='cap-left'/>

Teri Terry - Reiniciados

“Reiniciados” - primeiro livro da trilogia Slated -, da autora Teri Terry, foi publicado esse ano no Brasil pela Farol Literário.

A história é centrada em Kyla e se passa por volta de 2020, pelo menos é o que diz a orelha do livro, pois na história – pelo que me lembro – não fala exatamente em que ano está. Voltando a história... estamos em um mundo de Lei e Ordem,  onde o governo comanda tudo e quem desrespeita sua ordens tende a desaparecer sem deixar rastros. Os policiais da história são os Lordeiros, pessoas que ninguém quer passar por perto.

Kyla é uma reiniciada, o que pelo nome já dá para imaginar o que ela seja.

Reiniciados são adolescentes (jovens que faziam parte de gangues ou eram manifestantes contra o governo) que cometeram alguma infração grave e por esse motivo recebem como “punição” a formatação de suas mentes. Essa punição é uma forma de recomeço, afinal muitas vezes eles não eram os grandes culpados pelos “problemas” que eram e sim por virem de uma origem difícil, por nascerem em lugares inadequados, etc... Os Reiniciados então esquecem toda a sua vida passada e é como se nascessem novamente, tendo que aprender tudo, desde andar até como viver em comunidade. Uma pessoa só pode ser reiniciada até os 16 anos, se passar dessa idade elas não têm outra chance e seu destino ninguém (que não faça parte do governo) sabe qual é. Por este motivo, se você é um reiniciado, deve seguir as regras e viver sem fazer perguntas.

Para controlar os reiniciados, neles são implantados Nivos, uma pulseira que mede o status de humor dos jovens. Se o nivo tiver marcando 10 é porque o jovem está extremamente feliz, mas se chegar a 3 e o humor ser voltado para raiva, há consequências gravíssimas.

Kyla finalmente tem a “oportunidade” de ter uma nova vida. Ela ganhou um novo nome (Kyla não é seu nome verdadeiro), uma nova casa e também uma nova família, agora ela tem um pai, uma mãe e uma irmã, que também é uma reiniciada. Sandra, sua mãe, às vezes é um dragão, porém às vezes é uma mulher que quer se ter por perto; já seu pai, David, parece esconder segredos sombrios; Amy, sua irmã, tem 19 anos e aceita as regras do governo sem questionar, levando uma vida tranquila e feliz. Há também o gato Sebastian, o único que consegue tranquilizar Kyla enquanto dorme e não deixa seus nivos baixarem demais durante os sonhos.

Kyla tenta se adequar a nova vida e a normalidade, porém o que ela não é, mesmo, é normal. Kyla parece não ter medo das coisas que a maioria das pessoas tem e seu nivo não abaixa quando ela está com raiva, muito pelo contrário. É uma exímia artista, seus desenhos são perfeitos e seu talento é impar; ela é canhota e por algum motivo esconde isso de todos se forçando a sempre escrever e desenhar com a mão direita na frente das pessoas. Também tem uma memória incrível, consegue decorar caminhos, lembrar detalhes que ninguém repara e repassar tudo para o papel com uma incrível precisão.

Kyla também têm vários pesadelos e muitas vezes eles parecem ser mais lembranças do passado, de outra vida. Mas isso é impossível, não? Afinal a mente dos reiniciados são totalmente apagada e não há como ter lembranças da vida antes dela se tornar Kyla.

Para completar a história, temos aqui um lindo adolescente para formar um par romântico: Ben, também um reiniciado, mas que já tem 17 anos, que arranca suspiro das leitoras pelo seu jeito fofo com Kyla. Ele se torna um dos portos seguros da personagem.

 “Reiniciados” é só o começo da trajetória de Kyla. O livro se centra mais na garota que tenta se adequar a nova chance que conseguiu, mas que tem que lidar com flashes que parecem ser vestígios de memórias do passado. Ela, nessa primeira história, lida apenas com as sombras que rondam sua vida e também com a sensação de que nada é como aparenta ser.

Algumas pessoas que Kyla conhece desaparecem, são levados pelo Lordeiros e são pessoas que aparentemente não fizeram nada demais. Ela tenta não questionar os motivos, mas começa a investigar, meio sem querer, sobre os desaparecimentos e vai descobrindo algumas coisas perturbadoras.

“Reiniciados” acabou sendo bem melhor do que imaginava e a leitura foi feita sem nenhum arrependimento. O final é de deixar arrepiada e estou totalmente ansiosa para saber o que vai acontecer. Acredito que a ação da história e também os segredos serão revelados no próximo livro, então fica aqui meu pedido para que a Farol lance logo o livro dois.
Super recomendo!

Trilogia Slated
1 - Reiniciados (Slated)
2 - Fractured (não publicado no Brasil)
3 - Shattered (não publicado no Brasil)


click to zoom Mais informações em:
Site Editora Farol
Site Teri Terry


Comentários
23 Comentários

23 comentários:

  1. Adoro a capa desse livro e fiquei feliz em saber que vc leu sem nenhum arrependimento. To doida pra ler tbm, haha.

    Beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Leia, leia, leia.

      Acredito que vc vai gostar. ^^

      Excluir
  2. ADOREI!! Achava essa capa meia macabra, e me interessava pela sinopse, esta foi a primeira resenha que li sobre ele.
    Adoro distopias, só acho estranho se passar em 2020, pq não é nem um super futuro, nem muito contemporâneo e muito menos passado, meio nada a ver com a paçoca...mas tudo bem, como você disse a data só esta do lado de fora do livro...???....não deviam por data nenhuma né?...abafa..hehehehe
    Bjs.
    =]

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também achei recente, mas a tecnologia, pelo menos descrita, nem é tao avançada assim, acho que é mais por causa do Nivo e essse negócio de apagar memória. ^^

      Excluir
  3. Me pai! Necessito desse livro, to apaixonada *-* kkk
    Adorei ^^

    ResponderExcluir
  4. Adorei reiniciados. Adorei o livro logo que vi a sinopse e não me arrependo nem um pouco de ter lido. A Kyla é fofa, corajosa, inteligente . A história é divertida, interessante e me deixou extremamente ansiosa pela continuação. Gostei demais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ele é bem legal mesmo e também to ansiosa pela continuação.
      Espero que seja ótimo. ^^
      beijos.

      Excluir
  5. Achei que o livro parecia bobo, mas por sua resenha me parece que é bem interessante. Quem sabe, eu leia logo. Só achei muito estranho ser em 2020, pois tanta mudança e tecnologia na sociedade em menos de uma década.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também achei recente, mas acho que se tratando de tecnologia na história nem é tão avançada, acho que é mais por causa do Nivo mesmo.

      Excluir
  6. Ganhei este livro em uma promoção, mas ainda não o li.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  7. Estou seguindoooo!Você Meu blog é novinho. Um cantinho para agente se divertit
    Nos siga também! E nos visite sempre!
    http://cantindadiversao.blogspot.com.br/
    Bjksss

    ResponderExcluir
  8. Eu ganhei este livro de presente semana passada bjs
    Estou seguindoooo!Você Meu blog é novinho. Um cantinho para agente se divertit
    Nos siga também! E nos visite sempre!
    http://cantindadiversao.blogspot.com.br/
    Bjksss

    ResponderExcluir
  9. Esse livro me lembra bastante a história do "A Hospedeira", como "Startess" tb dhudahaduad , me parece bastante interessante!! Como gostei bastante da Hospedeira - apesar de ter precisado de um pouquinho de paciência em algumas partes -, acredito que gostarei bastante desse livro, tanto que sou louca por ele hdauadhaduadh
    Quero muito ler esse livro!!!

    ResponderExcluir
  10. Taí um livro que eu achei bem bacana, as distopias tem ficado bem iguais, essa não parece ser a mais original do mundo, mas mesmo assim eu me interessei. Imagine q loucura ter a memória apagada?? A Farol arrasou!

    ResponderExcluir
  11. Pelo que ando lendo em vários comentários aqui e em outros blogs, esse livro realmente é muito bom. Quero muito ler e pretendo comprá-lo assim que sobrar uma graninha. Gostei muito da resenha.

    ResponderExcluir
  12. A historia dava um bom filma, acho até que já assistir algo parecido. Gosto desta historia, você fica imaginando como vai ser o futuro, claro espero que não tenha nada a ver com a historia do livro. Mil bjs

    ResponderExcluir
  13. esse livro é meio que uma distopia, né? olha as distopias geralmente não me interessam, mas fiquei muito interessada nesse livro! Adorei esse negócio de ser reiniciado e começar uma nova vida sem lembrar de nada e não poder ficar com raiva. quero muito ler

    ResponderExcluir
  14. eu sou completamente apaixonada por distopias e baixei ele no tablet para ler,e agora so me deu mais vontade de ler kk mas tem outros nas frente :( Mas gostei muito da sua resenha, meus parabéns !

    ResponderExcluir
  15. Eu sou apaixonada por distopias, e ja tenho esse livro no tablet, mas sua resenha me fez querer ler ele logo ! Mas já tem uns livros na frente kk :( Enfim gostei da sua resenha, esta de parabéns !

    ResponderExcluir
  16. Gente a história não se passa em 2020. Em 2020 que ocorreu a desvalorização da moeda, a crise econômica, mas a história real é em 2054. Já li o livro e acho ele muito bom, não espero a hora de traduzirem o outro! Kyla é uma fofa e quero logo que ela fique com o Ben (spoiler sorry)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade já li o livro ( mt bom) e a historia se passa em 2054!

      Excluir