-la. Gostei muito da sua personalidade, sobretudo porque não se deixar dominar por homem nenhum. Ela luta em igualdade com Nick, principalmente para proteger seus segredos e aqueles que amam.

Foi bom conhecer mais sobre o Duque de Leighton já que dará muito as caras no próximo livro. Enfim, foi uma ótima leitura e vale muito a pena. É a primeira série que leio da Sarah MacLean e posso dizer que ela escreve muito bem.
Recomendo!


Série Os Números do Amor:
1) Nove Regras a Ignorar Antes de Se Apaixonar
2) Dez Formas de Fazer um Coração se Derreter


3) Eleven Scandals to Start to Win a Duke’s Heart

Mais informações em:
click to zoom     
Leia Mais