='cap-left'/>

Gavin Menzies - O Império Perdido de Atlântida

O império perdido de Atlântida
Sinopse: Durante milhares de anos, Atlântida tomou conta da imaginação de exploradores, filósofos e caçadores de tesouros. Mas, fora dos livros de suspense, teria essa cidade lendária de fato existido? No rastro de evidências que o levaram a percorrer o mundo, Gavin Menzies desvela a extraordinária verdade. E, examinando novas pesquisas geológicas, cargas recuperadas de antigos naufrágios, artefatos arqueológicos recentemente desenterrados e dados de DNA, descobriu algo surpreendente: não somente Atlântida de fato existiu como também estava no coração de uma avançada sociedade, um vasto império comercial mundial que se estendia do Mediterrâneo à Grã-Bretanha, ao Norte da Europa, à Índia e até mesmo à América do Norte. Tão atraente quanto as aventuras vividas por Indiana Jones, O Império Perdido de Atlântida é, ao mesmo tempo, uma emocionante e envolvente busca pela verdade e um trabalho revolucionário da história popular que irá mudar para sempre nossa compreensão do passado.

 Nome Original: The Lost Empire of Atlantis
Ano de publicação: 2015
Editora: Bertrand
Número de Páginas: 480
Nota: 4/5

“O Império Perdido de Atlântida”, do autor Gavin Menzies, foi lançado recentemente no Brasil pela Editora Bertrand. Gavin é um ex-oficial comandante submarinista aposentado, que trabalhou na Marinha Britânica. Sinceramente não conhecia o autor, mas como sou apaixonada por arqueologia, histórias e mitos resolvi ler esse livro.

Atlântida é um tema (um mito (?)) que realmente chama atenção, pois várias são as teorias relacionando a ela, além disso, sempre foi bastante utilizada em livros e filmes de aventura. Alguns acreditam em sua existência, outros veem Atlântida como invenção da mente de Platão. O livro é grande (480 páginas), no entanto é uma leitura que flui facilmente. É um enredo interessante para quem tem curiosidade sobre Atlântida. Não posso dizer muito a respeito das ideias de Gavin, pois, apesar das suas explicações serem coerente, a cidade perdida continua sendo um mistério. Sinceramente, acho muito difícil um leigo como ele ser o cara a desvendar todo o mito. Porém nada é impossível.

O interesse de Gavin por Atlântida começou principalmente numa viagem realizada por ele e sua família na ilha de Creta - na Grécia -, em que ele conheceu o Palácio de Festo, e sobre a civilização Minoica (2600 a.C - 1450 a.C.). A partir daquela viagem, Gavin ficou fascinado pelo povo Minoico e o pouco que ainda se sabe sobre ele: vida marítima, inteligência, suas criações fantásticas e modernas para seu tempo. Por isso, após a visita, embarcou em uma grande pesquisa para descobrir mais a respeito dessa civilização. Gavin chega a dizer: “estava me convencendo de que os minoicos eram os antepassados dos heróis míticos que navegam para Troia: Agamenon, Aquiles, Odisseu e companhia” (pag. 11).

A partir de muitas pesquisas, Gavin defende a existência de Atlântida e sua relação com os minoicos. Ele recorre a Biblioteca Britânica (ele passou um bom tempo lá), dados geológicos, pesquisas realizadas por outros estudiosos, antigos artefatos, entre outras fontes para comprovar a existência dessa cidade que causa muito especulação. Seu livro na verdade parece mais um diário de bordo, em que ele descreve as experiências vividas no processo de pesquisa, como surgiu essa fascinação pelos minoicos e Atlântida.

Ele dedica páginas para falar sobre Platão e como alguns acreditam que Atlântida foi apenas uma “cidade ficção” utilizada pelo filósofo. Gavin pega trechos de escritos de Platão, destrincha-os e faz comentários sobre eles. Em uma parte fala sobre a “descrição de Platão da Civilização Minoica” e mostra que o filósofo cita o povo e sua relação com Atlântida.

O livro é uma leitura bem legal, mas vou encarar como uma ficção por enquanto. Quero conhecer opiniões de arqueólogos sobre o que Gavin escreveu e se há um fundo de verdade ali. Cheguei a procurar, mas não encontrei nada. De qualquer forma, recomendo a leitura!

Mais informações:
  
Site do autor: www.gavinmenzies.net


Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário