='cap-left'/>

O Que Tenho Recebido #20

Olá, pessoal! 
Passei um bom tempo sem postar o que tenho recebido. Quem me acompanha no instagram sabe que, geralmente, posto fotos por lá, mas hoje resolvi voltar a postar as fotos aqui no blog.

 

Ganhei essas três lindezas da minha amiga Denise. Amei de paixão. Estava doida com o sétimo livro da Série “A Mediadora” e lerei esse em breve (RESENHAS DA MEG AQUI). Rick Riordan já é figurinha carimbada em minha estante também, então sempre adquiro seus livros. O Jeaniene é de uma série que acompanho e espero que a editora lance os demais livros logo.


Os da Editora Record são romances, mas não li nenhum ainda. Já tinha ouvido falar nos livros (coisas boas), então estou bem animada a ler. Espero realmente gostar. 

Essa da Editora Valentina é um dos que estava mais aguardando, pois gostei muito do livro anterior (RESENHA AQUI) da série. Espero que esta continuação seja muito boa.

Recebi outros livros, mas não tive como tirar fotos ainda, porém posto em breve. Espero que tenham gostado dos livros de hoje. Até a próxima.

SIGA-ME

click to zoomclick to zoomclick to zoomclick to zoomclick to zoom


Leia Mais

Sarina Bowen - The Year We Fell Down

The Year We Fell DownSinopse: Ela deveria começar na faculdade Harkness como uma jogadora de hóquei no gelo do colégio. Mas um grave acidente, levou Corey Callahan a começar na escola em uma cadeira de rodas em vez disso. No final do corredor, no outro dormitório acessível a pessoas com deficiência, vive o também delicioso Adam Hartley, outra estrela do hóquei que tinha a perna quebrada em dois lugares. Ele é muita areia pro caminhão de Corey. No entanto, uma improvável amizade floresce entre Corey e Hartley no "gueto gimp" de McHerrin Hall. Sobre tequila, perigosamente equilibrada bandejas de sala de jantar e jogos de vídeo, os dois lidam com decepções que ninguém mais entende. Eles são só amigos, é claro, até que uma noite, quando as coisas caem distante. Ou, caiem juntos. Tudo que Corey sabe é que ela está caindo. Difícil. Mas será que Hartley deixará sua garota troféu, para amar alguém tão quebrada quanto Corey? 

Nome original: The Year We Fell Down
Ano de publicação: 2014
Editora: Rennie Road Books
Número de Páginas: 268
Nota: 5/5

Livro fofo, com história simples, personagens bem humanos e reais. “The Year We Fell Down” é daqueles livros que você já se sente um pouco triste nas primeiras páginas, pois temos personagens com histórias sofredoras e você tem a certeza de que certas coisas não vão mudar, como a situação de Corey Callahan. Ela sofreu um acidente no ensino médio quando jogava hóquei e não conseguiu se recuperar. Agora está numa faculdade que não é a dos seus sonhos, não pode praticar mais o esporte que tanto ama e não consegue andar.

Essa é a história de Corey, mas não é só isso. Nada é como ela gostaria, mas Corey é totalmente forte e valente, por isso não se deixa desanimar. Seus planos tiveram que mudar, então ela resolve viver o agora como pode. Mesmos seus pais não querendo manter-se longe, ela vai viver na universidade no dormitório acessível a pessoas com deficiência. Lá ela tem a sorte de ter uma divertida e legal companheira de quarto, que não se importa com a condição dela, até a ajuda como pode e como Corey permite.

A faculdade acaba sendo melhor do que ela imaginava, principalmente por ter como vizinho - da porta da frente - um lindo cara que é tudo que uma garota poderia querer: Adam Hartley. Ele é sexy, divertido, inteligente e é o astro do time de Hóquei da faculdade. Ele sofreu um acidente que o deixa fora dos jogos por um tempo e tendo que ficar na mesma ala de dormitórios que Corey.

Adam Hartley é popular, alegre e tem uma namorada linda (mas que não se importa de ficar meses longe dele), porém sua vida também não é perfeita. Cresceu sabendo que o pai nunca se importou com ele e que sua mãe teve que batalhar muito para dar tudo que o filho precisava. Apesar dos pesares, ele leva uma vida feliz e encontra em Corey uma grande amiga.

Os dois tornam-se grandes amigos e passam cada vez mais tempo juntos. Claro que Corey vai se apaixonando mais e mais por Adam, mas ele é comprometido com a garota mais sexy da faculdade. Ela tenta manter mesmo assim a amizade, até porque ele tem tornado seus dias melhores e animando-a a expandir seus horizontes. Contudo, manter os sentimentos escondidos está cada vez mais difícil.

The Year We Fell Down” é um livro ótimo para passar à tarde. Vale muito a pena conhecer os personagens dele, principalmente por serem tão reais. Ninguém no livro tem uma vida perfeita, eles são cheios de problemas, mas tenta viver bem a cada dia. Corey é uma garota que sofreu muito, porém tenta não entrar em depressão e encontrar prazer em fazer outras coisas. É triste sua vida e o que perdeu, no entanto ela não se deixa abater por isso.
Já Adam, também teve que aprender a viver sem um pai que é, aliás, muito bem de vida. Sua mãe sempre batalhou para cria-lo e ele sempre buscou ser um ótimo filho. Viver sem um pai não o tornou revoltado ou egoísta. Ele é uma ótima pessoa e um grande amigo. Torci por um romance entre ele e Corey, mas também adorei a amizade dos dois.

O livro, aliás, faz parte de uma série, mas ainda não tive a oportunidade de ler os demais, porém pretendo comprar em breve. De qualquer forma, recomendo “The Year We Fell Down”. 

Série The Ivy Years
01 - The Year We Fell Down
02 - The Year We Hid Away
02,5 - Blonde Date 
03 - The Understatement of the Year 
04 - The Shameless Hour
05 - The Fifteenth Minute

Leia Mais

Gail Carriger - Coração?

Sinopse: Lady Maccon, a sem alma, está às voltas com uma nova conspiração, só que, desta vez, ela não é o alvo. Quando um fantasma enlouquecido revela que há um complô planejando um atentado contra a vida da rainha, a preternatural começa a investigar e segue uma pista que a leva a esquadrinhar, cada vez mais, o passado do marido. Como se não faltasse mais nada, ela ainda tem que lidar com uma irmã que resolveu participar do movimento sufragista (quanta ousadia!), o mais recente dispositivo mecânico de Madame Lefoux e uma praga de porcos-espinhos zumbis que mal lhe dão tempo de se lembrar de que, por acaso, está no oitavo mês de gestação.  Será que Alexia conseguirá descobrir quem está tentando matar a Rainha Vitória, antes que seja tarde demais? Seriam os vampiros outra vez ou algum traidor em pele de lobo? E o que é, exatamente, essa criaturinha que resolveu aparecer no segundo melhor closet de Lorde Akeldama, na pior hora possível?

Nome original: Heartless
Ano de publicação: 2016
Editora: Valentina
Número de Páginas: 320
Nota: 5/5

Em “Coração?”, Alexia, ou melhor, Lady Maccon volta mais afiada do que nunca e também mais pesada do que poderia aguentar. Grávida e prestes a ter o bebê inconveniente, ela agora tem que lidar com mais um caso de tentativa de assassinato, porém – e por mais que possa parecer inacreditável – Alexia não é o alvo dessa vez. Na verdade, no começo do livro ela ainda tem que lidar com os vampiros tentando livrarem-se dela, pois tem medo dos poderes que o bebê pode ter. Mas eles conseguem resolver o problema quando Alexia e Lorde Maccon concordam em deixar a guarda do bebê com Lorde Akeldama.

Alexia é abordada do nada por um fantasma que a avisa que alguém tentará assassinar a “Rainha”. Ela, automaticamente, associa a pessoa a Rainha da Inglaterra, o que coloca todos da DAS (polícia) em frenesi para proteger sua soberana. Claro que a Preternatural começa a sua própria investigação, principalmente por temer que a nova tentativa tenha a ver com o passado de seu marido. Ela tenta a ajuda de Madame Lefoux, mas esta se mostra muito ocupada com seus próprios problemas. Alex então acaba contando com a ajuda da sua improvável melhor amiga, Ivy. Eu achei maravilhosa ter uma participação maior da Ivy, principalmente porque todos sempre a subestimaram, achando que ela é uma cabeça oca, mas ela não é. 

Enquanto investiga uma futura tentativa de assassinato, Alex também que lidar com sua mudança para a casa ao lado de Lorde Akeldama. Na verdade, ela e Connan irão morar no closet do Vampiro, mas nenhum dos vampiros poderá saber, então eles estão fingindo que irão viver como vizinhos do padrinho de seu bebê. Para piorar a vida da futura mamãe, sua irmã – que bem é idiota por sinal – aparece na nova casa da Preternatural para morar com ela, pois seus pais não aceitam que ela faça parte do movimento sufragista (de forma resumida, é um movimento que luta pelos direitos das mulheres votarem).

Lady Maccon agora tem que correr contra o tempo para impedir um assassinato, realizar suas mudanças etc., e tudo antes de, finalmente, dar a luz ao seu bebê. Para a sorte dos sobrenaturais e humanos londrinos, para Alexia nada é impossível. Claro que ela apronta muito, coloca Connan em situações absurdas e adquire alguns inimigos no caminho.

“Coração?” é tão bom quanto seus antecessores, pois contamos com a presença de personagens maravilhosos. Até os vilões são interessantes. Porém o mais bacana do livro foi aguentar as reclamações de Alexia quanto à gravidez, pois eram bem engraçadas. Ao contrário do terceiro livro que se passa longe de Londres, neste quarto temos a presença constante de Lorde Maccon, que está mais protetor do que nunca.

Outra coisa bacana da história é que conhecemos mais sobre o passado do Professor Lyall, pois ele sempre foi um personagem muito interessante e bem misterioso. Foi uma grande surpresa saber quem foi o grande amor da vida dele, realmente nunca imaginaria esta relação. Adoro o personagem e torço para que ele encontre um novo amor.

A trama é bem interessante e deparamo-nos com vários mistérios sobre o assassinato e sobre quem, realmente, sofrerá a tentativa. Claro que também temos um bom humor no livro e graças a Ivy e Lorde Akeldama. Os dois são bastante divertidos e bem maluquinhos. Falando em Lorde Akeldama, fico muito triste com sua situação com seu amado que virou lobisomem. Os dois ficam sofrendo por estarem em lados opostos do mundo sobrenatural.

Alexia está tão afiada como nunca e é divertido ler suas reclamações sobre a gravidez, sua constante fome, sua dificuldade em locomover-se etc. Lorde Maccon está bem irresistível e protetor com sua amada. Amo o casal e não vejo a hora de vê-los como papais. Aposto que vai ser bastante engraçado.

O livro é ótimo, assim como os demais da série. Espero que a editora Valentina lance o quinto da série logo. Recomendadíssimo. 

SÉRIE O PROTETORADO DA SOMBRINHA
01 - Alma?
04 - Coração?
05 - Timeless (ainda não publicado no Brasil) 
Leia Mais

Emma Chase - Overruled

Overruled
Sinopse: Como todo advogado de defesa DC, Stanton Shaw mantém a cabeça fria, suas perguntas são agudas, e seus argumentos irrefutáveis. Eles não chamam de o Encantador do Júri por nada. Com seu sotaque sulista, sorriso encantador e os cativantes olhos verdes, ele é um homem para quem é difícil dizer não. Os homens querem ser ele e as mulheres querem ser exaustivamente interrogadas por ele. Stanton é um homem com um plano. E por um tempo, a vida estava indo de acordo com o plano. Até o dia em que ele recebe um convite para o casamento de sua namorada da escola e mãe de sua amada filha de dez anos. Jenny vai se casar... com alguém que não é ele. Isso definitivamente não é parte do plano.
Sofia Santos cresceu na cidade, uma litigante sensata que planeja se tornar a advogada de defesa mais reverenciada no país. Ela não tem tempo para relacionamentos ou distrações. Mas quando Stanton, seu "amigo com benefícios surpreendentes", pede ajuda, ela está fora do seu elemento, de sua força, e, obviamente, completamente insana. Porque concorda em ir com ele até o meio do nada (Mississippi) e fazer tudo o que puder para ajudá-lo a reconquistar a mulher que ama. Sua cabeça lhe diz que ele é louco... mas seu coração diz o contrário.
O que acontece quando se mistura um povo de cidade pequena, dois advogados profissionais, a rainha do baile, quatro irmãos mais velhos, algumas salsichas, Jimmy Dean e uma avó pistoleira? O Bourbon é consumido, paixões surgem e até mesmo os melhores planos são substituídos pelos desejos do coração.

Nome original: Overruled
Ano de publicação: 2015
Editora: Gallery Books
Número de Páginas: 272
Nota: 4/5

Mais uma série da autora Emma Chase que tenho o prazer de ler. “Overruled” é o primeiro livro da Série The Legal Briefs e tem como foco advogados de defesa DC, ou melhor, quatro amigos que trabalham em um prestigiado escritório. Apesar da sinopse ser interessante, confesso que meu interesse foi exclusivamente por causa da autora. Amei a Série Tangled e Drew é meu personagem masculino preferido, por isso sempre quero ler tudo que é da autora.


Stanton Shaw é o personagem principal da vez. Ele não chega a ser incrível como Drew (sempre vou comparar, não adianta reclamar), mas seu livro conseguiu ser legal, principalmente porque ele foi amigo de faculdade do Drew – e continua – então o maravilhoso aparece um pouquinho neste livro.

Stanton é daqueles caras lindos que teve toda a sorte do mundo. Ele nasceu em Mississippi onde sua família enorme ainda vive. Ganhou uma bolsa de faculdade e teve a sorte de poder mudar seu destino, mas esse quase foi por água abaixo quando, aos dezessete anos, descobriu que sua namorada estava grávida. Ele pensou de desistir de seus sonhos para ficar em casa e tornar-se um pai, mas Jenny (a namorada) não deixou, então ele foi fazer um futuro para dois. O problema é que Staton não foi um santo nos anos que passou longe de Jenny – apesar dela ter proposto terem um relacionamento aberto, só para ser legal. Eles tinham um acordo: em casa, Jenny e Staton eram apenas um do outro e, futuramente, iriam finalmente se casar.

Dez anos depois, Staton está vivendo sua vida dos sonhos: é um advogado em ascensão, está trabalhando em um dos maiores escritórios de Washington, DC, tem uma filha linda e uma namorada que será sua futura esposa, além disso, mantém um relacionamento platônico e maravilhoso com Sofia Santos, sua colega de trabalho. Ele tem tudo que poderia querer, mas... logo recebe uma notícia que muda totalmente sua vida. Jenny, a garota dos seus sonhos e eterno amor irá se casar, e não é com Staton. Agora, ele resolve rodar a baiana e parte para Mississippi para impedir sua amada de casar-se com outro.

Sofia Santos é uma grande advogada e procura não se envolver emocionalmente, principalmente porque sabe o quanto as mulheres precisam manter o foco para conquistarem espaço em um ambiente ainda muito machista. Ela mantém um relacionamento platônico com Staton, ou tenta manter pelo menos. Ele é irresistível e está cada vez mais difícil ela manter sentimentos longe da relação. Porém Staton consegue acabar com pensamentos bons das mulheres sobre ele (como os meus) quando convida Sofia para ir a Mississippi impedir o casamento de Jenny. Ela acaba concordando e os dois partem para uma grande aventura.

Em Mississippi conhecemos a família meio maluca de Staton, mas também bem maravilhosa. Também a linda Presley, filha dele, uma garota divertida, moleca e bem madura para sua idade. O bacana é perceber que Jenny é uma mulher bem legal e não a vilã que seria o pivô da separação do casal principal. Seu noivo, JD, também é legal e torci por ele e Jenny.

O interessante da história é que não existem vilões ou pessoas querendo atrapalhar o casal. Na verdade, Staton é o maior culpado por seus planos não darem certo. Ele é um cara legal, um ótimo pai e um namorado que toda mulher gostaria de ter (ele consegue ser fiel quando quer), mas por Jenny ter lhe dado liberdade para dormir com outras mulheres, ele acabou se tornando um safado e querendo que a namorada do ensino médio esperasse por ele até que decidisse se estabelecer. Senti raiva dele por está correndo atrás da ex enquanto sua atual parceira, Sofia, estava por perto. Por mais que eles mantivessem apenas um caso, ele deveria ter tido mais respeito por ela. O bom é que Jenny não foi boba também e viu sua vida do jeito que gostaria.

De qualquer forma, a ida dos dois para Mississippi tornou a história bem divertida. Staton mete-se em cada confusão para atrapalhar o casamento, mas tudo dá errado e, neste meio tempo, ele vai ficando cada vez mais próximo de Sofia e percebendo o quanto precisa dela. Presley rouba a cena quando aparece e garante cenas fofas com seu pai e Sofia. Os três dão-se muito bem e a garotinha consegue lhe dar sem nenhum problema com as vidas separadas do pai.

O primeiro livro é muito bom, mas estou ansiosa mesmo pelo livro dois que terá como personagem principal Jake, amigo e companheiro de escritório de Staton e Sofia. Esse livro será cheio de crianças, algo que amo em histórias, principalmente quando elas tem participação constante no enredo.

Série The Legal Briefs

01 - Overruled
02 - Sustained
03 - Appealed
04 - Sidebarred

Site da autora: authoremmachase.com
Leia Mais

Julia Quinn - A Caminho do Altar

A Caminho do AltarSinopse: Ao contrário da maioria de seus amigos, Gregory Bridgerton sempre acreditou no amor. Não podia ser diferente: seus pais se adoravam e seus sete irmãos se casaram apaixonados. Por isso, o jovem tem certeza de que também encontrará a mulher que foi feita para ele e que a reconhecerá assim que a vir. E é exatamente isso que acontece. O problema é que Hermione Watson está encantada por outro homem e não lhe dá a menor atenção. Para sorte de Gregory, porém, Lucinda Abernathy considera o pretendente da melhor amiga um péssimo partido e se oferece para ajudar o romântico Bridgerton a conquistá-la. Mas tudo começa a mudar quando quem se apaixona por ele é Lucy, que já foi prometida pelo tio a um homem que mal conhece. Agora, será que Gregory perceberá a tempo que ela, com seu humor inteligente e seu sorriso luminoso, é a mulher ideal para ele?

Nome original: On the Way to the Wedding
Ano de publicação: 2016
Editora: Arqueiro
Número de Páginas: 320
Nota: 4,5/5

 “A caminho do altar”, oitavo livro da série Os Bridgertons, é uma história sobre encontros, desencontros e esperança no amor. De forma leve e revigorante, Julia Quinn nos mostra que tudo o que imaginamos sobre paixão à primeira vista é verdade – só precisamos saber onde buscá-la.

Livro lindo, daqueles que nos fazem suspirar o tempo Todo. Julia Quinn escreveu mais uma história romântica incrível para os fãs. Gregory é um personagem apaixonante, sensível e o sonho de toda mulher. Ele, realmente, não tem medo de apaixonar-se, na verdade, até deseja isso, principalmente por ter uma família com vários casais felizes. Ele começa o livro cismado de que está apaixonado por Hermione Watson, uma linda debutante cheia de pretendentes, e deseja a todo custo conquistá-la. O problema é que a garota parece está apaixonado por outro homem, mesmo Gregory sendo um ótimo partido, além de rico e muito bem apessoado.

Lucinda Abernathy entra na vida de Gregory para ajudá-lo a conquistar sua amada. Luci é a melhor amiga de Hermione e também muito protetora dela, por isso acredita que Gregory é o homem mais indicado para Hermione. Ela resolve então a ajudá-lo a cortejar Hermione, pois não é a favor do atual interesse da amiga.

Com a convivência entre eles, Gregory vai percebendo que Hermione não passa de uma ilusão, apenas um alvo sensato para alguém que estava tão ansioso para apaixonar-se. Ele então percebe que Lucinda é realmente a mulher a quem ele ama. Aí você deve está pensando: “nossa, que situação chata, pois Lucinda não vai querer nada com um cara que até pouco estava apaixonado pela melhor amiga dela”. Não, infelizmente esse não é principal motivo de Lucinda não querer se envolver com Gregory. O problema é que a jovem está noiva de outro homem e prestes a se casar e pretende levar a cabo o casamento, pois não quer se apaixonar por Gregory.

Só que os planos de Lucinda vão por água abaixo, porque ela já está apaixonada por ele. Quando resolve então cancelar o noivado e viver o seu grande amor, Luci ver-se numa situação difícil onde terá que escolher entre o amor da sua vida ou a honra da família.

“A Caminho do Altar” não é o meu livro favorito da série, mas é apaixonante como todos os outros. Julia Quinn conseguiu escrever histórias bem diferentes para cada irmão Bridgerton e todas são lindas e emocionantes. Neste livro mesmo sofri com a história de Gregory e com a sua falta de sorte no amor. Seus irmãos, principalmente os homens, relutaram em apaixonar-se, mas acabaram não resistindo. Já Gregory, que quer tanto um amor, não consegue os que eles têm. Hermione acaba sendo apenas uma projeção do que ele tanto deseja e logo Gregory dá-se conta disso e percebe que ama Lucinda, mas – mais uma vez – ele se apaixona por alguém que não pode ter, porém ele luta com afinco para ficar com ela.

Lucinda é uma mocinha interessante, principalmente por ser alguém prática e não aquele tipo de mulher que suspira por um cara bonito. Ela, realmente, tenta seguir com seus planos e casar com o seu noivo, mas não consegue resistir ao charme dos Bridgerton. Sofri com ela e com Gregory, pois um vilão tenta separar os dois e forçar Lucinda a casar a todo custo com seu atual noivo. Claro que eu tinha certeza de uma final feliz, mas foi angustiante ver o sofrimento do casal.

Pelo que sei até agora, “A Caminho do Altar” é o último livro da série. Já sofro com isso, porque realmente amo a Série Os Bridgerton. Julia Quinn escreveu uma série nada cansativa e só com personagens maravilhosos. Não há nenhum livro dela que não tenha gostado. Super recomendo o livro e os demais da série, pois vale muito a pena.

Série Os Bridgerton’s
8) A Caminho do Altar.

Mais informações em:

click to zoom     
Site Julia Quinn   
Leia Mais