='cap-left'/>

J.D. Robb - Nascimento Mortal

Nascimento Mortal
Sinopse: A tecnologia avançou de forma extraordinária na Nova York do ano 2060, mas o nascimento dos seres humanos ainda ocorre exatamente como no início dos tempos. A tenente Eve Dallas, apesar de estar investigando o duplo homicídio de um casal de funcionários de uma importante firma de contabilidade, precisa ajudar sua melhor amiga Mavis Freestone, grávida de oito meses, a preparar o chá de bebê para o herdeiro que chegará em poucas semanas. Mas esse não é o único favor que Eve fará a ela. Mavis faz questão que a tenente investigue o desaparecimento de Tandy Willowby, uma das gestantes de sua turma de preparação de parto. Quando Eve entra no apartamento de Tandy e descobre o presente para o chá de bebê de Mavis sobre a mesa, embrulhado e intocado, junto da bolsa da maternidade já pronta, seu instinto aponta para um possível sequestro.


Nome Original: Born in Death 
Ano de publicação: 2015
Editora: Bertrand
Número de Páginas: 462
Nota: 4/5

"Nascimento Mortal", da autora J.D. Robb, é o vigésimo terceiro (23°) livro da Série Mortal, publicado no Brasil pela Editora Bertrand. Para quem não sabe, a autora é a Nora Roberts que utiliza o pseudônimo J.D. Robb não sei por quê; vai entender as mentes das autoras. Essa série é enorme mesmo e, sabe o pior?, esse não é nem de longe o último dela. Apesar de ser grande é muito boa, então vale a pena. Li alguns livros dela e gostei muito. Esta resenha, aliás, já está para ser publicada a um bom tempo (risos).

O livro se passa em 2060 e vemos um universo que, de certa forma, se desenvolveu bastante, mas que ainda lida com a ganância das pessoas. Um universo futuro, mas bem atual, em que a sede de poder leva as pessoas a cometeram atrocidades em prol de benefícios próprios. Nesse novo livro acompanhamos mais uma vez a vida e trabalho da Tenente Eve Dallas. Ela, atualmente, vive uma vida muito boa e feliz com seu amado marido, Roarke, um multimilionário que é dono da metade do planeta terra e de outros locais no universo. Apesar de podre de rica, Eve continua seguindo sua carreira na polícia e busca tornar um mundo um lugar um pouco melhor.

Como a sinopse já revela - e muito -, a melhor amiga dela, a Marvis, está grávida de oito meses. Claro que Eve está bastante feliz pela amiga, mas também apavorada, pois Marvis quer que Roarke e a Tenente acompanhem o parto. E não só isso, Eve também é a responsável por organizar o chá de bebê e nem sabe por onde começar.

Enquanto isso na sua vida profissional, a Tenente Dallas tem que lidar com o assassinato de dois jovens que eram um casal. Nat e Bick eram noivos e prestes a se casarem, contudo foram ambos mortos asfixiados depois de serem torturados cada um em sua casa, sendo ela primeiro. Os aparelhos eletrônicos de Nat simplesmente desapareceram, o que leva Eve a crer que o assassino queria desaparecer com informações que continham no computador e tablet. O jovem casal trabalhava como contadores para uma das empresas mais prestigiadas do mundo na área de Contabilidade. Tudo leva a crer que o casal descobriu algo de errado nas finanças de alguém que preferiu matar a ter seus "podres" revelados. Agora a Tenente Dallas e sua equipe precisa descobrir a quem Nat e Brick eram uma ameaça: a empresa em que trabalhavam? Um cliente? Ou será que seus assassinatos não tem nada a ver com o campo profissional de suas vidas?

Outro fato que a sinopse revela é sobre o desaparecimento de Tandy, outra grávida amiga de Marvis. Eve e Roarke chegam a conhecer a jovem londrina grávida e solteira, que se mudou para Nova York após descobrir sobre o bebê. Não se sabe muito da vida dela, só que o Papai do bebê não quis a gravidez e Tandy resolveu se afastar. A garota some depois de sair do trabalho e, por causa da sua amizade com Marvis, Eve resolve investigar o caso, mesmo ela sendo do departamento de homicídios. Apesar do desaparecimento ganhar bastante destaque na sinopse, acontece bem depois da metade do Livro. O caso realmente que fica em evidência em grande parte da história é sobre os Contadores assassinados.

A leitura de "Nascimento Mortal" foi muito boa, mas, confesso, achei a Eve chata muitas vezes. Acho a personagem muito arrogante e por isso não me é muito cativante. Eve Dallas tem um passado triste e tenso, no entanto não sou muito fã dela. Curto a Série Mortal porque gosto muito desse enredo investigativo. Sempre gostei de seriados (Criminal Minds, Castle, Bonez, etc.) e livros policiais nesse estilo, então leio com muita vontade. A trama que gira em torno do assassinato dos jovens contadores foi bem bolada e nos leva a várias teorias sobre quem os matou e por quê. A história tem uma parte cômica sim e não fica só em assassinatos. A gravidez de Marvis é bem divertida e é o lado leve da história. Ela e Leonardo, seu namorado, me arrancaram uns bons sorrisos. Também gostei muito de Tandy e sua história.

Roarke é o personagem que rouba (pensei em um trocadilho nessa parte por causa do passado dele) a cena quando aparece. Ele é ótimo, muito inteligente e sexy, além disso, tem a paciência de um santo para aguentar a Eve. Achei que ele aparece muito pouco na história, pois na primeira metade do Livro raramente deu as caras.

A Série Mortal é muito boa e o fato de ser enorme não incomoda, pois parece que cada livro é um episódio de seriado em que é necessário solucionar um crime. O triste é que existem muito mais livros da série e a Editora demora um pouco lançar. Mas Recomendo lerem porque vale a pena.

* Dica: confesso que ando lendo muito poucos livros físicos e optando por ler ebook no aplicativo kindle no celular, afinal não pesa quase nada e você leva vários livros ao mesmo tempo, não é verdade? Então, se você estiver querendo trocar o celular porque o antigo estragou, ou, simplesmente, quer um outro (que tenha a possibilidade de colocar vários aplicativos de leituras bem legais), você pode adquirir um aparelho seminovo com preços imperdíveis no Cupom Trocafone e comprar vários ebooks legais e ler à vontade nele.. Confira as ofertas no site. **


Série Mortal
  1. Nudez Mortal (Naked in Death)
  2. Glória Mortal (Glory in Death)
  3. Eternidade Mortal (Immortal in Death)
  4. Êxtase Mortal (Rapture in Death)
  5. Cerimônia Mortal (Ceremony in Death)
  6. Vingança Mortal (Vengeance in Death)
  7. Natal Mortal (Holiday in Death)
  8. Conspiração Mortal (Conspiracy in Death)
  9. Lealdade Mortal (Loyalty in Death)
  10. Testemunha Mortal (Witness in Death)
  11. Julgamento Mortal (Judgment in Death)
  12. Traição Mortal (Betrayal in Death)
  13. Sedução Mortal (Seduction in Death)
  14. Reencontro Mortal (Reunion in Death)
  15. Pureza Mortal (Purity in Death)
  16. Retrato Mortal (Portrait in Death)
  17. Imitação Mortal (Imitation in Death)
  18. Dilema mortal (Divided in Death)
  19. Visão mortal (Visions in Death)
  20. Sobrevivência mortal (Survivor in Death).
  21. Origem mortal (Origin in Death)
  22. Recordação mortal (Memory in Death)
  23. Nascimento Mortal (Born in Death )
  24. Inocência Mortal (Innocent in Death)
  25. Criação Mortal (Creation in Death)
  26. Estranheza Mortal (Strangers in Death)
  27. Salvation in Death*
  28. Promises in Death*
  29. Kindred in Death*
  30. Fantasy in Death*
  31. Indulgence in Death*
  32. Treachery in Death*
  33. New York to Dallas*
  34. Celebrity in Death*
  35. Delusion in Death*
  36. Calculated in Death*
  37. Thankless in Death*
  38. Concealed in Death*
  39. Festive in Death*
  40. Obsession in Death*
  41. Devoted in death*
  42. Wonderment in Death*
  43. Apprentice in death*
  44. Echoes in death*
* = Não lançado no Brasil.

Mais informações:
  
Site da autora: www.jdrobb.com

Leia Mais

Jay Crownover - Na Sua Pele

Na Sua PeleSinopse: Quando o tatuador Rule Archer passa, todos os olhares se voltam para ele. O cara é alto, tem o corpo todo desenhado e penetrantes olhos azuis capazes de fazer qualquer garota suspirar. Rule não segue regras. Rule não namora. Ele é do tipo que passa cada noite com uma mulher diferente... um perfeito bad boy. A estudante de medicina Shaw Landon é linda, rica e estudiosa. Ela sempre segue as regras. É o tipo de garota que namora alguém escolhido pelos pais. Mas não é isso o que ela quer. Tudo o que Shaw sempre deseja e sempre desejou é ter Rule Archer. Apesar de se conhecerem há muito tempo, o bad boy nunca havia reparado naquela menina perfeita. Quase ninguém poderia imaginar que os dois formariam um casal. Rule e Shaw são opostos perfeitos. E um relacionamento entre os dois tem tudo para ser explosivo. Na sua pele vai enlouquecer você. Uma história de amor improvável, muitas reviravoltas e cenas picantes. Esse livro marcará você como nenhum outro. 

Nome original: Rule
Ano de publicação: 2015
Editora: Vergara & Riba
Número de Páginas: 328
Nota: 4/5

“Na Sua Pele”, da autora Jay Crownover, é o primeiro livro da Série Homens Marcados que está sendo publicada no Brasil pela Editora Vergara & Riba. Li o livro quando nem havia sido publicado no Brasil e fico feliz de uma editora ter investido na série, pois Jay escreve muito bem. Cheguei a reler de tanto que gostei.

Como a sinopse destaca, os protagonistas do livro são e Shaw, pessoas completamente opostas (será?) que se veem unidas pela dor da perda, mas também por sentimentos. Shaw era a melhor amiga – e todos acreditam que namorada – do falecido irmão de Rule que era, aliás, o cara bom, perfeito e engomadinho, o contrário de Rule. Shaw vem de uma família rica que vive de aparências, ou seja, daquelas que querem que a filha namore o cara socialmente “certo”. Porém Shaw tem um segredo: Rule sempre foi o cara por quem ela esteve apaixonada, mas ele nem se dá conta disso.

Rule é a ovelha negra da família. Ele perdeu sua outra metade, seu irmão amado. Sua mãe nunca superou a perda do filho e culpa Rule pela morte do irmão. Ele não dá muito certo com a família, tirando seu irmão mais velho. As pessoas sempre o olham torto por ser um tatuador, ter o corpo cheio de tatuagem e piercing. Ele vê Shaw como uma dondoca rica e nunca imaginou que ela realmente gostava dele.

Ao longo dos capítulos, Rule vai descobrindo que Shaw é muito mais do que uma riquinha, é uma boa garota e uma linda mulher. Depois do aniversário dela de 20 anos, as coisas entre os dois começam a esquentar. Shaw fica bêbada e joga-se para cima de Rule. Claro que ele não consegue resistir a ela, então os dois passam à noite juntos.

O relacionamento deles então vai para o próximo nível. Cada um vai descobrindo mais sobre o outro, seus segredos e aflições. Porém, como nem tudo é perfeito, o relacionamento deles encontram vários empecilhos pelo caminho, principalmente na figura da família de ambos que não lidam muito bem com o namoro do casal. Será que os sentimentos que os unem serão fortes o bastante para lidar com as “pedras” no caminho.

“Na Sua Pele” é um romance bem fofo com uma história bacana. O livro não está, normalmente, barato nas livrarias, por isso é interessante utilizar o site Cupom Válido para adquiri-lo com desconto e de quebra comprar a série toda, aproveitando para ler um seguido do outro.

O livro tem um drama bem interessante, pois temos personagens que buscam seu lugar ao “sol”, porém se veem sempre rodeados de pessoas que não os aceitam pelo que são. Rule é um tipo de pessoa bem real e seus problemas também. Infelizmente, a sociedade ainda encarada com maus olhos pessoas cheias de tatuagem, sempre colocando um estigma negativo nelas.

Apesar de ser rica e ter tudo que uma garota poderia querer, Shaw também tem que lidar com a pressão da família e sociedade, pois eles sempre querem moldá-la a sua maneira, ou seja, tem que ser perfeita, casar com o cara certo (aos olhos dos pais e não o que ela considera certo) etc.

O romance entre os dois é bem lindo, pois, apesar de ter sido sempre apaixonada por Rule, ele não sabe dos sentimentos de Shaw, mas com a convivência maior entre ambos – e longo de suas famílias – eles vão realmente conhecendo mais sobre o outro e criando um vínculo apaixonante. O livro é ótimo e super recomendo. Ainda não li os outros da série, mas sei que os personagens são legais, pois – pelo menos todos os caras – conhecemo-los neste primeiro livro.

Série Homens Marcados
01 - Na Sua Pele
02 - Notas Quentes
03 - Armas da Sedução
04 - Chamas do Passado  
Leia Mais

Julia Quinn - Uma Noite Como Esta

Sinopse: Anne Wynter pode não ser quem diz que é…
Mas está se saindo muito bem como governanta de três jovenzinhas bem-nascidas. Seu trabalho é bastante desafiador: em uma única semana ela precisa se esconder em um depósito de instrumentos musicais, interpretar uma rainha má em uma peça que pode ser uma tragédia ou, talvez, uma comédia – ninguém sabe ao certo – e cuidar dos ferimentos do irresistível conde de Winstead. Após anos se esquivando de avanços masculinos indesejados, ele é o primeiro homem que a deixa verdadeiramente tentada, e está cada vez mais difícil para ela lembrar que uma governanta não tem o direito de flertar com um nobre.
Daniel Smythe-Smith pode estar em perigo…
Mas isso não impede o jovem conde de se apaixonar. Quando ele vê uma misteriosa mulher no concerto anual na casa de sua família, promete fazer de tudo para conhecê-la melhor, mesmo que isso signifique passar os dias na companhia de uma menina de 10 anos que pensa que é um unicórnio.
O problema é que Daniel tem um inimigo que prometeu matá-lo. Mesmo assim, no momento em que vê Anne ser ameaçada, ele não mede esforços para salvá-la e garantir seu final feliz com ela.

Nome original: A Night Like This
Ano de publicação: 2017
Editora: Arqueiro
Número de Páginas: 272
Nota: 4,5/5

Neste segundo livro temos uma trama com um suspense bem interessante. Ao contrário do livro anterior, em que a trama gerou ao redor dos problemas mais simples – como casamento, tocar no Quarteto Smythe-Smith (que nenhuma pessoa em sã consciência) – em “Uma Noite Como Esta” temos um drama mais profundo que envolve o passado dos personagens, mas que assombram suas vidas no presente.

Daniel Smythe-Smith é um jovem Conde que teve a infelicidade de se envolver em um escândalo que lhe custou não só a reputação como o fez ficar três anos afastado de sua amada família e do querido melhor amigo Marcus. Agora ele, finalmente, tem a chance de recomeçar em casa, pois Hugh Prentice deu a Daniel a chance de recomeçar.

Em “Simplesmente o Paraíso” (Livro 01) ficamos sabendo um pouco sobre o motivo de Daniel ter que fugir da Inglaterra e, é claro, que nesse conhecemos a fundo o que realmente aconteceu entre Daniel e Hugh e que mudou, radicalmente, a vida de ambos. Algo que, aliás, foi bem triste, principalmente por ser algo tão bobo, mas que estragou a vida de dois jovens.

Já Anne Wynter é a governanta de três jovenzinhas extremamente inteligentes e ousadas da família Smythe-Smith. Apesar de cansativa, ela ama sua atual vida - principalmente por não ter que passar a noite em claro evitando avanços indesejáveis de algum patrão – e fará de tudo para manter a paz que encontrou com a família. Contudo, seu mundo sofre um abalo no formato de Daniel Smythe-Smith. Ele é tudo que uma mulher poderia desejar: lindo, rico, divertido e que ama sua família; porém Anne esconde um grande segredo que poderá colocar em risco não só sua vida como a do homem que a cada dia ganha mais seu coração.

Em meio a um romance fofo, somos presenteados não só com personagens principais apaixonantes como também por coadjuvantes ótimos, como é o caso de Harriet, Elizabeth e Frances. As jovens primas de Daniel (e que Anne é governanta) são superdivertidas e levadas, por isso adoraria ler livros sobre elas.

Confesso que gostei mais do romance do segundo livro. Não que o primeiro tenha sido ruim, muito pelo contrário, ele foi ótimo, porém “Uma Noite Como Esta” conseguiu ser melhor, principalmente por Daniel ser tão apaixonante e por ele ter se encantado a primeira vista por Anne e estar disposto a conquista-la.

Anne é uma personagem bem interessante também, principalmente porque eu não gostei da antiga Anne; ela não seria a típica mocinha que torceria. Contudo, a Anne governanta é ótima e torci o tempo todo pelo seu final feliz.

O livro não tem como foco o Quarteto Smythe-Smith, mas temos a presença das garotas e o drama de ter que tocar mesmo sabendo que elas são péssimas. Agora falta os livros da Sarah e Iris e não vejo a hora de ler seus romances, especialmente o da Sarah que é com um personagem que já achei super interessante.
Super recomendo este romance.

Série Quarteto Smythe-Smith
02 - Uma Noite Como Esta
03 - A Soma de Todos os Beijos
04 - Os Mistérios de Sir Richard

Mais informações em:

click to zoom     
Leia Mais

Julia Quinn - Simplesmente o Paraíso

Sinopse: Honoria Smythe-Smith sabe que, para ser uma violinista ruim, ainda precisa melhorar muito…
 Mesmo assim, nunca deixaria de se apresentar no concerto anual das Smythe-Smiths. Ela adora ensaiar com as três primas para manter essa tradição que já dura quase duas décadas entre as jovens solteiras da família. Além disso, de nada adiantaria se lamentar, então Honoria coloca um sorriso no rosto e se exibe no recital mais desafinado da Inglaterra, na esperança de que algum belo cavalheiro na plateia esteja em busca de uma esposa, não de uma musicista.

Marcus Holroyd foi encarregado de uma missão…
Porém não se sente tão confortável com a tarefa. Ao deixar o país, seu melhor amigo, Daniel, o fez prometer que vigiaria sua irmã Honoria, impedindo que a moça se casasse com pretendentes inadequados. O problema é que ninguém lhe parece bom o bastante para ela. Aos olhos de Marcus, um marido para Honoria precisaria conhecê-la bem (de preferência, desde a infância, como ele), saber do que ela gosta (doces de todo tipo) e o que a aflige (como a tristeza pelo exílio de Daniel, que ele também sente). Será que o homem ideal para Honoria é justamente o que sempre esteve ao seu lado afastando todo e qualquer pretendente?

Nome original: Just Like Heaven
Ano de publicação: 2017
Editora: Arqueiro
Número de Páginas: 272
Nota: 4,5/5


“Simplesmente o Paraíso” é o primeiro livro da Série Smythe-Smith da autora Julia Quinn. Lançado no Brasil pela Editora Arqueiro, o livro segue a mesma formula dos demais livros da autora, ou seja: personagens carismáticos, famílias grande, uma pitada de humor e outra de drama e muito romance.

Temos aqui mais uma encantadora história da Julia Quinn com personagens fofos, um romance arrebatador e a participação mais do que especial da família Bridgerton. Mas não é uma história com um grande drama e, confesso, que isso é o melhor da história, pois às vezes só quero um romance tranquilo e com final feliz para ler.

Honoria Smythe-Smith é uma jovem que pertence a uma grande família com uma terrível tradição: todo ano quatro das garotas solteiras mais velhas da família são obrigadas a tocar em um recital. O problema é que elas são péssimas e todos sabem disso. Só as mães da família parecem não se dar conta do óbvio.

As meninas - tirando Daisy, irmã de Iris  - odeiam tocar e sabem que são péssimas. O desejo delas de casarem têm mais a ver com o fato de que mulheres casadas da família não tocam do que o fato de quererem uma família para si. Fiquei com muita dó delas pela vergonha que passam.

O drama de sua história fica por conta do seu irmão Daniel que há três anos se meteu em um duelo. Ele foi jurado de morte pelo pai (um Marquês) do seu adversário e foi obrigado a fugir para preservar a própria vida é a dignidade de sua família. Porém, antes de partir, pediu ao melhor amigo Marcus para cuidar da sua irmã e não a deixar casar com um homem que não valesse à pena.

Marcus toma a missão a sério e observa a vida de Honoria de longe, porém, algumas circunstâncias o obrigam a se aproximar e a se dá conta de que a jovem não é mais aquela amiga menininha que vivia atormentando ele e Daniel. Agora, ela é uma mulher linda que toma cada vez mais seus pensamentos.

Os dois se conhecem há anos, mas o romance só surge recentemente (no livro) quando uma tragédia abateu a vida de Marcus e obrigou Honoria a ajudar o amigo. Os momentos juntos levam a perceber que possuem muito mais em comum do que imaginavam, além disso, adoram ficar próximos um do outro (e não pela obsessão que ambos têm por doces).  

Em meio a esse delicioso romance que surgem entre dois amigos de longa data, conhecemos também as demais debutantes da família Smythe-Smith, suas personalidades e ódio a música.

O livro é bem divertido é romance entre Marcus e Honoria muito fofo. Eles se conhecem há anos, mas o amor surge quando vão se conhecendo novamente. Gostei bastante dos dois. Temos também pequenas participações dos Bridgertons, o que torna a história ainda melhor. Foi muito bom revê-los e matar um pouco da saudade.

Super recomendo o livro.

Série Quarteto Smythe-Smith
01 - Simplesmente o Paraíso
02 - Uma Noite Como Esta
03 - A Soma de Todos os Beijos
04 - Os Mistérios de Sir Richard

Mais informações em:

click to zoom     
Leia Mais

Julia Quinn - E Viveram Felizes Para Sempre

Sinopse: Alguns finais são apenas o começo...
Era uma vez uma família criada por uma autora de romances históricos... Mas não era uma família comum. Oito irmãos e irmãs, seus maridos e esposas, filhos e filhas, sobrinhas e sobrinhos, além de uma irresistível matriarca. Esses são os Bridgertons: mais que uma família, uma força da natureza.
Ao longo de oito romances que foram sucesso de vendas, os leitores riram, choraram e se apaixonaram. Só que eles queriam mais. Então começaram a questionar a autora: O que aconteceu depois? Simon leu as cartas deixadas pelo pai? Francesca e Michael tiveram filhos? O que foi feito dos terríveis enteados de Eloise? Hyacinth finalmente encontrou os diamantes?
A última página de um livro realmente tem que ser o fim da história? Julia Quinn acha que não e, em “E viveram felizes para sempre”, oferece oito epílogos extras, todos sensuais, engraçados e reconfortantes, e responde aos anseios dos leitores trazendo, ainda, um drama inesperado, um final feliz para um personagem muito merecedor e um delicioso conto no qual ficamos conhecendo melhor ninguém menos que a sábia e espirituosa matriarca Violet Bridgerton. Veja como tudo começou e descubra o que veio depois do fim desta série que encantou leitores no mundo inteiro.

Nome original: The Bridgertons: Happily Ever After
Ano de publicação: 2016
Editora: Arqueiro
Número de Páginas: 256
Nota: 5/5

“E Viveram Felizes Para Sempre” da autora Julia Quinn é o último livro da Série Os Bridgertons, lançado no Brasil pela Editora Arqueiro. Confesso que já estou morrendo de saudades dessa família maravilhosa que me conquistou antes mesmo de chegar ao Brasil, por isso torci muito pelo lançamento aqui e sinto-me feliz em saber que a série recebeu o devido valor que merece pela Editora Arqueiro.

Esse livro foi um presente da Julia, pois permitiu a nós, fãs, a matar a saudade dessa família linda e, principalmente, conhecer o grande amor que Violet – a matriarca – viveu com seu amado Edmund. Confesso que essa parte me emocionou bastante, pois sabemos qual é o final desse grande amor, um que, infelizmente, não é feliz.

Cada irmão Bridgerton recebeu um conto, geralmente sobre o que ocorreu em sua vida após o seu “felizes para sempre”. Algumas histórias se passam pouco anos depois, enquanto outras, num futuro longo. Ficamos sabendo se Francesca (O Conde Enfeitiçado) realizou o grande sonho de ser mãe e como Michael sofreu vendo a tristeza da amada. Lemos se Hyacinth (Um Beijo Inesquecível) e sua filha encontram os diamantes que Hyacinth procurou durante anos.

Já na história de Simon ficamos sabendo se ele leu as cartas do seu pai e também sobre uma grande surpresa que ele e Daphne (O Duque e Eu) recebem depois de vinte anos de casados. Enquanto que na de Anthony e Kate (O Visconde que me Amava) lidamo-nos com a competitividade ainda presente na vida do lindo casal.

Admito que a história que mais aguardava – até porque é o meu livro favorito da série – é a de Benedict e Sophie (Um Perfeito Cavalheiro), por isso fiquei um pouco decepcionada com seu conto, pois eles foram deixados de lado para que Posy (irmã adotiva de Sophie) conseguisse finalmente encontrar seu príncipe encantado. Gostei muito da história de Posy, o problema é que queria mais de Benedict e Sophie.

No conto de Eloise (Para Sir Phillip, Com Amor) quem ganha destaque é sua enteada, Amanda, que nos mostra como que foi a relação da madrasta com os enteados e como ela, Amanda, também conseguiu seu final feliz com um jovem que achava que seria improvável, mas que se revelou o seu príncipe.

No conto de Colin e Penélope (Os Segredos de Colin Bridgerton), a história não se passa no futuro, mas sim sobre o momento em que Eloise descobriu o segredo da melhor amiga sobre Penélope ser Lady Whistledown. Foi o conto mais divertido, principalmente porque Colin é um comilão e Hyacinth era uma pequena bem endiabrada.

Então, “E viveram felizes para sempre” é um grande presente que me permitiu matar um pouco da saudade dessa linda família. A série Os Bridgertons é uma das minhas favoritas, principalmente porque cada história é única. Não temos na série livros que parece só mudar o nome dos personagens porque as histórias são as mesmas.

Super recomendo o livro para quem já acompanha a série. E para quem não acompanha digo: LEIA LOGO!

Série Os Bridgerton’s
9) E Viveram Felizes para Sempre

Mais informações em:

click to zoom     
Site Julia Quinn   
Leia Mais